Investigação sobre o Entendimento Humano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Investigação sobre o Entendimento Humano
Autor (es) David Hume
Idioma inglês
País  Inglaterra
Editora Andrew Millar
Lançamento 1748

A Investigação sobre o Entendimento Humano (em inglês, An Enquiry concerning Human Understanding) é o livro de epistemologia do filósofo escocês David Hume publicado em 1748.[1]

A obra aparece ainda no segundo volume de suas obras filosóficas quase completas (pois excluíam textos póstumos e anônimos), o Essays and Treatises on Several Objects. Aí acrescentara uma introdução onde explica a relação com o outra obra sua, o Tratado da Natureza Humana, de publicação anônima. Segundo Hume,

A maioria dos princípios e raciocínios contidos neste livro foi publicada numa obra em três volumes, chamada Tratado da natureza humana: uma obra que o autor projetou antes de deixar a faculdade e que ele publicou não muito depois. Mas, não a achando exitosa, tomou consciência do seu erro de colocá-la na prensa cedo demais e rearranjou-a toda de novo nas seguintes peças, onde algumas negligências no antigo raciocínio, e mais ainda na expressão, estão – espera ele – corrigidas. [2]

O assunto do Tratado era abrangente: o livro I continha a epistemologia humeana, célebre pela crítica à causalidade. A Investigação sobre o Entendimento Humano herda boa parte do conteúdo do Livro I, excluindo-se as discussões acerca da identidade, do tempo e do espaço, mas incluindo-se querelas teológicas acerca da crença em milagres, estado futuro (isto é, após a morte) e providência.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. http://davidhume.org/texts/ehu.html
  2. http://davidhume.org/texts/etv2.html#Ad61