Retrocognição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Retrocognição, também conhecida como regressão de memória ou regressão a vidas passadas, seria um fenômeno parapsíquico espontâneo ou induzido no qual o indivíduo lembraria espontaneamente de lugares, fatos[1] ou pessoas relativos a experiências passadas, sejam elas vidas ou períodos entre vidas.

Através das diferentes técnicas de regressão pode-se acessar fatos ocorridos durante a vida adulta, a adolescência, a infância, o nascimento, a vida intra-uterina, e até mesmo experiências ocorridas em outras vivências que ainda afetam o dia-a-dia.

A vida humana é composta por momentos e fases onde cada etapa tem uma importância significativa. Tais fases são marcadas por descobertas, desafios, emoções, sentimentos e aprendizados entre inúmeras outras experiências que a vida pode proporcionar.

A regressão de memória pode ser induzida por hipnose ou técnicas respiratórias. Ela também pode ocorrer espontaneamente.

Acredita-se que é possivel resgatar memórias anteriores à vida intra-uterina, ou seja, experiências extra cerebrais que atuariam como marcas mnêmicas, como por exemplo o ato da concepção. A proposta é bastante interessante mas ainda carece de estudos mais aprofundados.

Definição conscienciológica[editar | editar código-fonte]

Segundo a Conscienciologia o termo retrocognição se refere a uma rememoração lúcida de vidas passadas, transcendendo a memória cerebral. Estas rememorações por sua vez, podem se referir a recordações (sadias ou doentias) ou idéias inatas. Ocorrem de maneira induzida ou involuntária, podendo se dar durante a vigília física ordinária ou também durante uma projeção consciente. Em Conscienciologia também se dá ênfase às retrocognições de períodos intermissivos (entre vidas) recentes. Estas rememorações seriam de grande valor evolutivo, porém de difícil acesso.[2]

Bibliografia adicional[editar | editar código-fonte]

  • ALEGRETTI, Wagner; Retrocognições: Pesquisa da Memória de Vivências Passadas[3]
  • TUCKER, Jim B.; Vida Antes da Vida: Uma pesquisa científica das lembranças que as crianças têm de vidas passadas

Referências

  1. Significado de "retrocognição", Dicionário de Português Online MICHAELIS em linha, 2009 (consultado em 19-03-2013).
  2. Vieira, Waldo. Nossa Evolução (em português). 3ª ed. Foz do Iguçu-PR: Editares, 2012. Capítulo: 4. , 169 p. p. 26. ISBN 978-85-98966-58-8
  3. Alegretti, Wagner. Retrocognições: Pesquisa da Memória de Vivências Passadas (em português). 3ª ed. Foz do Iguçu-PR: Editares, 2010. 310 p. ISBN 978-85-98966-28-1 (14 x 21 cm, 0,35 Kg)


Ver também[editar | editar código-fonte]