Receptor do fator de crescimento epidérmico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR; ErbB-1; HER1 em humanos) é o receptor celular de membrana para os membros da família dos fatores de crescimento epidérmico (família EGF) de ligantes extracelulares de proteínas.[1] O receptor do fator de crescimento epidérmico é um membro da família de receptores ErbB, uma subfamília de quatro receptores tirosina quinase muito próximos: EGFR (ErbB-1), HER2/c-neu (ErbB-2), Her 3 (ErbB-3) e Her 4 (ErbB-4). Mutações que afetam a expressão ou a atividade de EGFR podem resultar em câncer.[2] O fator de crescimento epidérmico foi descoberto por Stanley Cohen, da Universidade de Vanderbilt, e Rita Levi-Montalcini, o que resultou, para ambos, no Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1986.

Referências

  1. Herbst RS. (2004). "Review of epidermal growth factor receptor biology". Int. J. Radiat. Oncol. Biol. Phys. 59 (2 Suppl): 21–6. DOI:10.1016/j.ijrobp.2003.11.041. PMID 15142631.
  2. Zhang H, Berezov A, Wang Q, Zhang G, Drebin J, Murali R, Greene MI. (Agosto 2007). "ErbB receptors: from oncogenes to targeted cancer therapies". J. Clin. Invest. 117 (8): 2051–8. DOI:10.1172/JCI32278. PMID 17671639.