Nammu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na mitologia Suméria, Nammu ou Namma foi uma deusa primordial, que correspondia à Tiamat na mitologia babilônica.

Nammu era a deusa-mar (Engur) que deu origem a Anu (Céu) e Antu/Ki (Terra) e aos primeiros deuses, e representava o Apsu, que é o oceano de água doce que os Sumérios acreditavam existir abaixo da superfície terrestre, a fonte de vida e fertilidade em um local onde quase a precipitação era muito pequena.

Da união dos filhos de Nammu, nasceu Enlil (Ar). Quando o Céu se viu sozinho, e chorava copiosamente com saudades da esposa Ki, Nammu então recolheu as lágrimas e gerou Enki, Ereshkigal e Ninki (Damkina). De acordo com o texto mitológico neo-sumeriano "Enki e Ninmah", Nammu é a deusa que deu origem aos grandes deuses. É dela que vem a ideia de criar a humanidade, e para tal, foi acordar Enki que estava dormindo no Apsu, para que este iniciasse tal processo.

Nammu não é bem documentada na mitologia Suméria. Ela pode ter tido uma importância maior na pré-historia, antes de Enki tomar-lhe quase todas as funções. Uma indicação de sua continuada relevância pode ser achada no nome de Ur-Nammu, o fundador da Terceira Dinastia de Ur.

Já no Atrahasis-Epos diz que Enlil requisitou a Nammu a criação dos humanos, e Nammu disse-lhe que com a ajuda de Enki, ela poderia criá-los à semelhanca dos deuses.