Teoria da recepção

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Teoria da Recepção é uma teoria de análise do fato artístico ou cultural que enfoca sua análise no receptor. Dentro dos estudos literários se origina no trabalho de Hans Robert Jauss nos anos 1960 e se desenvolve nas décadas seguintes na Alemanha e nos Estados Unidos (Fortier 132) se inserindo em vários campos de estudo.

Stuart Hall foi também um dos desenvolvedores destes estudos dirigindo-se aos estudos da comunicação humana. Um de seus postulados afirma que "um texto" não é aceitado passivamente pela platéia ou pelos leitores, mas que estes interpretam e fundamentam outros significados a partir da experiência individual e cultural. Assim o texto literário ou artístico é criado não pelo artista, mas na relação estabelecida entre o objeto e o receptor ou leitor.

Susan Bennett é considerada a introdutora destes estudos no teatro, ampliando seus paradigmas, assim como o historiador John Dixon Hunt que desenvolve o estudo dos jardins e cunha o termo "paisagem" histórica. Em termos psicológicos se define como o estudo dos comportamentos humanos em uma Comunicação.

Referências[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • BARTHES. O Prazer do Texto. São Paulo, Perspectiva.
  • BORDINI, Maria da Glória; AGUIAR, Vera Teixeira de. Literatura – a formação do leitor. Porto Alegre: Mercado Aberto,1988.
  • DUFRENNE, Mikel. Estética e Filosofia. São Paulo: Perspectiva,2008.
  • EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. Trad. Waltensir Dutra. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
  • ECO, Umberto. A Obra Aberta. São Paulo: Perspectiva, 2010.
  • ECO, Umberto. Lector in fabula: a cooperação interpretativa nos textos narrativos. São Paulo: Perspectiva, 2008.Tradução: Attílio Cancian.
  • ECO, Umberto. Leitura do texto literário: Lector in fabula: a cooperação interpretativa nos textos narrativos. Coimbra: Presença, 1979.
  • GUMBRECHT, Hans Ulrich. Literatura e o Leitor. São Paulo: Paz e Terra, 2000.
  • GUMBRECHT, Hans Ulrich. Corpo e forma: ensaios para uma crítica não-hermenêutica. João Cezar de Castro Rocha (org.). Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.
  • INGARDEN, Roman. A obra de arte literária. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1965.
  • ISER, Wolfgang. O ato de leitura: uma teoria do efeito estético. Tradução: Johannes Kretschmer. São Paulo: Ed. 34, 1996, v. 1.
  • ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Tradução: Johannes Kretschmer. São Paulo: Ed. 34, 1999, v. 2.
  • JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. de Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.
  • JAUSS, Hans Robert. O prazer estético e as Experiências Fundamentais da Poiesis, Aesthesis e Katharsis. In: LIMA, Luis (org.). A literatura e o leitor - textos de Estética da Recepção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.
  • LIMA, Luis (org.). A literatura e o leitor - textos de Estética da Recepção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.
  • ZILBERMAN, Regina. Estética da recepção e história da literatura. São Paulo: Ática, 2009.
  • ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. São Paulo: educ, 2000.
  • ZUMTHOR, Paul. Escritura e Nomadismo. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.
espanhol
  • ISER, Wolfgang. Rutas de La Interpretación. México: Fondo de Cultura Economica, 2005.
  • JAUSS, Hans Robert. Pequena Apologia de la Experiência Estética. Madrid: Paidos, 2002.
  • JAUSS, Hans Robert. Experiência Estética Y Hermeneutica Literária. Madrid: Taurus, 1992.
francês
  • DUFRENNE, Mikel. Phenomenologie de la Experience Esthetique. Paris, PUF, 2002.
  • JAUSS, Hans Robert. Pour une Hermenêutique Litteraire. Paris: Gallimard, 1988.
  • JAUSS, Hans Robert. Pour une Esthetique de la Reception. Paris: Gallimard, 1978.
inglês
  • AMACHER, Richard, Victor Lange, eds. New Perspectives in German Literary Criticism. Princeton: Princeton UP, 1979.
  • BENNET, Susan, eds. Theatre Audiences: A Theory of Production and Reception. New York: Routledge, 1990.
  • EAGLETON, Terry. “Phenomenology, Hermeneutics, and Reception Theory,” in Literary Theory. University of Minnesota Press, 1996. p. 47 – 78.
  • FORTIER, Mark. Theory / Theatre: An Introduction. 2nd ed. New York: Routledge, 2002.
  • HOLENDAHL, Peter Uwe. "Introduction to Reception Aesthetics." New German Critique 10 (1977): 29-63.
  • HOLUB, Robert C. Crossing Borders: Reception Theory, Poststructuralism, Deconstruction. Madison: U of Wisconsin P, 1992.
  • HOLUB, Robert C. Reception Theory: A Critical Introduction. London: Methuen, 1984.
  • HUNT, John Dixon. The Afterlife of Gardens. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 2004.
  • ISER, Wolfgang. The Act of Reading: A Theory of Aesthetic Response. Baltimore: Johns Hopkins UP, 1978.
  • JAUSS, Hans Robert. Aesthetic Experience and Literary Hermeneutics. Trans. Michael Shaw. Minneapolis: U of Minnesota P, 1982.
  • JAUSS, Hans Robert. Toward an Aesthetic of Reception. Trans. Timothy Bahti. Minneapolis: U of Minnesota P, 1982.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]