Risco aviário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um helicóptero UH-60 Black Hawk atingido por um Grou-comum

Risco aviário (em inglês Bird strike) é, na aviação, o risco de colisão entre uma aeronave e um animal voador. Tais colisões, quase sempre fatais para o animal, podem causar acidentes aéreos.

O risco de ocorrência de um acidente fatal com um aparelho comercial é relativamente baixo: um caso por cada bilhão de horas de voo.[1] Cerca de 65% das colisões com aves causam poucos ou nenhuns danos aos aparelhos.[2] Os acidentes mais sérios ocorrem se a ave chocar com o pára-brisas ou se for aspirada pelos reatores. Este tipo de colisões com aviões civis gera anualmente, em todo o mundo, prejuízos que no ano de 2000 foram estimados em 1,2 bilhões de dólares.[3]

Referências

  1. Thorpe, John (2003). "Fatalities and destroyed civil aircraft due to bird strikes, 1912-2002". International Bird Strike Committee, IBSC 26 Warsaw. 
    Como termo de comparação, os Boeing 747 mais antigos em serviço em 2001 tinham pouco mais de 100 000 horas de voo.
  2. Milson, T.P. & N. Horton. Birdstrike. An assessment of the hazard on UK civil aerodromes 1976-1990. [S.l.]: Central Science Laboratory, Sand Hutton, York, UK, 1995.
  3. John R. Allan et Alex P. Orosz (27 août 2001). The costs of birdstrikes to commercial aviation.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Risco aviário
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.