Abu Maomé Haçane al-Hamdani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abu Maomé Haçane al-Hamdani
Nascimento 10 de maio de 893
Sana
Morte 945 (52 anos)
Sana
Cidadania árabe, Iêmen
Ocupação linguista, geógrafo, astrônomo, historiador, escritor, astrólogo
Religião Islã

Abu Maomé Haçane ibne Amade ibne Iacube al-Hamdani (Abū Muḥammad al-Ḥasan ibn Aḥmad ibn YaʿQūb al-Hamdānī; ca. 893 - Sana, 945) foi um geógrafo, poeta, literato, astrônomo e historiador árabe, um dos mais representativos da cultura islâmica durante os últimos anos do Califado Abássida[1][2].

Além de respeitado como gramático, escreveu poesia, compilou tabelas astronômicas e empenhou boa parte de sua vida no estudo da antiga história e geografia da Arábia. Morreu numa prisão em Sana, no Iêmen, em 945. Sua obra mais importante é a Geografia da Península Arábica (Sifat Jazirat ul-Arab). Outro trabalho notável é al-Iklil (A Coroa), um estudo genealógico dos Himiaritas e das guerras dos seus reis, em 10 volumes.

Referências

  1. al-Hamdānī. Britannica (em inglês)
  2. HAMDANI. Online Encyclopedia (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]