Píton-africana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
distribuição da píton Africana
Fêmea adulta de píton africana
Píton africana se alimentando de um cervo adulto
Aligátor e píton africana se enfrentando.
Filhote de píton africana eclodindo

A píton-africana[1] (Python sebae) é uma espécie africana de cobras píton. As pítons africanas vivem na África Subsariana e geralmente podem atingir até os 5m de comprimento mas já foi relatado casos de cobras que chegaram a 8m, por causa disso elas se tornaram umas das maiores cobras do planeta . As pítons africanas são animais robustas e compridas. Essas cobras se alimentam de aves , antílopes , filhotes de cães selvagens, filhote de leopardos, filho de gnus e muitos outros mamíferos. As píton africana viviam só no continente africano porém muitas cobras foram trazidas para os Estados Unidos para serem criadas como animais de estimação , essa prática era comum principalmente na Florida mas no ano de 1973 um grande furacão devastou a Florida , com esse furacão muitas cobras de estimação foram levadas pelos furacões para longe. Muitas cobras conseguiram sobreviver ao furacão e com o passa do tempo se espalharam pela Florida e boa parte do sudeste dos Estados Unidos , além disso muitas pessoas que criavam píton africanas que não tinham mais espaço para mantê-la em cativeiro ( pois essa cobras podem atingis tamanho monstruosas) decidiram soltá-la na natureza logo essas cobras começaram a se reproduzir e a se espalhar. Hoje em dia há cerca de 30.00 pítons africanas nos Estados Unidos, as píton africanas prosperaram justamente na Florida por que esse estado é tropical,com muito ocorrência de chuva e com um inverno fraco que não faz muito frio, tudo que uma cobra precisa para sobreviver além disso na Florida há muitos animais que servem de alimento para cobra. Infelizmente a grande população de pítons africanas ameaça destruir o ecossistema local pois elas comem : guaxinins, esquilos,aves, répteis , o único predador natural dela é o Jacaré americano (aligátor americano) que quando as vêem ele a ataca e devora a carne dela mas já foi visto caso de pítons africanas terem tentado atacar um aligátor americano e chegou até a engoli- lo mas a cobra morreu pelo fato do aligátor ser grande demais para ela engolir. A sub população dessa cobras pode por em risco boa parte do ecossistema da Florida mesmo assim a culpa por isso não são delas e sim dos seres humanos que queriam criá-las como animais de estimação em vez de deixa elas na África onde é o verdadeiro ambiente natural delas e fato de nós ter levado-as para os Estados Unidos fez com que pagássemos as consequências por isso, E o que mais ameaça o ecossistema dos Estados Unidos não são as cobras mas os seres humanos que destroem as florestas de lá e também caçam os animais dela, um dos exemplos disso e a caça ao aligátor que é muito praticada na Florida , como os aligatores são os únicos predadores das pítons se caçámos ele logo não vai haver mais um predador delas , assim as pítons não teriam mais predadores e logo a população desses animais aumentaria tanto que de algum modo iria causar um destruição total do ecossistema da Florida,uma das melhores maneiras da Florida lidar com esse problema é de parar a caça aos aligatores e deixar que a natureza siga o seu próprio caminho.

Referências