Marchand

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marchand é uma palavra francesa (em português, 'mercador' ou 'comerciante') que, em alguns países não francófonos, designa o profissional que negocia obras de arte.[1] [2]

A palavra se refere não só àquele que compra e vende objetos artísticos mas também a um tipo de prestador de serviços que atua na divulgação do artista, podendo representá-lo comercialmente nas relações com galeristas, colecionadores, museus e assemelhados. À maneira de um corretor especializado, esse profissional não realiza a compra ou a venda de objetos. Apenas intermedeia as relações entre o artista e o mercado de arte. No Brasil, segundo a terminologia do Ministério do Trabalho, o marchand é designado como agenciador de obras de arte - um tipo específico de prestador de serviços autônomo, com registro legal e exigências normativas fixadas pelas prefeituras de cada município. Trata-se de uma profissão para a qual não há formação acadêmica específica. No entanto, a prática dessas atividades de intermediação e assessoria requer algum conhecimento sobre história da arte e, especialmente, sobre o mercado de objetos de arte e os vários agentes que o constituem. [carece de fontes?]

Organizações profissionais internacionais[editar | editar código-fonte]

  • Antique Tribal Art Dealers Association, Inc. (ATADA)[3]
  • Art Dealers Association of America (ADAA)[4]
  • Confédération Internationale des Négociants en Oeuvres d'Art (CINOA)[5]
  • The European Fine Art Foundation (TEFAF)[6]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre uma profissão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.