Selá (filho de Judá)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para o filho de Arfaxade, ver Selá (personagem bíblico).

Selá (em hebraico: שֵׁלָה, hebraico moderno: Shela hebraico tiberiano: Sela; "petição") foi o irmão mais novo entre os três primeiros filhos de Judá, e nasceu em Quezibe. [1]

Narrativa bíblica[editar | editar código-fonte]

No texto, após Yahweh ter matado os dois irmãos mais velhos de Selá, ou seja, Er e Onã,[2] Judá não estava disposto a permitir que Tamar, que tinha sido esposa de Er, e que coabitou com Onã,[3] se casasse com Selá.[4] A preocupação de Judá era que Tamar pudesse ser amaldiçoada, e assim ele lhe disse para que ela esperasse até que Selá fosse homem, [5] porém quando Selá se tornou adulto, Judá continuou a negligenciar para dar-lhe Tamar em casamento [6] . No Livro de Crônicas, Selá é identificado como sendo o nome de um clã, contendo um subclã chamado Er.

De acordo com os estudiosos bíblicos, a descrição de Selá é um mito etiológico epônimo sobre flutuações no círculo eleitoral da tribo de Judá, com Selá representando o mais novo clã para tornar-se parte da tribo.[7] [8] A descrição de Er no Livro de Crônicas como um descendente de Selá, sugere que Er era na realidade o nome de um clã que foi originalmente igual, em status, ao clã de Selá, porém mais tarde foi subsumido por ele.[7] [9]

Estudiosos têm argumentado que a narrativa Tamar, da qual a descrição de Selá é uma parte, secundariamente visa quer afirmar a instituição do casamento levirato, ou apresentar um mito etiológico de sua origem.[7] O papel Selá na narrativa seria, portanto, como o exemplo de um irmão se recusar a realizar o casamento levirato.[7] Emerton que diz respeito a evidência para isso como inconclusivos, embora clássica escritores rabínicos argumentou que se trata de narrativa a origem do casamento levirato.[10] No Evangelho de Lucas 3:35 lemos sobre Selá listada na Genealogia de Jesus.

Possíveis referências do Alcorão[editar | editar código-fonte]

O alcorão refere-se a um profeta chamado Salé, que foi enviado para uma sociedade conhecida como a Thamud, que viviam em casas feitas em montanhas. A descrição de Salé no alcorão é bastante limitada, embora ele seja declarado ter nascido nove gerações depois de Noé. Segundo a genealogia bíblica de Abraão, Abraão nasceu cerca de 10[11] gerações depois de Noé, e, portanto, Selá teria nascido cerca de 13 gerações depois de Noé. A semelhança vaga no período de tempo hipotético, e à semelhança dos nomes, levou a opinião de que Salé do alcorão é o mesmo Selá bíblico. A equiparação, entretanto, é controversa, uma vez que não há quase nada em comum entre a narrativa do alcorão e a narrativa bíblica. Muitos estudiosos do Islã equiparam o Thamud com os edomitas em Petra, devido à menção deles vivendo em casas feitas em rochas. O nome de Salé pode derivar desta origem - o nome histórico de Petra foi Se'lah, que significa pedra em hebraico, outros acreditam que vem da palavra árabe "صالح" (Sali'h) que significa "bom".

Referências

  1. Gênesis 38:5
  2. Gênesis 38:7-10
  3. Gênesis 38:7-10
  4. Gênesis 38:11
  5. Gênesis 38:11
  6. Gênesis 38:14
  7. a b c d J. A. Emerton, Judah And Tamar
  8. Cheyne and Black, Encyclopedia Biblica
  9. Cheyne and Black, Encyclopedia Biblica
  10. Genesis Rabbah 85:6
  11. the masoretic text makes it 10 generations, the septuagint makes it 11