Adolfo Constanzo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adolfo Constanzo
Nome Adolfo de Jesús Constanzo
Data de Nascimento 1 de novembro de 1962
Local de Nascimento Miami, Flórida, Estados Unidos
Data de Morte 06 de maio de 1989 (26 anos)
Local de Morte Cidade do México, México
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Crime (s) 25 assassinatos
Pena Nunca foi a julgamento
Situação Morto, suicidou-se.

Adolfo de Jesús Constanzo (1 de novembro de 1962 - 6 de maio de 1989) foi um norte-americano assassino em série, leitor de cartas de tarô, traficante de drogas e líder de culto. Seu apelido era El Padrino de Matamoros (O Padrinho de Matamoros).

História[editar | editar código-fonte]

Em 1989, o desaparecimento de Mark Killroy, um jovem estudante norte-americano, em Tamaulipas, México, levou à descoberta de uma série de assassinatos rituais que comoveram o mundo. As pistas conduziram a polícia até o rancho Santa Elena, nos arredores da cidade de Matamoros, refúgio de um bando de narcotraficantes. Um deles confessou que Killroy foi enterrado no local, onde foram encontrados outros 11 cadáveres. O autor dos assassinatos era Adolfo de Jesús Constanzo, o líder do bando, um iniciado nos rituais de palo mayombe, um culto de origem afro-cubana. Os cadáveres foram esquartejados e o coração, cérebro e espinha dorsal haviam sido estripados durante os sangrentos rituais do bando.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.