Alice Weidel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alice Weidel
Nascimento 6 de fevereiro de 1979 (40 anos)
Gütersloh
Residência Überlingen, Bienna, Harsewinkel, Berlim
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Bayreuth
Ocupação economista, política, escritora de não ficção, consultor de negócios
Empregador Goldman Sachs
Magnum opus Das Rentensystem der Volksrepublik China
Página oficial
http://alice-weidel.de/

Alice Elisabeth Weidel (Gütersloh, Alemanha, 6 de fevereiro de 1979) é uma política alemã. Juntamente com Alexander Gauland, ela foi a principal candidata do seu partido nacionalista, Alternativa para a Alemanha, nas eleições federais na Alemanha em 2017. Nessas eleições, o seu partido recebeu 13% dos votos, o que colocou os nacionalistas como o terceiro maior partido do parlamento alemão.

Weidel é declaradamente lésbica. Sua companheira, uma produtora de cinema suíça, e os dois filhos do casal moram na Suíça, na fronteira com a Alemanha. Contudo, seu partido votou contra o casamento gay e a adoção de crianças por casais homossexuais. Weidel não criticou a postura do seu partido. Ela afirmou que a união civil já equipara casais gays aos heterossexuais. Weidel também afirmou que considera o aumento no número de islâmicos na Alemanha uma ameaça aos homossexuais. [1][2][3][4] [5]

Referências

4. (www.veja.abril.com), Revista Veja. (18 de abril de 2018) Alemanha: Alice agora está aqui para estragar a festa de Merkel. 5. (www.brasil.elpais.com), El País Brasil, (16 de abril de 2018). O programa da ultradireita alemã: uma nação fechada, fora da UE e sem direito ao aborto.