Zelota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Zelote)
Ir para: navegação, pesquisa
O apóstolo Simão, possívelmente um zelota em sua origem.

O termo zelota ou zelote (do grego antigo ζηλωτής, transl. zelotes, "imitador", "admirador zeloso" ou "seguidor"[1] [2] ), em hebraico קנאי, kanai (frequentemente usado na forma plural, קנאים, kana'im) significa literalmente alguém que zela pelo nome de Deus. Apesar de a palavra designar em nossos dias alguém com excesso de entusiasmo, a sua origem prende-se ao movimento político judaico do século I que procurava incitar o povo da Judeia a rebelar-se contra o Império Romano e expulsar os romanos pela força das armas, que conduziu à primeira guerra judaico-romana (66-70).

História[editar | editar código-fonte]

A seita foi estabelecida por Judas, o galileu, que liderou uma revolta contra a dominação Romana no ano 6 d.C., rejeitando o pagamento de tributo pelos israelitas a um imperador pagão, sob a alegação de que tal ato era uma traição contra Deus, o verdadeiro rei de Israel. Foram denominados como zelotas por seguirem o exemplo de Matatias, seus filhos e seguidores, que externaram o seu zelo pela a lei de Deus quando Antíoco IV Epifânio tentou suprimir a religião judaica, assim como o exemplo de Fineias, que também demonstrou o seu zelo no deserto, durante uma época de apostasia (Nm 25:11; Sl 106:30).

Após a destruição do Segundo Templo pelos romanos no ano 70, rebeldes Zelotas fugiram de Jerusalém para Masada.[3] Os romanos então construíram uma enorme rampa pelo lado oeste do platô e destruíram a muralha.[3] De acordo com o historiador Flávio Josefo, os rebeldes cometeram suicídio em massa para não serem capturados.[3]

A seita dos zelotas é referida por Flávio Josefo como vil, que a responsabiliza pela incitação da revolta que conduziu à destruição de Jerusalém e do Templo de Salomão, referenciais para a cultura e religião judaicas.

Um dos apóstolos de Jesus Cristo é referido como "Simão, o Zelote" (Lc 6:15 e At 1:13), ou por causa de seu zeloso temperamento ou por causa de alguma anterior associação com o partido dos Zelotas. Paulo de Tarso, referindo a si mesmo, afirma que foi um zelote religioso (At 22:3; Gl 1:14), enquanto que os muitos membros da igreja de Jerusalém são descritos como "todos são zelosos da lei" (At 21:20).

Referências

  1. Zealot, Online Etymology Dictionary
  2. Zelotes, Henry George Liddell, Robert Scott, "A Greek-English Lexicon", Perseus Project
  3. a b c The Weirdo Cult That Saved the Bible (em inglês) Slate (17 de janeiro de 2008). Página visitada em 19 de julho de 2011. "After the Romans destroyed the Second Temple in A.D. 70, Zealot rebels fled from Jerusalem down to Masada, a mountain palace overlooking the Dead Sea built by Herod the Great. [...] The Romans besieged the 900 rebels, building a huge ramp up the west side of the plateau [...] and eventually breaching the wall. It is here that Masada entered Jewish lore: According to the historian Josephus, the rebels committed mass suicide rather than be taken by the Romans."