William McGonagall

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, en:William McGonagall e melhore este artigo conforme o guia de tradução.
William Topaz McGonagall
William Topaz McGonagall, em finais do século XIX
Nascimento Março de 1825?
Edimburgo, Escócia
Morte 29 de setembro de 1902 (77 anos)
Edimburgo, Escócia
Ocupação Teceleiro, ator, poeta
Género literário Poesia

William Topaz McGonagall (março de 1825[1]29 de setembro de 1902) foi um teceleiro escocês, que ganhou notoriedade como um poeta de baixa qualidade que não mostrava qualquer preocupação pela opinião negativa do seu trabalho por parte dos seus pares.[2]

McGonagall escreveu à volta de 200 poemas, incluindo o infame "The Tay Bridge Disaster", que são encarados como os piores poemas da literatura Inglesa. Grupos por toda a Escócia requisitavam-no para recitar versos dos seus trabalhos; descrições contemporâneas destas performances indicam que os espectadores apreciavam as habilidades cómicas de McGonagall. Coletâneas dos seus trabalhos continuam populares, com vários volumes disponíveis ainda hoje.

McGonagall é aclamado como o pior poeta na história da literatura britânica.[3] As principais críticas à sua obra são a sua aparente insensibilidade à metáfora poética, e incapacidade de fazer escansões corretamente. Nas mãos de outros artistas, isto poderia ser a origem de versos enfadonhos e pouco inspirados; na lírica de McGonagall, estas falhas geram um efeito humoroso que lhe assegurou a fama. As rimas inapropriadas, vocabulário fraco e imagens descabidas são simbióticas e tornam a sua obra a poesia dramática mais inintencionalmente cómica da língua inglesa. Os temas centrais da sua obra tocam grandes acontecimentos e tragédias contemporâneas, motivo pelo qual os seus poemas circulavam pela população local de Dundee como panfletos: numa era antecessora do rádio e da televisão, a sua voz revelou-se um método de comunicação e de transmissão de notícias importantes a um público ávido.

McGonagall casou, em 1846, com Jean King; do casamento resultaram cinco filhos e duas filhas.[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Campbell, D.. Edinburgh: A cultural and literary history. Cities of the imagination. [S.l.]: Oxford: Signal, 2003. p. 65. ISBN 1-902669-73-8
  2. Hunt, Chris. William McGonagall: Collected Poems. [S.l.]: Birlinn, 2006. p. viii.
  3. McGonagall Online - A tribute to the great Poet and Tragedian of Dundee mcgonagall-online.org.uk. (2012). Página visitada em 9 de maio de 2012.
  4. Hunt, Chris. William McGonagall: Collected Poems. [S.l.]: Birlinn, 2006. p. v.