495 a.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SÉCULOS: Século VI a.C.Século V a.C.Século IV a.C.
DÉCADAS: 540 a.C.530 a.C.520 a.C.510 a.C.500 a.C.
490 a.C.480 a.C.470 a.C.460 a.C.450 a.C.440 a.C.
ANOS: 500 a.C.499 a.C.498 a.C.497 a.C.496 a.C.
495 a.C.494 a.C.493 a.C.492 a.C.491 a.C.490 a.C.

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Roma:
    • Ápio Cláudio Sabino e Públio Servílio Prisco Estruto, cônsules romanos.[1]
    • O povo de Roma inicia uma rebelião, por causa das dívidas, que eles queriam que fossem abolidas. Ápio achava que a situação só seria acalmada com a execução de um ou dois dos líderes, mas Servílio, mais gentil, e preocupado com uma guerra eminente, conseguiu um decreto a favor dos devedores. Após a guerra, como a promessa não foi cumprida, o povo voltou a reclamar.[1]
  • Guerras Médicas:
    • A frota fenícia sai da Jônia e submete tudo que está no seu lado esquerdo, até o Helesponto; o seu lado direito, a Ásia, já havia sido submetido pelos persas.[2]
    • A frota toma o Quersoneso, menos a cidade da Cárdia. Milcíades, o tirano, consegue fugir com cinco trirremes para Atenas, mas uma delas é capturada. Seu filho Metiochos foi levado pelos fenícios a Dario, que o honrou, e deu-lhe uma esposa persa.[2]
    • Artafernes, governador de Sárdis, ao ver os jônios brigando entre si, os chama à sua presença e faz eles aceitarem sua arbitragem para resolver pacificamente suas disputas.[2]
    • Segundo James Ussher, foi à esta época que se aplica o que está escrito no livro de Ester, «O rei Assuero impôs tributo à terra e às ilhas do mar.» (Ester 10:1-3), pois a época coincide com uma taxação sobre os Jônios feita por Artafernes, e foi quando os persas passaram a dominar as ilhas do Mar Egeu, perdidas depois por Xerxes, filho de Dario. Com isto, Ussher identifica o rei Assuero com Dario, e Ester com Artístone, considerando que Heródoto errou, ao dizer que Artístone era filha de Ciro.[2]
  • China:

Nascimentos[editar | editar código-fonte]

Falecimentos[editar | editar código-fonte]

  • Provável ano da morte de Histaspes, o pai de Dario, com sua primeira esposa. Morte acidental: os dois caíram ao visitar o túmulo que Dario havia preparado para si mesmo em Naqš-i Rustam.[4]
  • Quarenta sacerdotes, responsáveis pelas mortes dos pais de Dario, decapitados por ordem do rei.[5]


Referências

  1. a b Pierre Bayle, John Peter Bernard, Thomas Birch, John Lockman, George Sale, A general dictionary, historical and critical (1735), Appius Clausus or Claudius Sabinus, p.108 [em linha]
  2. a b c d James Ussher, The Annals of the World [em linha]
  3. China Connection Tours, Yangzhou Attractions, Grand Canal [em linha] [http://www.china-tour.cn/Yangzhou/Grand-Canal.htm [em linha]
  4. Jona Lendering, Hystaspes(2) [em linha]
  5. Ctésias, Persica, 19 [em linha]