Leipzig

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Leipzig (desambiguação).
Leipzig / Lípsia
Leipzig Fockeberg Zentrum.jpg
Brasão Mapa
Brasão de Leipzig / Lípsia
Leipzig / Lípsia está localizado em: Alemanha
Leipzig / Lípsia
Mapa da Alemanha, posição de Leipzig / Lípsia acentuada
Administração
País  Alemanha
Estado Saxônia
Região administrativa Leipzig
Distrito cidade independente
Prefeito Burkhard Jung
Partido no poder SPD
Estatística
Coordenadas geográficas 51° 20' N 12° 20' E
Área 297,36 km²
Altitude 113 m
População 601 631[1] (30 de novembro de 2021)
Densidade populacional 2 023 hab./km²
Outras Informações
Placa de veículo L
Código postal 04003–04358 (antigo: 70xx)
Código telefônico 0341
Website sítio oficial
Localização de Leipzig / Lípsia
no estado de Saxônia
Saxony L (City).svg

Leipzig (AFI[ˈlaɪ̯pt͡sɪç])Ltspkr.png ouça; em sua forma aportuguesada: Lípsia[2][3]) é uma cidade independente (em alemão: kreisfreie Stadt) do estado da Saxónia na Alemanha, sede da região administrativa homónima. Localiza-se no leste do país. Com mais de 600 mil habitantes, é a maior cidade da Saxónia. É parte do Triângulo saxão, a região metropolitana que também inclui Halle e Dresden.[4]

Tem origem num antigo povoado eslavo de Lipsk.

História[editar | editar código-fonte]

Leipzig foi fundada no século XII e rapidamente se desenvolveu, tornando-se um importante centro de comércio, dada a sua localização na intersecção de rotas importantes (Via Regia e Via Imperii).

Em 1409, a cidade começou a destacar-se no aspecto cultural, pela fundação da Universidade de Leipzig - Alma Mater Lipsiensis, conhecida como Universidade Karl Marx, entre 1953 até a reunificação alemã.

Em 1480, começa a se desenvolver a indústria ligada à pintura e impressão, que viriam a se tornar bastante importantes para a economia local.

No século XVI, foi palco do histórico debate religioso entre Martinho Lutero, Andreas Karlstadt e Johann Eck, no contexto da reforma protestante.

No século XVIII, Leipzig ficou conhecida como centro cultural ligado ao movimento classicista, liderado por Johann Christoph Gottsched e que incluía também Gellert, Schiller e Goethe, que estudou na Universidade de Leipzig em 1765. Também foi a cidade em Johann Sebastian Bach trabalhou como Kantor da igreja luterana de São Tomás.

Entre 1842 e 1843, Felix Mendelssohn fundou o Conservatório de Música de Leipzig, que se transformou num dos mais conhecidos do mundo. Assim, no século XIX, Leipzig tornou-se um importante centro para a música europeia, onde atuaram vários compositores ilustres como Robert Schumann e Richard Wagner, nascido na própria cidade, em 1813. A Orquestra Gewandhaus de Leipzig é uma das mais antigas orquestras do mundo, com origens que remontam ao século XV.

Völkerschlachtdenkmal

Entre 16 e 19 de outubro de 1813, decorreu a Batalha de Leipzig, também designada de Batalha das Nações, em que pereceram ou ficaram feridos mais de 120 000 homens e na qual o exército francês de Napoleão Bonaparte foi definitivamente derrotado pelos exércitos da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia. A vitória conseguida nesta batalha é recordada em um grande monumento existente na cidade.

Durante a Segunda Guerra Mundial, mais de metade da cidade foi destruída por bombardeios Aliados.

Em 4 de setembro de 1989 - bem antes, portanto da queda do muro de Berlim, que ocorreu em 9 de novembro[5] - começaram, em Leipzig, as manifestações das segundas-feiras (Montagsdemonstrationen), que contribuíram decisivamente para a queda da República Democrática da Alemanha e a posterior reunificação da Alemanha. Essas manifestações pacíficas aconteciam às segundas-feiras à tarde, depois da Prece pela Paz, no pátio da igreja luterana de São Nicolau. Os manifestantes pediam mais liberdade de viajar a outros países e de eleger seus governantes. A cada semana, a concentração de pessoas aumentava, apesar das ameaças e dos eventuais ataques da polícia, e a multidão passou a ocupar também a vizinha praça Karl Max (atual Augustusplatz). Em meados de outubro, Erich Honecker, o líder do SED, foi forçado a renunciar. No final de outubro, o número de manifestantes superava 320 000, e protestos semelhantes passaram a ocorrrer em várias outras cidades da RDA. Em 9 de novembro, o Muro de Berlim foi derrubado.[6][7]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Esportes[editar | editar código-fonte]

A cidade foi uma das sedes da Copa das Confederações 2005 e da Copa do Mundo de 2006, utilizando o estádio Zentralstadion.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Algumas personalidades que nasceram ou viveram em Leipzig foram:

Referências

  1. Bevölkerung des Freistaates Sachsen nach Gemeinden am 31. Dezember 2020. Statistisches Landesamt des Freistaates Sachsen (em alemão). Junho de 2021.
  2. Gonçalves, Rebelo (1947). Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa. Coimbra: Atlântida - Livraria Editora. p. 356 
  3. Fernandes, Ivo Xavier (1941). Topónimos e Gentílicos. I. Porto: Editora Educação Nacional, Lda. 
  4. «Zwickau, Alemanha Social Travel Network». TouristLink. Consultado em 23 de maio de 2021 
  5. How an accident caused the Berlin Wall to come down. Por Mary Elise Sarotte. The Washington Post, 1º de novembro de 2009.
  6. Welle, Deutsche (7 de janeiro de 2009). «Peace prayers helped bring down the Wall, says Leipzig pastor». Deutsche Welle 
  7. Crutchley, Peter (9 de outubro de 2015). «How prayers helped end the Cold War». BBC. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Leipzig