Termorregulação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem térmica de um abutre

Termorregulação é um termo que, em biologia, refere-se ao conjunto de sistemas de regulação da temperatura corporal de alguns seres vivos (em especial, mamíferos e aves). Esta regulação é exercida graças à coordenação entre a produção (termogénese) e libertação (termodispersão) do calor orgânico interno.
A termorregulação é um mecanismo de homeostasia, já que, na presença de oscilações térmicas externas, possibilita a manutenção da temperatura corporal dentro de fronteiras definidas.

Tipos de termorregulação[editar | editar código-fonte]

Fisiológica[editar | editar código-fonte]

Verifica-se nas espécies endotérmicas ou homeotérmicas (temperatura interna com baixa variabilidade), como o humano. O organismo tem a capacidade de regular a temperatura interna através de mensagens nervosas. Homeotérmicos como aves e mamíferos tendem a manter a temperatura constante, mesmo com a variação da temperatura ambiente.

Comportamental[editar | editar código-fonte]

Verifica-se em espécies exotérmicas (regulação da temperatura consoante o meio externo), pecilotérmicas ou poiquilotérmicas (maior variabilidade de temperatura), como a generalidade dos lagartos. O organismo não tem a capacidade de regular a temperatura interna e esta é regulada através de factores externos e comportamentais. O animal procura deslocar-se para locais de maior temperatura externa. No que diz respeito aos comportamentos que favorecem a homotermia, podem citar-se, por exemplo, o comportamento social de algumas espécies que nos períodos de baixas temperaturas aglomeram-se, no caso dos pinguins.

Caso humano[editar | editar código-fonte]

Na espécie humana a temperatura é regulada, em circunstâncias normais, para cerca de 37 °C.
Quando se verifica um aumento de temperatura no exterior, através de mecanismos homeostáticos de termorregulação, a temperatura é reduzida por processos como a vasodilatação (os capilares aproximam-se da superfície cutânea, havendo uma transferência de energia para o exterior) e a produção de suor, que evapora, diminuindo a temperatura ao nível da pele. Dá-se, assim, um feedback/retroacção negativa (resposta interna que contraria a oscilação externa).
Quando a temperatura externa diminui (factor perturbador que induz um estímulo que é conduzido por vias aferentes ao centro coordenador/integrador - complexo hipotálamo-hipófise), o centro coordenador envia uma mensagem nervosa por vias eferentes (nervos motores) de modo a ocorrer vasoconstrição e contração muscular (induz maior taxa de processos catabólicos, como a respiração aeróbia, que aumentam a geração de calor).

A termorregulação dá-se principalmente através de mensagens nervosas (ao contrário da osmorregulação que funciona graças a comunicação hormonal). No entanto, o hipotálamo/ hipófise produzem hormonas que estimulam a tiróide e disto resultam hormonas tiroideias (T3 e T4) que aumentando a taxa metabólica contribuem para a produção de calor.

Este processo ocorre igualmente em várias espécies (principalmente mamíferos e aves).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]