Retrocognição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

A Retrocognição, também conhecida como regressão de memória ou regressão a vidas passadas, seria um fenômeno parapsíquico espontâneo ou induzido no qual o indivíduo lembraria espontaneamente de lugares, fatos[1] ou pessoas relativos a experiências passadas, sejam elas vidas ou períodos entre vidas.

Através das diferentes técnicas de regressão pode-se acessar fatos ocorridos durante a vida adulta, a adolescência, a infância, o nascimento, a vida intra-uterina, e até mesmo experiências ocorridas em outras vivências que ainda afetam o dia-a-dia.

A vida humana é composta por momentos e fases onde cada etapa tem uma importância significativa. Tais fases são marcadas por descobertas, desafios, emoções, sentimentos e aprendizados entre inúmeras outras experiências que a vida pode proporcionar.

A regressão de memória pode ser induzida por hipnose ou técnicas respiratórias. Ela também pode ocorrer espontaneamente.

Acredita-se que é possivel resgatar memórias anteriores à vida intra-uterina, ou seja, experiências extra cerebrais que atuariam como marcas mnêmicas, como por exemplo o ato da concepção. A proposta é bastante interessante mas ainda carece de estudos mais aprofundados.

A regressão segundo o Espiritismo[editar | editar código-fonte]

Segundo o espiritismo, os espíritos dizem que a única maneira de uma consciência evoluir, ou seja de um espírito evoluir, de se auto-aperfeiçoar, é melhorando a sua própria moral. Moral esta que só se melhora quando diminuímos os nossos defeitos e aumentamos as nossas qualidades. Este é o objetivo do nosso espírito neste mundo de provas e expiações, segundo eles, mas o nosso espírito não consegue chegar à perfeição em uma única vida, leva bastante tempo, é por isto que existe a reencarnação e através dela o espírito passa por diversas situações, provas e experiências da vida corporal adquirindo conhecimento e maturidade moral, progredindo aos poucos através de seus próprios esforços rumo à perfeição e rumo à divindade. Se a reencarnação não existisse Deus seria injusto de dar para uns, por exemplo, a riqueza e para outros a pobreza, outro exemplo seria se uma criança doente nascesse e depois de alguns minutos morresse aí ela não teria a oportunidade de formar a sua moral ou de experimentar ser uma pessoa boa ou má. Quando Deus escolhe um racista de cor de pele branca para reencarnar num corpo de um negro, ou o rico num pobre, por exemplo, ele não faz isto como uma forma de castigo, mas sim como uma forma do espírito adquirir aprendizagem.

Chegará um dia que os espíritos desencarnados terão acesso às lembranças de suas experiências em outras vidas, mas isto deverá ser no tempo e momentos certos, quando o espírito estiver preparado psicologicamente e moralmente, por isto não é muito bom forçarmos a lembrar de nossas vidas passadas para evitar transtornos psicológicos e sofrimentos; uma boa pessoa como uma freira de um convento ficaria chocada e transtornada ao descobrir que ela foi uma prostituta assassina na vida anterior, por exemplo. Muitas pessoas que passam por regressões acabam tornando presentes alguns problemas que tiveram em vidas passadas. A regressão só pode ser feita com acompanhamento de um profissional e por motivos úteis, não deve ser feita só pra saciar a curiosidade.

Definição conscienciológica[editar | editar código-fonte]

Segundo a Conscienciologia o termo retrocognição se refere a uma rememoração lúcida de vidas passadas, transcendendo a memória cerebral. Estas rememorações por sua vez, podem se referir a recordações (sadias ou doentias) ou idéias inatas. Ocorrem de maneira induzida ou involuntária, podendo se dar durante a vigília física ordinária ou também durante uma projeção consciente. Em Conscienciologia também se dá ênfase às retrocognições de períodos intermissivos (entre vidas) recentes. Estas rememorações seriam de grande valor evolutivo, porém de difícil acesso.[2]

Bibliografia adicional[editar | editar código-fonte]

  • ALEGRETTI, Wagner; Retrocognições: Pesquisa da Memória de Vivências Passadas[3]
  • TUCKER, Jim B.; Vida Antes da Vida: Uma pesquisa científica das lembranças que as crianças têm de vidas passadas

Referências

  1. Significado de "retrocognição", Dicionário de Português Online MICHAELIS em linha, 2009 (consultado em 19-03-2013).
  2. Vieira, Waldo. Nossa Evolução (em português). 3ª ed. Foz do Iguçu-PR: Editares, 2012. Capítulo: 4. , 169 pp. p. 26. ISBN 978-85-98966-58-8
  3. Alegretti, Wagner. Retrocognições: Pesquisa da Memória de Vivências Passadas (em português). 3ª ed. Foz do Iguçu-PR: Editares, 2010. 310 pp. ISBN 978-85-98966-28-1 (14 x 21 cm, 0,35 Kg)


Ver também[editar | editar código-fonte]