Longitudinal Redundancy Check

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox question.svg
Esta página ou seção carece de contexto.

Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e dire(c)ta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado.

Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde dezembro de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Em telecomunicações, a checagem longitudinal de redundância ou LRC, do inglês longitudinal redundancy check (LRC) é um método em que através da adição ao final de determinada cadeia de dados de uma informação extra (redundância), calculada a partir dos dados, permite a verificação da presença de erro nos dados ao serem transmitidos.

O padrão ISO 1155 estabelece que a LRC para uma sequência de bytes pode ser obtida por software através do seguinte algoritmo:

       Set LRC = 0
       For each byte b in the buffer
       do
           Set LRC = (LRC + b) AND 0xFF
       end do
       Set LRC = (((LRC XOR 0xFF) + 1) AND 0xFF)
       

Um LRC de 8 bits equivale a cyclic redundancy check usando o polinômio x8+1. Muitos protocolos utilizam LRC baseado em lógica XOR, incluindo IEC 62056-21 padrão elétrico para medidas, smart cards definidos através da ISO 7816 e protocolo ACCESS.bus.[1]

Referências