Tonsila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Amídala)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde setembro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Amígdala redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Amígdala (desambiguação).
Tonsilas
Tonsils diagram.jpg
Vista das tonsilas palatinas (tonsils) através de uma boca aberta
Blausen 0861 Tonsils&Throat Anatomy2.png
Corte sagital da garganta mostrando a localização das tonsilas (Pharyngeal Tonsil, Palatine Tonsil, Lingual Tonsil)
Latim tonsillas

Tonsilas palatinas, amídalas (português brasileiro) ou amígdalas (português europeu) são estruturas presentes na orofaringe (percurso entre boca e faringe) constituídas por aglomerados de tecido linfoide ricas em glóbulos brancos. São distinguíveis as tonsilas faríngeas (também chamada de adenoides), as tonsilas palatinas (também chamadas de amídalas) e as tonsilas linguais (também chamadas de amídalas linguais). Ao contrário dos linfonodos, as tonsilas não ficam no trajeto de vasos linfáticos. Produzem linfócitos, muitos dos quais penetram no epitélio e o atravessam, direcionados à boca e faringe. O conjunto dessas tonsilas é denominado Anel de Waldeyer.


CLASSIFICAÇÃO

  • Tonsilas palatinas: são duas estruturas arredondadas localizadas na parte de trás da boca. São incluídas no processo de deglutição e respiração, participando do sistema linfático e imunológico combatendo infecções por vírus/bactérias que entrem pelo nariz ou pela boca. Possuem epitélio pavimentoso estratificado com invaginações, formando criptas e paredes com numerosos folículos linfoides, com centro germinativo.
  • Tonsilas faríngeas: se localizam atrás das cavidades nasais e acima do palato mole. Produzem anticorpos e também fazem parte do sistema imunológico ajudando na defesa do organismo contra a invasão de agentes estranhos.
  • Tonsilas linguais: se encontram na base da língua, atrás do V lingual até a epiglote. Além da produção de anticorpos, conseguem captar, filtrar e destruir os micro-organismos e agentes contaminantes externos.

Amigdalite[editar | editar código-fonte]

A inflamação das tonsilas, tonsilite, é chamada popularmente de amigdalite. Pode ser classificada como crônica quando se trata de infecções recorrentes (várias vezes ao ano e/ou por longos períodos causando geralmente dor de garganta, nódulos cervicais e mau hálito) ou como aguda em casos mais esporádicos que se resolvem sozinhos após dias ou semanas com a presença de obstrução das vias aéreas, o que gera ronco e apneia durante o sono. De uma tonsilite persistente (crônica) poderá resultar a necessidade de remoção das tonsilas palatinas. A remoção cirúrgica das amídalas (tonsilas palatinas), chama-se tonsilectomia ou amigdalectomia.


TIPOS

  • Amigdalite bacteriana: causada por uma infecção bacteriana. Esse tipo de doença é contagiosa que pode ser transmitida em forma de gotículas e secreções orais por meio de tosse ou mecanismo parecido. Seus sintomas comuns são a febre alta, dor de garganta, calafrios, dificuldade ou dor ao engolir, inchaço das amígdalas, pontos brancos de pus na garganta entre outros. Seu tratamento envolve o uso de antibióticos prescritos por médico e, no caso de ser crônica, existe também a opção ou necessidade de retirada das amígdalas.
  • Amigdalite viral: mais comum que a bacteriana e também sendo contagiosa, é desencadeada por uma infecção viral. Geralmente curadas após uma média de 5 dias partindo de um tratamento (receitado sempre por um médico) com o objetivo de aliviar os sintomas com analgésicos e anti-inflamatórios. Outra enfermidade e consequência comum ligada às amídalas é a hiperplasia, processo em que elas crescem demais e, assim, dificultam a respiração e ingestão de alimentos.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

As tonsilas, pela sua localização estratégica entre a boca, nariz e garganta, as tonsilas são a primeira linha de defesa do sistema imunológico contra patógenos ingeridos ou inalados. A função principal das tonsilas é desenvolver anticorpos para bactérias específicas com o objetivo do corpo se defender rapidamente do agente invasor e criar uma imunidade específica para caso seja atacado pelo mesmo patógeno novamente. Na superfície das tonsilas, existem células especializadas em capturar antígenos: as células M. As células M, então, alertam as células B e T subjacentes na tonsila e uma resposta imune é iniciada.[1] Células B são ativadas e proliferam em áreas conhecidas como centros germinativos nas tonsilas. Nesses centros, células de memória B são criadas e anticorpo secretor (IgA) é produzido. As células B e T (linfócitos B e linfócitos T) são produzidos pelos órgãos linfoides primários (timo e medulas) e migram através da circulação para os tecidos linfoides secundários que, entre eles, se encontram as próprias tonsilas. Esse linfócitos T e B possuem moléculas em sua superfície que reconhecem antígenos livres.

Recentes estudos evidenciaram que as tonsilas produzem linfócitos T de maneira similar porém não totalmente igual à maneira que o timo produz.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Amígdala" e "amídala" provêm do grego amygdále, "amêndoa", pelo latim amygdala.[3] Nesse caso, a palavra se definiu pela semelhança das amídalas palatinas (já que são visíveis) com o fruto amêndoa. "Tonsila" procede do latim tonsillas.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Tonsila

Referências

  1. Kato A et al, B-lymphocyte lineage cells and the respiratory system, Journal of Allergy and Clinical Immunology, Volume 131, pages 933-957, 2013
  2. «Tonsils Make T-Cells, Too, Ohio State Study Shows». Ohio State University. Ohio State University, Comprehensive Cancer Center. March 4, 2012. Consultado em 27 de março de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 105.

Além de:

https://www.news-medical.net/health/What-is-a-Tonsillectomy-(Portuguese).aspx

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/para-que-servem-as-amigdalas/

http://www.fcav.unesp.br/Home/departamentos/patologia/HELIOJOSEMONTASSIER/ed-8-parte-2-bases-histologicas-celulares-e-anatomicas-da-resposta-imune.pdf

Ver também[editar | editar código-fonte]