Sorry, Wrong Number

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sorry, Wrong Number
Três minutos de vida (PT)
Uma vida por um fio (BR)
 Estados Unidos
1948 • pb • 89 min 
Direção Anatole Litvak
Roteiro Lucille Fletcher (peça de rádio e roteiro)
Elenco Barbara Stanwyck
Burt Lancaster
Ann Richards
Wendell Corey
Género Suspense
Filme noir
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Sorry, Wrong Number (br.: Uma vida por um fio / pt.: Três minutos de vida) é um filme noir estadunidense de 1948, dirigido por Anatole Litvak. O roteiro adaptou um programa de rádio de Lucille Fletcher. É um dos poucos filmes realizados antes da década de 1950 que permaneceram no acervo da Paramount Pictures (a maioria passou para a Universal).

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Leona Stevenson é uma rica herdeira que sofre sem saber de hipocondria e vive confinada a sua cama, se comunicando com o mundo exterior apenas pelo telefone. Em um dia, ela ouve uma ligação cruzada, quando dois homens planejam assassinar uma mulher. Leona avisa a companhia telefônica e a polícia, mas é ignorada. Para o aumento do desespero de Leona, seu marido Henry esteve desaparecido durante todo o dia. Leona, aos poucos, descobre para seu terror que a mulher ameaçada pelos bandidos é ela própria.

Produção[editar | editar código-fonte]

A história do filme se passa em tempo real, com muitos flashbacks para narrar os acontecimentos anteriores.

Pela janela do quarto de Leona (Barbara Stanwyck) observa-se Manhattan à noite. As cenas são escuras com muitas sombras que destacam o clima de suspense da história [1] .

O Código dos Produtores de Hollywood inicialmente não aceitou alguns elementos do roteiro de Fletcher, inclusive as alusões ao tráfico de drogas ilegais. O roteiro foi amplamente revisto até ser aprovado [2] .

Rádio[editar | editar código-fonte]

O texto original de Fletcher foi ao ar em 25 de maio de 1943, com basicamente uma personagem interpretada pela atriz Agnes Moorehead, o da Senhora Stevenson. O programa foi reprisado por sete vezes, sempre com Moorehead. A última transmissão foi em 14 de fevereiro de 1960. Contudo, houve outra versão radiofônica: em 9 de janeiro de 1950, o programa Lux Radio Theater adaptou o filme, com Stanwyck recriando o seu papel cinematográfico [3] .

Premiação[editar | editar código-fonte]

  • Barbara Stanwyck foi indicada ao Oscar de melhor atriz [4] .

Outras adaptações[editar | editar código-fonte]

Sorry, Wrong Number foi adaptado por um canal de televisão local de Nova Yorque em 30 de janeiro de 1946, estrelado por Mildred Natwick e G. Swayne Gordon [5] .

Uma segunda adaptação ao vivo foi exibida em 4 de novembro de 1954, como o quarto episódio da série de antologia da CBS chamada Climax!, com Lillian Bronson, adaptada pela própria Fletcher, com acompanhamento musical de seu marido na época Bernard Herrmann [6] . Houve uma nova versão em 1989, com Loni Anderson, Patrick Macnee e Hal Holbrook. Direção de Tony Wharmby e adaptação de Ann Louise Bardach [7] .

Em 17 de outubro de 1948, Stanwyck parodiou o filme no programa de Jack Benny [8] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]