António Augusto da Rocha Peixoto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rocha Peixoto
Nome completo António Augusto da Rocha Peixoto
Data de nascimento 18 de maio de 1866
Local de nascimento Póvoa de Varzim, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Data de morte 2 de maio de 1909 (42 anos)
Local de morte Matosinhos, Portugal
Ocupação Arqueólogo e etnólogo
Magnum opus Etnografia portuguesa : obra etnográfica completa

António Augusto da Rocha Peixoto (Póvoa de Varzim, 18 de maio de 1866Matosinhos, 2 de maio de 1909) foi um arqueólogo e etnólogo português. Tem uma biblioteca e uma escola secundária com o seu nome na Póvoa de Varzim.

Em 1885, juntamente com Gonçalves Coelho, Ricardo Severo, Fonseca Cardoso, Alexandre Braga, filho, Hamilton de Araújo, Guilherme Braga (filho), Augusto Nobre e Eduardo Arthayett fundou o Grémio "Oliveira Martins", que viria a ser o embrião da futura Sociedade Carlos Ribeiro, que editava a revista "Portugàlia", notável revista de estudos etnográficos, como até então não se havia feito no país. A revista veio mais tarde a contar com a colaboração de Adolfo Coelho, Albano Bellino, Alberto Sampaio, António Augusto Gonçalves e outros notáveis, entre os quais se destacam os arqueólogos Martins Sarmento e Santos Rocha.[1]

Em 1891, secretaria a «Revista de Portugal» fundada pelo seu conterrâneo Eça de Queirós e organizou o Gabinete de Mineralogia, Geologia e Paleontologia da Academia Politécnica do Porto (actual Universidade do Porto). Colaborou em outros jornais e revistas, nomeadamente nas revistas Era Nova[2] (1880-1881) Serões [3] (1901-1909), e dirigiu a Biblioteca Pública e Museu Municipal do Porto. Na sua terra natal fez trabalhos de arqueologia na cividade de Terroso e remodelou os paços do concelho. Duas semanas depois de morrer, o corpo foi transferido do cemitério de Agramonte no Porto para o da Póvoa.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Uma escola que marcou a vida intelectual do Porto", Jornal de Noticias, 2004-07-04
  2. Rita Correia (02 de Maio de 2013). «Ficha histórica: Era Nova: Revista do Movimento Contemporâneo (1880-1881)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 07 de Outubro de 2014. 
  3. Rita Correia (24 de Abril de 2012). «Ficha histórica: Serões, Revista Mensal Ilustrada (1901-1911).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de Setembro de 2014. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.