Alexis Weissenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexis Weissenberg
Nome nativo Alexis Weissenberg
Nascimento 26 de julho de 1929
Sófia
Morte 8 de janeiro de 2012 (82 anos)
Lugano
Cidadania Bulgária, França
Alma mater Juilliard School
Ocupação pianista, professor de música
Página oficial
http://alexisweissenbergarchive.com/
Alexis Weissenberg, 1947

Alexis Weissenberg (Sófia, Bulgária, 26 de julho de 1929Lugano, Suíça, 8 de janeiro de 2012)[1][2] foi um pianista francês de origem búlgara, considerado um dos grandes pianistas do século XX.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alexis Weissenberg nasceu em Sófia numa família judia, e iniciou as aulas de piano na sua cidade natal aos três anos de idade, sob tutela de Pancho Vladigerov. Fez a primeira apresentação pública aos oito anos. Depois de se mudar para o Mandato Britânico da Palestina em 1945, onde estudou con Leo Kestenberg, frequentou a Juilliard School em 1946 para estudar com Olga Samaroff. Também foi aluno de Artur Schnabel e de Wanda Landowska.

Em Nova Iorque fez em 1947 a estreia com a Philadelphia Orchestra sob direção de George Szell interpretando o Concerto para piano n.º 3 de Rachmaninoff. Entre 1956 e 1966 fez um intervalo de aparições públicas bastante prolongado, com o propósito de estudar e ensinar, retomando a su carreira em 1966 com um recital em Paris. Posteriormente, no mesmo ano, interpretou o Concerto para piano n.º 1 de Tchaikovsky em Berlím Ocidental sob direção de Herbert von Karajan, que o elogiou como "um dos melhores pianistas do nosso tempo".

Gravações[editar | editar código-fonte]

Bryce Morrison, ena "Gramophone", descreveu a sua gravação da década de 1970 da Sonata em si menor de Liszt como uma das interpretações mais emocionantes e líricas da obra. A sua leitura das obras de Schumann, Rachmaninoff e Chopin (Sonata para piano n.º 2 e Sonata para piano n.º 3, noturnos e Valsas[3]) são também muito conhecidas.

Entre as suas outras interpretações notáveis estão as do Concerto para piano n.º 1 de Brahms, com Carlo Maria Giulini e Riccardo Muti, ("Les Introuvables d'Alexis Weissenberg", 2004), de Rachmaninoff o Concerto para piano n.º 2 com Herbert von Karajan e a Orquestra Filarmónica de Berlim, bem como o seu Concerto para piano n.º 3 de Rachmaninoff com Georges Prêtre e Seiji Ozawa com a Orquesta Sinfónica de Boston (também com Leonard Bernstein e a Orquestra Nacional de França). A sua gravação de Trois mouvements de Petrouchka de Ígor Stravinski também recebeu grandes elogios.

Como professor[editar | editar código-fonte]

Alexis Weissenberg deu aulas magistrais (master classes) de piano por todo o mundo. Nas aulas que deu em Engelberg (Suíça) teve como estudantes muitos pianistas da nova geração: Kirill Gerstein, Simon Mulligan, Mehmet Okonsar, Nazzareno Carusi, Andrey Ponochevny, Loris Karpell e Roberto Carnevale, entre outros.[4]

Também foi compositor de numerosas obras para piano e de um musical, Nostalgie, que estreou no State Theatre de Darmstadt em 17 de outubri de 1992.[5]


Discografia selecionada[editar | editar código-fonte]

Audio[editar | editar código-fonte]

  • Bach: Goldberg Variations
  • Bartók: Piano Concerto No. 2 with Eugene Ormandy and the Philadelphia Orchestra on RCA Red Seal
  • Beethoven: The Five Piano Concertos with Herbert von Karajan and the Berlin Philharmonic Orchestra on EMI (3 CDs)
  • Beethoven: Piano Sonatas: "Pathétique, Moonlight and Appassionata"
  • Brahms: Piano Concerto No. 1 (two recordings, with Carlo Maria Giulini and Riccardo Muti, both on the EMI label)
  • Brahms: Sonatas for violin & piano Nos. 1-3, with Anne-Sophie Mutter. EMI (CD)
  • Chopin: Works for piano and orchestra. EMI (2 CDs)
  • Chopin: The Nocturnes. EMI
  • Chopin: Piano Sonata Nos. 2 and 3 EMI
  • Debussy: Estampes, Suite Bergamasque, Children's Corner, L'Isle Joyeuse, etc. on Deutsche Grammophon
  • Debussy: Piano works. Deutsche Grammophon (CD)
  • Liszt: Piano sonata in B minor. Einsatz Records, Japan
  • Mozart: Piano Concertos Nos. 9 and 21 with Giulini and the Vienna Symphony Orchestra
  • Mussorgsky: Pictures at an Exhibition EMI
  • Prokofiev: Piano concerto No.3 - Seiji Ozawa, Orchestre de Paris
  • Rachmaninoff: Complete Preludes. RCA Gold Seal (CD)
  • Rachmaninoff: Piano Sonatas Nos. 1, 2. Deutsche Grammophon (CD)
  • Rachmaninoff: Piano Concerto No. 2 (with Herbert von Karajan and the Berlin Philharmonic Orchestra)
  • Rachmaninoff: Piano Concerto No. 3 (three different recordings, with Georges Pretre, Seiji Ozawa and Leonard Bernstein)
  • Ravel - Piano concerto - Seiji Ozawa, Orchestre de Paris
  • Scarlatti: Sonatas (A selection of 15) on Deutsche Grammophon
  • Schumann: "Kinderszenen", Op. 15 (Toshiba-EMI)

Video[editar | editar código-fonte]

  • Alexis Weissenberg DVD: Classic Archive 2008 - Bach, Brahms, Chopin, Prokofiev, Stravinsky.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Gustl Breuer/Henno Lohmeyer (Hrsg.): »Alexis Weissenberg. Ein kaleidoskopisches Porträt«. Rembrandt Verlag, Berlin 1977.

Referências

  1. «Sad news: Legendary pianist dies». Artsjournal.com. 8 de janeiro de 2012. Consultado em 9 de janeiro de 2012.. Cópia arquivada em 4 de junho de 2012 
  2. http://web.archive.org/web/http://www.google.com/hostednews/ap/article/ALeqM5girPcmGgeL8XZOVMofOBW5ykP77A?docId=951a0195dd6a4b6795b72b0817244a28
  3. Improvisation so piano, Jean-Pierre Thiollet, Neva Editions, 2017, p. 28. ISBN 978-2-35055-228-6
  4. «Short Biography from Bach-Cantatas.com» (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2010. 
  5. «Sad news: Legendary pianist dies» (em inglês). Artsjournal.com. 8 de janeiro de 2012. Consultado em 9 de janeiro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]