Alberto Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alberto Campos
Nome completo Alberto Álvares da Silva Campos
Nascimento 13 de fevereiro de 1905
Dores do Indaiá, Minas Gerais
Morte 19 de junho de 1933
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileira
Ocupação poeta

Alberto Álvares da Silva Campos (Dores do Indaiá, 13 de fevereiro de 1905Rio de Janeiro, 19 de junho de 1933) foi um advogado e poeta modernista brasileiro. Era primo de Emílio Moura.[1]

Formou-se em direito pela Faculdade de Direito de Belo Horizonte em 1928. Atuava como advogado do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. Faleceu jovem, em 1933, sendo sepultado em Belo Horizonte.[2]

Alberto Campos fez parte do grupo de poetas mineiros (Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Milton Campos, João Alphonsus, Gustavo Capanema, Emílio Moura e Aníbal Machado, entre outros) que na década de 1920 mudou os rumos da literatura brasileira através do modernismo. Foi o incentivador da volta de Carlos Drummond de Andrade a Belo Horizonte em 1926, quando este lecionava geografia e português no Ginásio Sul-Americano de Itabira.

Referências

  1. Revista Diversa (UFMG). «Emílio Moura: as amizades eletivas». Consultado em 22 de julho de 2009 
  2. Petrônio de Souza. «Modernistas por Belo Horizonte». Consultado em 22 de julho de 2009. Arquivado do original em 17 de maio de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.