Andreas Karlstadt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Andreas Carlostádio
Theologus Germanicus
Nascimento 1486
Karlstadt, Francônia,  Alemanha
Morte 24 de dezembro de 1541 (55 anos)
Basileia, Suíça
Nacionalidade  Alemanha- Suíça
Alma mater Universidade de Erfurt
Universidade de Colônia
Universidade de Wittenberg
Ocupação Foi teólogo e reformador alemão

Andreas Rudolff-Bodenstein von Karlstadt (Karlstadt, Francônia, 1486Basileia, 24 de Dezembro de 1541) foi Foi teólogo e reformador alemão o primeiro a fundar a teologia do batismo, estudou filosofia e teologia nas Universidades de Erfurt (1499) e Colônia (1503), e tornou-se professor de teologia da Universidade de Wittenberg (1505-1522) onde também foi chanceler (1511). Martinho Lutero recebeu seu diploma de doutorado em 1512 das mãos de Karlstadt em Wittenberg. Em 1515-16, estudou em Roma, onde conseguiu seu diploma em direito civil e canônico (utriusque juris) na Universidade Sapienza.

Por volta de 1515, Karlstadt propôs um escolasticismo modificado. Ele era um clérigo secular sem laços oficiais com qualquer ordem monástica. Suas ideias foram testadas durante sua permanência em Roma, onde ele alega ter visto a corrupção em larga escala dentro da Igreja Católica Romana, num documento datado de 16 de setembro de 1516 onde ele apresenta 151 teses. Essas teses não devem ser confundidas com as 95 teses de Lutero, apregoadas em 1517, que atacavam as indulgências.

Em 15 de junho de 1520, o Papa Leão X emite a bula "Exsurge Domine" que ameaçava Lutero e Karlstadt com a excomunhão, além de condenar várias outras teses. Ambos os reformadores permaneceram firmes em seus propósitos e à excomunhão seguiu-se a bula papal Decet Romanum Pontificem[1]. Depois da Dieta de Worms, entre janeiro e maio de 1521, e enquanto Lutero se escondia no Castelo de Wartburg, Karlstadt trabalha em cima da reforma em Wittenberg. No dia de natal do ano 1521, ele realizou a primeira missa nos moldes da reforma. Não deu ênfase aos elementos da comunhão, usou roupas seculares durante a missa, e eliminou todas as referências do sacrifício faladas na missa tradicional. Ele falou em voz alta as Palavras da Consagração ""Este é o meu corpo ..."" em alemão, ao invés de latim, rejeitou a confissõa como pré-requisito para a comunhão, permitindo aos comungantes fazerem uso do pão e do vinho por conta própria durante a comunhão.

No início de janeiro de 1522, o conselho da cidade de Wittenberg autorizava a remoção das imagens das igrejas e confirmava as mudanças introduzidas por Karlstadt no dia do natal. Em 19 de janeiro desse ano Karlstadt se casou com Anna von Mochau, jovem de quinze anos filha de um nobre. No dia 20 de janeiro, os governos imperiais e o Papa orderam que Frederico, o Sábio, Eleitor da Saxônia, abolisse as modificações introduzidas. Frederico permitiu que a maior parte da missa fosse revertida para os rituais católicos, porém, numa carta ao Conselho de Wittenberg, ele reafirmava suas simpatias por Karlstadt."

Obras[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Decet Romanum Pontificem (para o deleite do sumo pontífice): bula papal emitida em 3 de janeiro de 1521.
  2. Personensuche
  3. Gameo
  4. Personensuche
  5. Personensuche
  6. Gameo
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.