Sanko Sakusen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
General Yasuji Okamura.

O Sanko Sakusen (em japonês) ou Política dos Três Tudos[1] , conhecido em chinês como Sānguāng Zhèngcè foi uma tática japonesa de terra queimada adotada na China durante a Segunda Guerra Mundial, os "três tudos" significando: "Matem Tudo", "Queimem Tudo" e "Saqueiem Tudo". Nos documentos japoneses, a política era originalmente citada como Jinmetsu Sakusen ("estratégia de queimar até as cinzas"). Esta política foi projetada como uma retaliação contra os comunistas chineses, em sequência à Ofensiva dos Cem Regimentos.[2]

O nome "Sanko Sakusen", baseado na expressão chinesa, popularizou-se inicialmente no Japão em 1957, quando um ex-soldado japonês, recém-saído do centro de internação de crimes de guerra de Fushun, escreveu um livro controvertido denominado "Sankō, Nihonjin no Chūgoku ni okeru sensō hanzai no kokuhaku" ("Os Três Tudos: Confissões Japonesas de Crimes de Guerra na China", nova edição: Kanki Haruo, 1979), na qual vários veteranos japoneses confessaram crimes de guerra cometidos sob o comando do general Yasuji Okamura. Os editores foram forçados a retirar o livro de mercado, depois de receber ameaças de morte de grupos de extrema direita e ultra-nacionalistas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bix, Herbert P. Hirohito and the Making of Modern Japan. HarperCollins, 2000. ISBN 0-06-019314-X

Referências

  1. "Política dos Três Tudos" é a tradução convencional. Os ideogramas chineses podem ser traduzidos literalmente como "política das três luzes", mas, neste caso, o caractere para "luz" significa realmente "tudo", especialmente em referência ao consumo de comida ou outros recursos. O caractere pode também ser traduzido como "desabrigar". Ver McNaughton, W., Reading & Writing Chinese. ISBN 0-8048-1583-6
  2. Grasso, June; Corrin, Jay; Kort, Michael. Modernization And Revolution In China: From the Opium Wars to World Power, pg. 129

Ligações externas[editar | editar código-fonte]