Nick Carter, le roi des détectives

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nick Carter, le roi des détectives
Nick Carter, o Rei dos Agentes de Polícia[1]  (BR)
 França
1908 • P&B • 6 episódios min 
Direção Victorin-Hippolyte Jasset
Roteiro Victorin-Hippolyte Jasset
Georges Hatot (adaptação)
Baseado em John R. Coryell
Elenco Pierre Bressol
Gênero Policial
Idioma filme mudo
intertítulos em francês
Cinematografia Raymond Agnel
Estúdio Société Française des Films Éclair [2]
Lançamento França 8 de setembro de 1908
Brasil 3 de novembro de 1908[1]
Cronologia
Último
Último
Riffle Bill, le roi de la prairie (1908)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Nick Carter, le roi des détectives é um seriado cinematográfico francês de 1908, baseado nas populares novelas estadunidenses que apresentavam o personagem Nick Carter, mestre-detetive. Foi dirigido por Victorin-Hippolyte Jasset para a Eclair Company, e apresentava o ator Pierre Bressol no papel-título. Foi a primeira experiência serial do cinema.[3]

Foi produzido em seis episódios, cada um com uma história completa, mas seu lançamento foi cronometrado em intervalos quinzenais para criar um sentido de continuidade com o público. As histórias foram sediadas em Paris. Em 1909, foi realizada uma sequência, Les nouveaux exploits de Nick Carter, também pela Eclair Company e sob a mesma direção.

Pode ser considerada essa a primeira vez que foi feito um seriado, e o sucesso do filme levou a empresa a fazer adaptações com mais histórias de Nick Carter nos anos seguintes, além das imitações feitas por outras empresas. O êxito do seriado abriu caminho, também, para um novo tipo de abordagem de roteiro, o romance-folhetim filmado.[3]

Personagem[editar | editar código-fonte]

Nick Carter é um personagem que iniciou nas revistas pulp, um detetive particular que serviu de inspiração para diversos filmes. O personagem apareceu pela primeira vez em um romance de dez centavos intitulado The Old Detective's Pupil; ou, The Mysterious Crime of Madison Square, em 18 de setembro de 1886. Foi criada por John R. Coryell (1848-1924), de uma história de Ormond G. Smith, o filho de um dos fundadores da Street & Smith.[4]

Foi a primeira vez que o personagem apareceu nas telas. No final dos anos 30, a MGM anunciaria ter comprado os direitos das histórias de Nick Carter para usá-las em filmes.[5]

Episódios[editar | editar código-fonte]

Fonte: [6]

  • Part 1. Le Guet-Apens. 8 de setembro de 1908. [7]
  • Part 2. L'Affaire des bijoux. 22 de setembro de 1908. [8]
  • Part 3. Les Faux Monnayeurs. 6 de outubro de 1908. [9]
  • Part 4. Les Dévaliseurs de banque. 20 de outubro de 1908. [10]
  • Part 5. Les Empreintes. 27 de outubro de 1908. [11]
  • Part 6. Les Bandits en noir. 15 de novembro de 1908. [12]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Ciné Journal escreveu em 1908, sobre Nick Carter: "Narration simple, poursuites, crimes, arrestations, guet-apens : tout cela convient à merveille au cinéma" ("Narração simples, processos penais, crimes, prisões, emboscada: tudo isso se encaixa perfeitamente no cinema").[13]

Seriado no Brasil[editar | editar código-fonte]

O seriado foi exibido no Brasil a partir de 3 de novembro de 1908, no Cinema Parisiense, no Rio de Janeiro, uma exibição de J. R. Staffa, sob o título Nick Carter, o Rei dos Agentes de Polícia.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Mnemocine
  2. Société Française des Films Éclair no IMDB
  3. a b SADOUL, Georges. História do Cinema Mundial. [S.l.]: São Paulo: Livraria Martins Editora. 80 p.
  4. Elliott-Upton, Deborah (16-09-2013). In the Nick of Time. Nick Carter. Criminal Brief.
  5. MATTOS. A. C. Gomes de.As Séries Policiais Americanas dos Anos 30-40
  6. Jacques Deslandes. "Victorin-Hippolyte Jasset 1862-1913", in Anthologie du cinéma: supplement no.85 (Paris: Avant-Scène Cinéma, 1975) pp.252-255.
  7. Le Guet-Apens no IMDB
  8. L'Affaire des bijoux no IMDB
  9. Les Faux Monnayeurs no IMDB
  10. Les Dévaliseurs de banque no IMDB
  11. Les Empreintes no IMDB
  12. Les Bandits en noir no IMDB
  13. Victorin Jasset

Referências bilbiográficas[editar | editar código-fonte]

  • Richard Abel. The Ciné Goes to Town: French Cinema 1896-1914. (Berkeley CA: University of California Press, 1998) pp.195-198.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]