Vou-me embora para Pasárgada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Vou-me Embora pra Pasárgada)
Ir para: navegação, pesquisa

Vou embora para Pasárgada ou Vou-me embora para Pasárgada é um poema do escritor modernista brasileiro Manuel Bandeira[1] .

Este poema caiu no gosto dos intelectuais e também de pessoas comuns. É utilizado para dizer que existe um lugar onde a pessoa se sente bem e pode realizar os seus desejos sob o meio ideal e imaginário como no sentimento de utopia, entre inúmeras outras interpretações o poema se fortalece no meio erótico como função de conforto. O poema também se mostra como nostálgico e é entendido como forma de compreensão da solidão, da fuga do monótono e da infelicidade[2] [3] .

Referências

  1. Manuel Bandeira fala sobre a génese do poema.
  2. SILVA, Ana Valéria Coimbra da. «Vou-me Embora pra Pasárgada»: Intertextualidades.
  3. ARRIGUCCI Jr., Davi. Humildade, Paixão e Morte: A Poesia de Manuel Bandeira. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre poesia ou um poema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.