A Dama de Branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Dama de Branco
A figura humana que deu o nome à pintura é visível na porção inferior direita, próximo ao centro.
Localização Montanha Brandeberg, Namibia
Coordenadas 21° 06' 38" S 14° 39' 46" E
A Dama de Branco está localizado em: Namíbia
A Dama de Branco
Localização na Namíbia


A Dama de Branco (The White Lady) é um conjunto de pinturas rupestres localizado numa gruta no Monte Brandberg, um monólito granítico gigante situado na Namíbia, Sudoeste da África, a mais alta montanha da Namíbia.

Trilha na Montanha Brandberg para a Dama de Branco
A Dama de Branco retocada, enfatizando cores e contornos.

Estas pinturas foram descobertas pelo explorador e geólogo alemão Reinhard Maack em 4 de janeiro de 1918, durante pesquisas que o mesmo estava realizando na região da montanha Brandberg, a mais alta da Namíbia. O sítio arqueológico destas pinturas está localizado numa gruta denominada “Abrigo Maack” e retratam diversas figuras humanas e de uma espécie de antílope, o Órix. Maack ficou impressionado com a figura principal da pintura, a qual descreveu como um "guerreiro". Em suas anotações, ele escreveu que "o estilo Egípcio-Mediterrânico de todas as pinturas é surpreendente". Ele fez diversas copias à mão das mesmas, as quais posteriormente foram publicadas na Europa.

Em 1929, o antropólogo francês Henri Breuil leu o relato de Maack sobre o sítio arqueológico e o nomeou de The White Lady. Atualmente, aceita-se que as pinturas tenham sido feitas por povos bosquímanos, há pelo menos 2000 anos atrás.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Henri Breuil, (1948) The White Lady of the Brandberg: Her Companions and Her Guards, «South African Archaeological Bulletin»
  • Henri Breuil et al. (1955), The White Lady of the Brandberg. Faber & Faber, New York.
  • Clive Cowley, Journey into Namibia ([1])
  • Basil Davidson (1963), Old Africa Rediscovered([2]).
  • Hugo Obermaier, Herbert Kühn: Buschmannkunst. Felsmalereien aus Südwestafrika. Schmidt & Gunther, Leipzig. (1930)[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.