O Jardim Secreto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capa da primeira edição, de 1911.

O Jardim Secreto é um livro infantil de Frances Hodgson Burnett, primeiramente publicado completo em 1911.

É considerado a mais importante obra de Frances Hodgson Burnett, pois é o primeiro livro no qual um garoto e uma garota são os personagens principais. Além disso é um dos poucos livros que trazem personagens apáticos ao começo da obra. E além disso foi lançado em 1993 o filme o Jardim Secreto, dirigido pela polonesa Agnieszka Holland.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Mary Lennox era criada por uma baba na Índia . Ela recebia tudo o que queria de seus criados. Após a contaminação da água com substâncias que incluiram a côlera, morreram tanto sua baba como seus pais, e ela foi trazida para a Inglaterra a seu tio, Archibald Craven, que agora detém sua guarda.

Seu tio tinha atitudes semelhantes a de seus pais: Ele quase nunca ficava em casa, esquece-a em sua viagem, mas preocupa-se em garatir-lhe tudo que ela precisa. Em sua educação colabora também a criada Martha.

Uma vez que não há coisa alguma a se brincar, resta-lhe apenas a possibilidade de brincar lá fora. Num dia ela encontrou o Jardim Secreto, que estava fechado já há dez anos. A todos era proibido entrar no Jardim. Mas Mary muito curiosa resolveu entrar. Logo após conheceu Dickon (irmão de Marta), pois ouvia várias histórias que Martha contara a ela. Então Mary resolveu contar a ele sobre a descoberta do jardim que há dez anos ninguém entrara.

Em uma noite turbulenta ela encontrou Collin, seu primo, filho do Sr.Craven. Como todos acreditavam que ele iria logo morrer, era também realizado todo desejo e vontade, e todos faziam tudo o que ele manda. Entretanto Mary não se deixava amedrontar por ele, muito pelo contrário: quando ela ficava irritada, ela lhe diz claramente o que pensa sobre seu comportamento.

Por fim Collin desejava ver o Jardim e ficar mais forte, para impressionar seu pai. No Jardim todos os três se libertam, cuidam das plantas e fazem marcha; mas em casa Colin banca o doente terminal, para que ele não seja levado a seu pai tão cedo. Por fim Sr. Craven volta para sua casa em razão de uma "magica" de seu filho. Ele encontrou seu filho no Jardim e ambos voltaram para casa juntos no final. Mary era uma menina muito malcriada e mal humorada, até que descobriu que um simples sorriso pode nos fazer feliz, e a partir daí ela começou a mudar. Não radicalmente, é claro, mas tornou-se uma menina mais curiosa e interessada. Mary mostra como, com pequenas atitudes, pensamento positivo e praticidade, podemos alcançar aquilo que queremos. Ela era simplesmente uma criança, agia como tal. E foi como criança que conseguiu ajudar seu primo Collin, modificando seu modo de pensar para que enfim se curasse. Ela mostra como uma pequena mudança de atitude podemos mudar toda uma situação. Talvez Colin estivesse realmente doente, talvez ele fosse morrer, no entanto ela se recusou a aceitar isso, e fez com que Collin também se recusasse.

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.