Étienne Cabet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Étienne Cabet foi um socialista utópico, adepto das ideias de Babeuf e dos comunistas agrários dos séculos XVI e XVIII, que participou das lutas políticas do proletariado nas décadas de 1830 e 1840.

Étienne Cabet nasceu em 1788, um ano antes da Queda da Bastilha. Durante os primeiros anos de sua vida ele foi um típico jacobino radical da geração pós-revolucionária. Em 1820, em Dijon, tornou-se dirigente de uma organização revolucionária conspiratória francesa, a "Carbonari". Na Revolução de 1830 ele era membro do Comitê de Insurreição, Luís Filipe I o nomeiou como Advogado Geral da Córsega, mas foi demitido por seus ataques ao governo em seu livro "Histoire de la révolution de 1830", e em seu jornal "Le Populaire". Depois, retornou a Dijon e foi eleito deputado, quando foi acusado de lèse-majesté sendo condenado a dois anos de prisão e cinco anos de exílio. Ele foi para Bruxelas, de onde foi expulso em 1834, quando emigrou para a Inglaterra onde se tornou discípulo de Robert Owen.

Em 1839, foi beneficiado por uma anistia e voltou à França, onde em 1840 publicou uma obra sobre a Revolução Francesa.

Também em 1840, publicou "Viagem à Icária", uma versão moderna da Utopia de Thomas More, aperfeiçoada pelas teorias econômicas de Robert Owen. A obra criticava a ordem social da época e propunha a criação de uma comunidade agrária modelo, que seria o ponto de partida para a transformação do mundo. Este livro foi muito popular entre os operários e artesãos parisienses.

Em tal comunidade a propriedade dos bens de produção seria comunal e prevaleceria a regra de ouro enunciada por Jesus: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo; não faças aos outros o mal que não quer que outros façam para você; faça aos outros o bem que você deseja para si mesmo". Além da propriedade comunal dos meios de produção, Cabet defendia uma estrita regulamentação do consumo e da vida intelectual da população.

Em 1848, alguns seguidores de Cabet tentaram instalar uma comunidade no Texas, mas as terras eram inadequadas e o grupo tinha poucas pessoas com conhecimento de técnicas agrícolas e a comunidade logo se dissolveu. Então, eles adquiriram propriedades de mórmons que estavam se retirando de Nauvoo (Illinois), devido a perseguições. Em 1856, uma nova comunidade é instalada em Saint Louis (Missouri). Também surgiram, comunidades semelhantes em Iowa e na Califórnia que chegaram a durar quase 50 anos. Tais comunidade foram gradualmente perdendo o caráter original.

Nessas comunidades, as refeições eram coletivas, as pessoas viviam em pequenos cômodos e as crianças eram separadas dos pais aos quatro anos e para viver em casas educacionais, onde recebiam visitas dos pais aos domingos. Não se tratava de uma comunidade religiosas, mas os adeptos se se reuniam para discutir a moralidade cristã e os ensinamentos de Cabet. Homens e mulheres tinham direitos a voz nas assembleias. Anualmente, eles elegiam um presidente e quatro ministros encarregados das finanças, agricultura, indústria, educação. Os aspirantes ao ingresso eram submetidos a um período de prova de quatro meses antes de tornaram-se membros mediante aceitação pelo voto da maioria dos homens e por meio do pagamento de oitenta dólares. Outras fontes de renda foram arrecadados por Cabet em Paris e seus direitos autorais[1] [2] [3].


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Cabet, Etienne, acesso em 25 de janeiro de 2016.
  2. ICARIA, em inglês, acesso em 25 de janeiro de 2015.
  3. Étienne Cabet, em espanhol, acesso em 25 de janeiro de 2016.