Os Repolhos do Burro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde maio de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde maio de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Os Repolhos do Burro” ou “A Salada Mágica” é um conto de fadas alemão, recolhido pelos Irmãos Grimm, sob o número 122. Andrew Lang o incluiu no seu “O Livro de Fadas Amarelo”.

Foi incluído no “Livros das Bruxas” de Ruth Manning-Sanders, com o título "O Repolho do Asno". Em 1988, a história também foi animada pelo estúdio japonês “Nippon Animation”, para a Séries Clássicas - Contos de Grimm. O título do episódio, na versão em Inglês, produzida pela Saban Entertainment é “The Heart Magic”.

                              ==História== os repolhos do burro

Numa floresta, um caçador encontrou uma mulher velha e lhe deu uma esmola para que pudesse comer . Agradecida, ela lhe disse para ir até uma árvore próxima onde havia nove pássaros lutando pela posse de um manto mágico, que realizava os desejos de quem o possuísse. Ele deveria atirar, um dos pássaros morreria e os outros fugiriam, deixando cair o manto, que ficaria para ele. Além disso, ele deveria comer o coração do pássaro morto, e assim acharia uma moeda de ouro debaixo de seu travesseiro, todas as manhãs. Feito isto, o caçador chegou a um castelo, onde vivia uma bruxa velha e sua linda filha. Encantado pela beleza da moça, logo, ele não pensa em mais nada, apenas na filha da bruxa. A velha, que sabia sobre o coração da ave, fez uma porção e mandou a filha dá-la para o caçador, fazendo-o vomitar o coração do pássaro. Depois disso, o caçador não encontrou mais ouro debaixo do travesseiro. A menina comeu o coração da ave e, todas as manhãs, a velha encontrava uma moeda de ouro, debaixo do travesseiro. Então, a bruxa desejou o manto, mas a menina foi contra. A mulher ficou furiosa e obrigou a filha a conseguir o manto. Um dia a bela moça fixa o olhar, à distância, através da janela, com aparência muito triste. Ela olhou para a montanha onde havia muitas pedras preciosas e disse ao caçador que desejava estar lá, junto com ele e, imediatamente, sob o manto, para lá se transportaram. Eles encontram muitas pedras e as recolheram. A velha lançou um encanto no caçador e seus olhos tornaram-se pesados, até que ele descansou a cabeça no colo da menina e adormeceu. Ela pega o manto de seus ombros e também as pedras preciosas, depois, colocando o manto, deseja estar de volta em sua casa. Quando o caçador acordou, ele descobre a imensa infidelidade. Vendo três gigantes se aproximarem, finge estar dormindo. Os gigantes, ao vê-lo, pensaram em matá-lo, porém um deles os convence a deixá-lo ali, para que seja arrastado por alguma nuvem. Após ouvir isto, o caçador percebendo que os gigantes se afastaram, subiu para a cimeira da montanha. Uma nuvem o agarrou e ele flutuou através de céus e terras, chegando a uma horta murada. Ali, ele não viu frutos, só repolhos. Estando com muita fome, comeu um repolho e foi transformado em burro. Depois, encontrando outro tipo de repolho, ele comeu novamente e retornou à forma humana. O caçador adormeceu e, na manhã seguinte, levou consigo os dois tipos de repolhos. Disfarçado, ele volta ao castelo da bruxa e se apresenta como mensageiro do rei, enviado para encontrar o melhor repolho para seu soberano, temendo porém o calor que poderia fazer a verdura murchar. Gulosa, a bruxa pediu para experimentar, dando também à filha e à sua serva. Imediatamente, todas se transformaram em mulas. A seguir, o caçador as vendeu a um moleiro, orientando-o para dar à mula mais velha (a bruxa) uma refeição e três chibatadas por dia; à segunda (a serva), três refeições e uma chibatada por dia; e à terceira (a filha da bruxa), três refeições ao dia e nenhuma chibatada. O caçador partiu para outras terras. Retornando, depois de algum tempo, reencontrou o moleiro que lhe contou que a mula mais velha havia morrido; mas, as duas mais novas estavam tão tristes, pareciam que iriam morrer também. O caçador as comprou de volta e, dando-lhe a comer o segundo tipo de repolho, as trouxe de volta à forma humana. A filha da bruxa devolveu-lhe a capa e o coração da ave, dizendo que jamais havia desejado enganá-lo, mas que fora forçada pela mãe. O caçador, que continuava apaixonado pela moça, a perdoou e eles se casaram e foram felizes para sempre.


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.