Aluno-oficial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Platina de Aluno-oficial da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Aluno-Oficial é a graduação nas polícias e corpos de bombeiros militares estaduais brasileiros, ocupados por aqueles alunos que estão realizando o Curso de Formação de Oficiais (CFO) em suas academias militares. Em alguns estados da federação, a nomenclatura utilizada para os mesmos é Cadete.

Aqueles que estão nesta condição (Aluno-Oficial) se enquadram no círculo das praças-especiais, assim como os Aspirantes-a-Oficial e são, dentro da escala hierarquia militar brasileira, superiores aos subtenentes e subalternos dos Aspirantes.

A grade curricular varia um estado para outro respeitando determinações do Ministério da Educação e dos respectivas órgãos de direção de ensino das corporações, sendo focada, normalmente, em matérias relacionadas à Segurança Pública, ao Direito, à Administração Pública, Sociologia, Psicologia, Comunicação Social, bem como àquelas relacionadas ao mundo militar, tendo o CFO duração, em alguns estados, de três anos e em outros de quatro anos, havendo casos, ainda, de polícias militares cujo ingresso no oficialato se dá somente para pessoas que já sejam bacharéis em Direito. Nesta situação, o CFO costuma ser de dois anos apenas.

Ao término do curso, recebem a "carta-patente", e em determinadas Corporações, o título de bacharel em Segurança Pública ou em Ciências Policiais e de Ordem Pública.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.