Agrae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Agrae
Alerta sobre risco à saúde
Estrutura molecular em esqueleto do Etildifluorofosfato.png
Outros nomes AGE, Difluoreto de Etóxifosforila, EPDF, Etildifluorofosfato, EDP.
Identificadores
Número CAS 460-52-6
PubChem 120250
SMILES
Propriedades
Fórmula química C2H5O2P
Massa molar 92.02 g mol-1
Aparência Liquido incolor.
Odor sem cheiro.
Densidade 1.262 ± 0.06 g/cm3
Ponto de ebulição

85 °C, 358 K, 185 °F

Solubilidade em água Moderado, reage.
Riscos associados
Principais riscos
associados
Extremamente tóxico
NFPA 704
NFPA 704.svg
0
4
2
 
LD50 estimado em 2 miligramas
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Agrae[1][2] ou pelo código AGE, é um composto de fósforo obtido e forma sintética, formulado em constituinte do grupo AZ e da família ApRoR. É um liquido incolor, sem cheiro e gosto quando puro, emitindo e evaporando em vapor altamente tóxico, quando impuro é um liquido âmbar que varia do amarelo para o marrom escuro, com cheiro pungente de Fluoreto de hidrogênio e alcoólico de Etanol, AGE impuro tende a ferver pelo baixo ponto de ebulição do Fluoreto de hidrogênio, é moderadamente solúvel em água e tende a reagir com ela, é bastante solúvel em diversos solventes orgânicos, como Diclorometano, Clorofórmio, Tolueno, Éter etílico, AGI é solúvel em alcoóis, porém reage com eles, sua persistência é muito baixa em ambiente, sendo neutralizado totalmente 1 dia após sua disseminação, em ambientes abertos é rapidamente destruído em menos de 1 hora. AGE é caracterizado como potencial arma de destruição em massa pela alta afinidade por enzimas Colinérgicas e como eletrólito não aquoso de baterias.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

Age inibindo a enzima Acetilcolinesterase de degradar a Acetilcolina, AZI inibe a enzima por meio da formação de um aduto com o resíduo particular de serina presente no sítio esterasico da enzima[3][4].

Seu grupo labil são os dois radicais Fluoreto, os metabólitos de AZI é simplesmente o fluoreto de hidrogênio neutralizado, Isopropanol e seus metabólitos e Ácido fosfórico bruto.

Devido a alta reatividade em água, também reage com a água dos tecidos formando feridas, tanto pelo contato do agente quanto pela ação do Ácido fluorídrico.

Síntese[editar | editar código-fonte]

É sintetizado totalmente a partir da oxidação do Tricloreto de fósforo por Clorato de potássio perante refluxo, logo depois é destilado, purificado e feito reagir com Etanol em um excesso calculado de Fluoreto de sódio com intuito de dar origem ao Bifluoreto de sódio, tal reação deve ser feita na presença de um solvente e em temperaturas a baixo de 60 graus Celsius, logo que terminado a reação é acrescentado água, agitado a solução para formar uma fase superior e esta é decantada, logo é acrescentado Fluoreto de cálcio para purificar o agente e para absorver a água, terminado isso todos são dissolvidos e o Agrae é purificado por destilação a vácuo. Produção de Agrae pela reação AG-1.png

É sintetizado perante reação de Etóxido de sódio com uma atmosfera de Trifluoreto de fosforila.

Referências

  1. «ethyl difluorophosphate». chemister.ru (em inglês). Consultado em 18 de março de 2018 
  2. «Best Synthetic Methods: Organophosphorus (V) Chemistry - ScienceDirect». www.sciencedirect.com. Consultado em 18 de março de 2018 
  3. Dr. Diogo Fraxino de Almeida. «Intoxicação por Organofosforados». Daniel Rusniak e Kristine A. Nanagas. Consultado em 17 de março de 2018 
  4. «Moreira Jr Editora | RBM Revista Brasileira de Medicina». www.moreirajr.com.br. Consultado em 17 de março de 2018