Miss Marvel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Capitã Marvel
Ms.Marvel1.jpg

Miss Marvel na capa do volume 2, #1 da revista homônima (março de 2006). Arte de Frank Cho.
Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Marvel Super Heroes #13 (março de 1968)
Criado por Roy Thomas
Gene Colan
Características do personagem
Alter ego Carol Susan Jane Danvers
Espécie Humana alterada por Krees
Afiliações Força Aérea dos Estados Unidos
NASA
S.H.I.E.L.D.
X-Men
Starjammers
Vingadores

Poderosos Vingadores Novos Vingadores
Ocupação Agente da CIA
Parceria Wolverine, Nick Fury e Capitão Marvel
Inimigos Rapina
Vampira
Arcade
Situação presente Ativa
Codinomes conhecidos Binaria, Warbird, Catherine Donovan e Miss Marvel
Habilidades Super-força, super-vigor, super-agilidade, alta resistência, absorção de energia e projeção de tiros energéticos, vôo
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Capitã Marvel, também conhecida anteriormente por Miss Marvel, é uma personagem, super-heroína da editora de histórias em quadrinhos americana Marvel Comics. É o alter-ego de Carol Susan Jane Danvers, ou simplesmente Carol Danvers. Criação pelo roteirista Roy Thomas e pelo desenhista Gene Colan, surgiu pela primeira vez em Marvel Super-Heroes #13, de março de 1968. Nessa época Carol era uma humana normal, agente da CIA e sem nenhum super-poder especial. Nessa época, a personagem havia conhecido e agido junto de nomes como Wolverine e Nick Fury, tendo se envolvido amorosamente com o primeiro Capitão Marvel. Só no gibi Captain Marvel #18 (de novembro de 1969), a personagem, exposta à tecnologia da raça alienígena Kree, ganhou poderes sobre-humanos, como super força e habilidade de voar.

Na série de histórias feitas por Chris Claremont e Jim Mooney, ela se tornou editora da Revista Agora, criada por J. Jonah Jameson. Nessa época ela enfrentou a misteriosa Rapina, que se tornaria uma grande vilã dos X-Men.

Após 2 anos suas histórias solo seriam interrompidas, aparecendo somente como membro dos Vingadores. Quando Claremont assumiu os X-Men, ela passou a integrar a revista dos heróis mutantes.

Sua participação nessa nova fase começou a partir de uma acidente em que ficou em contato com Vampira (Rogue) durante 5 minutos e perdeu seus poderes pra ela, criada como filha por Mística que lhe chamava de Anna Marie. Ao ser atacada pela vilã, teve sugado permanentemente seus poderes de Miss Marvel, ficando em um estado vegetativo por tempo indeterminado. Esse episódio levou a que Vampira se afastasse de Mística, encontrando refúgio logo depois no Instituto Xavier.

Ao se recuperar do acidente, Carol Danvers assumiria novos poderes e mudaria para o nome de Binária, na revista Uncanny X-Men # 164, desenhada por Dave Cockrum. Logo após, se juntaria à equipe do Corsário, abandonando a Terra.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Carol Danvers, então piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, adquiriu seus poderes ao ser salva da explosão de um maquinário kree (o psicomagnetron) pelo primeiro Capitão Marvel (Mar-Vell). Porém, a radiação da explosão atingiu seu corpo em nível celular: ela se tornou uma híbrida genética kree/humana (o DNA do Mar-Vell impregnou o DNA humano dela). Adquiriu superforça, poder de vôo e um “sétimo sentido” (similar, porém mais poderoso que o “normal” sexto sentido) Assim, ela iniciou uma carreira de heroína como Miss Marvel, entrou para o grupo Os Vingadores, teve um caso com o filho de Imortus (Marcus) e depois retornou, quando teve os poderes absorvidos por Vampira. Nesta fase a heroína perdeu seus poderes e memória numa batalha contra Vampira (quando esta ainda era vilã), que os absorveu, Aparentemente, a natureza insólita de sua concepção genética travou os poderes, embora sua estrutura genética continuasse alterada. Com a ajuda do Professor Xavier, recuperou suas lembranças e participou de aventuras com os X-Men, e foi parar com estes no Império Shiar, onde todos foram contaminados pela Ninhada. No entanto, mais uma vez, ocorreu um fato inesperado: a incubação do embrião da Ninhada em seu corpo destravou os poderes, que retornaram em nível muito aumentado devido à exposição a um “buraco branco”, a estrela mais poderosa no quadrante shiar) uma fonte inesgotável de poder cósmico. Esse retorno dos poderes matou o embrião e a transformou quase em uma estrela humana - mudou seu codinome para Binária, e entrou para o grupo Piratas do Espaço, comandado pelo pai de Ciclope e Destrutor (o Corsário). Binária ficou anos se aventurando no espaço até que reencontrou os Vingadores durante a Operação Tempestade Galáctica, onde se feriu (seus poderes começavam a diminuir às escalas originais, talvez pela interferência do Sol). Carol Danvers contudo manteve alguns de seus poderes e voltou com os Vingadores à Terra, quando seus poderes finalmente voltaram aos níveis anteriores, e ela resolveu adotar o codinome Warbird. A insegurança por não possuir mais suas antigas habilidades a levaram ao alcoolismo e, novamente, deixou a equipe; voltou com a ajuda de Tony Stark, o Homem de Ferro. Depois que se descobriu que o Caveira Vermelha estava atuando secretamente no governo americano (já na Panini), Warbird recebeu convite para trabalhar para o governo, e lá está até hoje, tendo aparecido em Novos Thunderbolts deixando os Vingadores para cumprir missões para a S.H.I.E.L.D e acabou tornando-se uma espécie de “oficial de condicional” da nova encarnação dos Thunderbolts.

Dinastia M[editar | editar código-fonte]

Durante os eventos ocorridos em Dinastia M, a Miss Marvel se torna a maior heroina não mutante da Terra, amada por todos. Com o fim dos eventos relacionados a Dinastia M, Carol Danvers descobre que adorou aquele reconhecimento e contrata uma relação publicas para que possa de fato chegar aquela popularidade. Isso será bastante explorado na série Guerra Civil.

Guerra Civil[editar | editar código-fonte]

Carol Danvers é convencida por Tony Stark a ser uma heroina registrada e passa a atuar do lado pró-registro. Com isso ela, como Miss Marvel, lutou contra antigos amigos, tais como a Mulher-Aranha e até mesmo o Capitão América e Luke Cage. Apesar de sentir que estava fazendo algo contra o que acreditava, Carol Danvers se manteve firme no próposito de valer a lei de registro de super-heróis. A Miss Marvel demonstrou um lado que até então ninguém conhecia. Um lado que segue qualquer ordem sem pensar nas consequência por piores que elas possam ser.

Os poderosos Vingadores[editar | editar código-fonte]

Após os eventos ocorridos em Guerra Civil, Carol Danvers é recrutada por Tony Stark para ajudá-lo a recriar os Vingadores. Tony Stark consegue convencer Carol a ser a líder de grupo. Com ela também foram reunidos Ares, Viúva Negra, Vespa, Sentinela e o Magnum.

Reinado Sombrio[editar | editar código-fonte]

Após "Invasão Secreta", a Miss Marvel entrou para o time dos Novos Vingadores e passou a estrelar histórias solo, nas quais chegou a morrer e ressucitar. Uma vilã passa a agir como se fosse a Miss Marvel, usando o seu uniforme original: é Rocha Lunar, que, com a falsa identidade de heroína, integra os Vingadores Sombrios, comandados por Norman Osborn.

Capitã Marvel[editar | editar código-fonte]

Atualmente continua com os Vingadores, agora reformulados e mostrando ser uma importante aliada. Quando Luke Cage e Jessica Jones, decidem abandonar os Novos Vingadores, por considerar o quartel general da equipe impróprio para criar seu bebê, é ela quem mais apoia sua amiga Jessica e Cage na decisão, pois acredita que agora sua função no mundo não é mais a de herói, mas sim a de criar uma família e dar um lar decente a sua filha. Na atual saga Vingadores vs. X-men resolve mudar seu nome e se tornar a nova Capitã Marvel.

Videogames[editar | editar código-fonte]

Em Marvel Ultimate Alliance, a Miss Marvel na sua versão Warbird é jogável em todas as plataformas, sendo que seu ataque extremo é o Warbird's Wrath e suas roupas são: Warbird (o uniforme negro com o raio amarelo, corrente nos quadrinhos), Original (o primeiro uniforme utilizado pela personagem, atualmente usado por Karla Sofen/Rocha Lunar, dos Vingadores de Norman Osborn), Ventura (que não é Carol Danvers, mas Sharon Ventura, que depois se tornaria a Mulher-Coisa) e Binary (Carol na sua versão Binária, com os poderes amplificados).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Warbird é um dos codinomes da heroína Carol Susan Jane Danvers, personagem da Marvel Comics, praticamente desde o início dos Vingadores na fase Heróis Renascem (Busiek/Pérez).

Universo Marvel Cinematográfico[editar | editar código-fonte]

A heroína pode estar surgindo na série Agents of S.H.I.E.L.D. e seguirá para um filme solo e integrará nos The Avengers: Age of Ultron, será interpretada por Chloe Bennet, o qual na série interpreta "Skye", uma jovem que não sabe sobre sua origem. No decorrer da série a personagem passou por experiência no soro de alien "Kree", e foi revelado a origem familiar, como possíveis "Mutantes" ou "Aliens". Como grande possibilidade Chloe clareou seus cabelos logo após o termino da 1ª temporada da série.


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Outras versões[editar | editar código-fonte]