A Walk in the Clouds

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Walk in the Clouds
Um Passeio nas Nuvens (PRT)
Caminhando nas Nuvens (BRA)
 Estados Unidos  México
1995 •  cor •  102 min 
Direção Alfonso Arau
Roteiro Gil Netter
David Zucker
Jerry Zucker
Elenco Keanu Reeves
Aitana Sánchez-Gijón
Giancarlo Giannini
Anthony Quinn
Angélica Aragón
Música Maurice Jarre
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Japão 27 de maio de 1995
Estados Unidos 11 de agosto de 1995
Portugal 24 de novembro de 1995
Idioma inglês
Orçamento US$ 20,000,000 (estimado)
Receita US$ 50,008,143 (estimado)
Página no IMDb (em inglês)

A Walk in the Clouds (Caminhando nas Nuvens BRA ou Um Passeio nas Nuvens POR) é um filme méxico-estadunidense de 1995 dirigido por Alfonso Arau. O roteiro foi escrito por Robert Mark Kamen, Mark Miller, e Harvey Weitzman é um remake baseado no filme de 1942 italiano Four Steps in the Clouds.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Logo após a rendição do Japão, que marca o fim da II Guerra Mundial. Paul Sutton retorna a São Francisco para se reunir com sua esposa Betty, com quem se casou, na sequência de um namoro rápido, um dia antes de ele partiu para o Pacífico. A guerra deixou com cicatrizes emocionais. Paulo briga com Betty, especialmente depois que ele descobre que a maioria das cartas que ele escreveu-lhe ela não abriu. Ele está determinado a deixar o casamento, e espera estabelecer uma nova carreira. Numa de suas viagens como vendedor de chocolate, Paul, conhece Victoria, uma bela estudante grávida. Emocionado pela sua história, ele concorda em passar por seu marido até que sua família se acostume com a ideia.

Crítica[editar | editar código-fonte]

Roger Ebert do Chicago Sun-Times chamou o filme de "uma fantasia romântica gloriosa,. É preciso, talvez, ter um pouco dessas qualidades em um filme, mas que me encantou com inocência e confiança ... Numa altura em que os filmes parecem obrigados a ser cínico."

Mick LaSalle do San Francisco Chronicle, disse, "Walk in the Clouds é em grande parte uma bonita história, bem-actuado e imagem emocionalmente rica."

Hal Hinson do Washington Post chamou de "um filme incrivelmente atroz - tão ruim, na verdade, que você pode realmente conseguir espremer algumas risadas com isso ... O filme tem o xaroposo, Kodak olhar magia do momento de uma filme de Bo Derek, e praticamente o mesmo nível de substância".

Variety descreveu o filme como "um brilhante, romance de conto de fadas que é mais na anseios de credibilidade" e "um modesto mas nitidamente montada comédia/ melodrama".

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Maurice Jarre ganhou o Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora Original

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]