Resistência de Van

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cerco de Van
Parte da(o) Campanha do Cáucaso da I Guerra Mundial
Van Defenders.jpg
As tropas armênias segurando uma linha de defesa contra as forças otomanas na cidade murada de Van em maio de 1915.
Data 19 de abril - 17 de maio de 1915
Local Van, Império Otomano
Desfecho Retiro Otomano, vitória armênio
Combatentes
Ottoman flag.svg Império Otomano Armênios residentes de Van
Principais líderes
Império Otomano Império Otomano Djevdet Bey
Império Otomano Império Otomano Halil Kut Bey
Império Otomano Império Otomano Köprülü Kâzım Bey
Império Otomano Império Otomano Rafael de Nogales Méndez
Armenak Yekarian
Aram Manukian
Forças
III Exército 1,300[1]
Vítimas
55,000 civis [2] [3]

O Cerco de Van, ou Resistência de Van (armênio: Վանի Հերոսամարտ Vani Herosamart, turco: Van Direnişi ) ou a Revolução Armênio de Van (Turkish : Van İhtilâli) [4] foi uma revolta da população armênia de Van contra a tentativa das forças militares do Império Otomano para eliminar a população armênia na região. [5] Vários observadores contemporâneos e historiadores têm apontado que o governo otomano deliberadamente instigou a resistência armada armênia reforçando as condições para que isso ocorresse[6] e, em seguida, usou esta insurgência como pretexto principal para justificar as deportações forçadas de armênios de todo o império. No entanto, as decisões de deportação e extermínio tinham sido decididas antes da resistência Van.[7]

A revolta foi um dos poucos casos em que os armênios pegaram em armas diretamente contra as forças otomanas durante o Genocídio armênio de 1915. A luta durou de 19 de abril a 04 de maio de 1915, quando o exército otomano recuou devido as forças russas estarem prestes a chegar na região.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Richard G. Hovannisian, The Armenian People from Ancient to Modern Times, Vol II Foreign Dominion to Statehood: The Fifteenth Century to the Twentieth Century, Palgrave, 1997, ISBN 978-0-312-10169-5, p 251.
  2. Morgenthau, Henry ; Ambassador Morgenthau's Story; (1917); Doubleday, Page & Company; url=http://books.google.com/books?id=ENsLAAAAYAAJ |chapter=The "Revolution" at Van |chapterurl=http://books.google.com/books?id=ENsLAAAAYAAJ&pg=RA1-PA293&ci=86,247,760,157 ref=CITEREFMorgenthau1917
  3. Balakian, Peter, The Burning Tigris, (Harper Collins Publishers Inc., 2003), p. 207
  4. Ezel Kural Shaw, History of the Ottoman Empire and modern Turkey, Volume 2, p. 338, Cambridge University Press, 1977, ISBN 978-0-521-29166-8
  5. Balakian, Peter, The Burning Tigris, (Harper Collins Publishers Inc., 2003), p. 208
  6. Erickson, Edward J.; Ordered to Die: A History of the Ottoman Army in the First World War; p. 99; (2001); Greenwood Publishing Group; ISBN=978-0-313-31516-9|ref=CITEREFErickson2001
  7. Taner Akçam; A Shameful Act: The Armenian Genocide and the Question of Turkish Responsibility; (2006) ; New York; Metropolitan Books; ISBN = 0-8050-7932-7

Ligações externas[editar | editar código-fonte]