Alienação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Alienação (desambiguação).
Para alguns teóricos marxistas, os meios de comunicação de massa podem ser instrumentos de alienação das pessoas.[1]

Alienação (do latim alienatione)[2] nas Ciências sociais, é um conceito que designa indivíduos que estão alheios a si próprios ou a outrem [3] tornando-se escravos de atividades ou instituições humanas, devido a questões econômicas, sociais ou ideológicas.[4] Desta forma, refere-se também à diminuição da capacidade dos indivíduos em pensarem e agirem por si próprios. Há quem defina a alienação como "a falta de consciência por parte do ser humano de que ele possui um grau de responsabilidade na formação do mundo a seu redor, e vice-versa".[2]

Deste conceito filosófico-sociológico, derivaram-se outros usos da palavra, como por exemplo, na psiquiatria, pode ser usada como um sinônimo de loucura. No Direito, existem a alienação de um bem, a Alienação parental e a Alienação fiduciária. Ainda que a alienação seja um conceito a priori filosófico, existe o conceito de alienação mais propriamente na Filosofia Marxista.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Globalization
  2. a b FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 86.
  3. a b Infopédia. «Alienação». Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  4. Infopédia. «Alienação». Consultado em 7 de dezembro de 2018 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]