Americana (objetos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Liberty Enlightening the World ("Liberdade iluminando o mundo"): o famoso monumento da cidade de Nova Iorque, ilustrada em um impresso da Currier and Ives.

Americana refere-se aos artefatos, ou às coleções de artefatos, relacionados à história, geografia, folclore e ao patrimônio cultural dos Estados Unidos.[1][2] Vários tipos de material estão inclusos na definição de Americana: pinturas, impressões e gravuras; placas de veículos ou os próprios automóveis, utensílios domésticos, ferramentas e armas; bandeiras, placas e estátuas, etc. Patriotismo e nostalgia possuem papéis definidores no assunto. As coisas envolvidas não precisam ser necessariamente antigas, mas precisam ter as associações apropriadas. O termo pode ser usado para descrever temáticas em museus e coleções,[3][4] ou de bens à venda em antiquários.[5]

O termo também é utilizado para descrever estudos da cultura dos Estados Unidos, especificamente os estudos baseados em outros países.[6] Americana é o gênero de música contemporânea que incorpora elementos de vários estilos musicais americanos de raiz; dentre eles, o country, roots-rock, folk, bluegrass e blues, resultando em uma música distinta de raiz.[7][8]

Americana como nostalgia[editar | editar código-fonte]

Ao longo da segunda metade do século XX, Americana foi largamente associada à nostalgia por uma vida idealizada em pequenas cidades e vilas na América por volta da virada do século XIX para o século XX, no período compreendido entre 1880 à Primeira Guerra Mundial, popularmente considerado The Good Old Days ("Os bons velhos tempos").[9] Acreditava-se que muito da estrutura do American way of life ao longo do século XX foi constituído nesse ambiente e nessa época. Henry Seidel Canby escreveu: "é a vila, a cidade pequena, que é nosso patrimônio. Nós fizemos a América do século XX com base nelas e alguns registros dessas comunidades como elas eram ... nós devemos aos nossos filhos e netos."[10] A nostalgia desse período foi baseada em uma rememoração da confiança na vida americana nesse período que ocorreu por certos fatores como um sentido de que o Velho Oeste fora "conquistado" a partir do momento da declaração do US Census Bureau de que estava "fechada" em 1890, assim como a recente vitória na Guerra Hispano-Americana.[9] O zeitgeist esse período idealizado foi capturado em parques temáticos tais como Main Street, U.S.A., uma seção inspirada na cidade natal de Walt Disney (Marceline, no Missouri) e na casa na qual Harper Goff passou a infância (em Fort Collins, no Colorado),[11] assim como o musical e filme The Music Man e a peça de Thornton Wilder, Our Town.[9] São valorizados em especial na nostalgia da Americana certas instituições típicas das cidades pequenas, tais como a barbearia,[12] a drogaria, as máquinas de refrigerantes e sorveterias,[13] as últimas ressuscitadas pela nostalgia ocorrida a partir da década de 1950 em negócios como o Farrell's Ice Cream Parlour com a sua temática remetendo à década de 1890.[14]

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Americana» 
  2. «Americana». Dictionary.com 
  3. Princeton Collections of Western Americana
  4. University of Cincinnati German-Americana collection
  5. 'Americana' styled modern hardware
  6. «AMERICANA» 
  7. Shriver, Jerry (31 de agosto de 2009). «Grammys will be putting Americana on the map». USA Today 
  8. «2011 Grammy Category Descriptions» (PDF). Consultado em 18 de dezembro de 2012 
  9. a b c Sears, Stephen (1975). Hometown U.S.A. New York: American Heritage. pp. 6–9. ISBN 0-671-22079-9 
  10. Canby, Henry Seidel (1934). The Age of Confidence: Life in the Nineties. New York: Farrar & Rinehart. ASIN B000857UVO 
  11. «Local History Archive Larimer Legends - Old Town & Disneyland - City of Fort Collins, Colorado». Library.ci.fort-collins.co.us. Consultado em 19 de dezembro de 2013 
  12. Sears, Stephen (1975). Hometown U.S.A. New York: American Heritage. pp. 12–13, 29. ISBN 0-671-22079-9 
  13. Sears, Stephen (1975). Hometown U.S.A. New York: American Heritage. pp. 12–13, 20. ISBN 0-671-22079-9 
  14. «Farrell's looks to restart growth Owner outlines expansion plans for iconic ice cream chain». Nation's Restaurant News. 31 de agosto de 2010. Consultado em 4 de junho de 2014 
  15. Melvin, Don. "Coca-cola A Sip Of Americana Things Have Been Going Better With Coke Since 1886." Florida Sun-Sentinel. 7 October 1990
  16. a b Day, Sherri and Stuart Elliot. "Coca-Cola Goes Back to Its 'Real' Past." New York Times. 10 January 2003
  17. Babcock, Gregory. "10 American Menswear Essentials That Will Literally Never Go Out of Style." Complex. 9 April 2015
  18. Xiong, Nzong (3 de março de 2008). «White picket fences appease homeowners». TuscaloosaNews.com. McClatchy-Tribune News Service. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2015. Americana aside, people like white picket fences for a couple of practical reasons.