Matosinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Matosinhos (desambiguação).
Matosinhos
Brasão de Matosinhos Bandeira de Matosinhos
Brasão Bandeira
Old part of Town in Matosinhos, Portugal 01-2005.jpg
Velha rua de Matosinhos
Localização de Matosinhos
Gentílico Matosinhense, Matosinheiro
Área 62,42 km2
População 175 478 hab. (2011)
Densidade populacional 2 811,25 hab./km2
N.º de freguesias 4
Presidente da
Câmara Municipal
Guilherme Pinto (Independente)
Fundação do município
(ou foral)
1867 (foral em 1514)
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Área Metropolitana do Porto
Distrito Porto
Antiga província Douro Litoral
Orago Salvador de Matosinhos
Feriado municipal Terça-feira de Pentecostes
Código postal 4450 Matosinhos
Sítio oficial www.cm-matosinhos.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Matosinhos é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito do Porto, à Área Metropolitana do Porto e à Região do Norte, com 30 984 habitantes no seu perímetro urbano (2011).

É sede de um pequeno município urbano com 62,42 km² de área[1] e 175 478 habitantes (2011[2] ), subdividido em 4 freguesias.[3] O município é limitado a norte pelo município de Vila do Conde, a nordeste pela Maia, a sul pelo Porto e a oeste tem costa no oceano Atlântico.

No litoral da cidade situa-se o porto de Leixões, o segundo maior porto artificial de Portugal e segundo porto marítimo da Área Metropolitana do Porto. Parte do aeroporto internacional do Porto abrange os limites municipais.

Matosinhos, juntamente com os concelhos vizinhos do Porto e de Vila Nova de Gaia, forma a Frente Atlântica do Porto[4] , que constitui o núcleo populacional mais urbanizado da Área Metropolitana do Porto, situado no litoral, delimitado, a oeste, pelo Oceano Atlântico.

História[editar | editar código-fonte]

Durante toda a sua história, Matosinhos esteve ligado ao mosteiro de Bouças, que será bastante antigo, sendo a sua construção anterior a 944. No ano de 900 já existia uma pequena povoação com o nome de Matesinus que em 1258 se chamaria Matusiny, um lugar da freguesia de Sendim. D. Manuel I concedeu-lhe foral em 30 de Setembro de 1514 e passou a pertencer ao concelho de Bouças em 1833, tendo como sede a vila de Bouças, até 1836 designada Senhora da Hora. Até ao liberalismo constituía o Julgado de Bouças.

Em 1853 foi criada a vila de Matosinhos, constituída pela freguesia do mesmo nome e pela freguesia de Leça da Palmeira, que passou a sede do concelho em substituição de Bouças. Em 1867 é finalmente criado o concelho de Matosinhos, mas que acaba por desaparecer vinte dias depois voltando a ter sede em Bouças. Dado que Matosinhos já se figurava como um lugar mais importante em 6 de Maio de 1909 é criado o concelho de Matosinhos que existe nos nossos dias. Foi elevada a cidade a 28 de Junho de 1984 com Narciso Miranda como Presidente da Câmara.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [5]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
13 554 15 831 19 933 25 071 33 914 34 884 50 962 63 124 73 786 91 017 109 225 136 498 151 682 167 026 175 478

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [6]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 9 268 12 556 11 806 15 894 20 420 21 123 28 772 33 300 35 915 31 303 26 686 25 112
15-24 Anos 4 818 7 041 7 479 10 937 11 557 14 786 14 277 18 670 23 886 25 012 24 035 18 851
25-64 Anos 9 844 13 120 14 283 22 005 27 853 34 233 42 971 50 310 66 041 81 708 95 807 103 230
= ou > 65 Anos 1 091 1 440 1 404 2 023 2 886 3 701 4 997 6 945 10 656 13 659 20 498 28 285
> Id. desconh 59 108 110 107 168

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Matosinhos.

O município de Matosinhos engloba três cidades — Matosinhos, São Mamede de Infesta e Senhora da Hora — e quatro vilas.

Com a união das freguesias feita em 2013, o concelho de Matosinhos subdivide-se em 4 freguesias:[3]

Geminações[editar | editar código-fonte]

Cidades Geminadas[editar | editar código-fonte]

Matosinhos é geminada com:[7]

Acordos de Cooperação[editar | editar código-fonte]

Matosinhos possui um acordo de cooperação com:

Etnografia[editar | editar código-fonte]

Matosinhos é uma terra recente para os padrões portugueses,sendo portanto influenciada pela cidade do Porto. Incorpora tradições piscatórias do litoral Norte, em específico da comunidade piscatória da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, as mais fortes na cidade, mas também tradições rurais das terras da Maia. A principal festa em Matosinhos é o Senhor de Matosinhos, cuja origem está numa antiga lenda em que a Imagem de Jesus Crucificado (obra de Nicodemus), aqui terá aparecido junto ao mar,onde existe uma Capela-Memorial. A imagem do Senhor é venerada no famoso Santuário do Senhor de Matosinhos(obra-prima de Nicolau Nasoni).

Outra lenda muitissimo antiga,localiza aqui o milagre das vieiras(conchas), atribuído a Santiago-Maior.

Economia[editar | editar código-fonte]

O Porto de Leixões

Matosinhos foi até recentemente um município fortemente industrializado, que tem vindo a passar a ser um município dedicado ao sector terciário. No entanto, ainda mantém petrolíferas herança do auge industrial. As suas industrias de relevo são a petroquímica, as indústrias alimentares e conserveiras, os têxteis e de material eléctrico. É ainda uma cidade com uma grande actividade piscatória.

É também nesta cidade, mais concretamente na freguesia de Leça da Palmeira, que se localiza a Exponor, o maior recinto de feiras empresariais do país. Possuiu as mais importantes portas do Grande Porto: o Porto de Leixões, o maior porto artificial de Portugal, construído nos finais do século XIX.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos — templo de arquitetura barroca setecentista, da autoria de Nicolau Nasoni.
  • Padrão do Bom Jesus de Matosinhos — padrão setecentista constituído por um cruzeiro de granito é monumento nacional.
  • Mosteiro de Leça do Balio — monumento nacional reconstruído no século XIV. O mosteiro possui uma igreja gótica que conserva elementos românicos.
  • Cruzeiro manuelino — monumento nacional localizado em Leça do Balio construído em pedra de Ançã.
  • Ponte de Carro — Ponte medieval classificada como Imóvel de Interesse Público.
  • complexo fabril romano de salga e transformação de pescado — monumento nacional constituído por 23 tanques cavados nos penedos da praia de Angeiras, que servia durante a época romana para a salga de peixe e preparação de garum.
  • Obelisco da Praia da Memória - comemorativo do desembarque das forças liberais de D. Pedro IV
  • Casa do Mar e Tanques Romanos - Núcleo museológico etnográfico de pesca artesanal, na praia de Angeiras.

Turismo[editar | editar código-fonte]

  • Praia de Matosinhos

Na nova marginal, muito ampla, os patins em linha, skates, trotinetes e bicicletas são pretextos para um passeio à beira-mar. A praia, um areal extenso próximo do porto, tem acumulado maus resultados nos índices de qualidade ambiental, mas a afluência de banhistas não pára de crescer. É conhecida pela prática e ensino de vários desportos náuticos. Há muitos - e bons restaurantes - nas imediações.[8]

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Monumentos[editar | editar código-fonte]

She Changes é uma escultura famosa e recente desenhada pela artista Janet Echelman, que foi inaugurada em 2005. Encontra-se na Praça Cidade do Salvador, entre Porto e Matosinhos, tendo o objectivo de homenagear os pescadores das duas cidades.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Referências

  1. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 (ficheiro Excel zipado). Acedido a 28/11/2013.
  2. INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento: separador "Q101_NORTE"). Acedido a 27/07/2013.
  3. a b Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19/07/2013.
  4. Frente Atlântica do Porto
  5. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  6. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  7. «C.M. Matosinhos». 
  8. Guia Visão das Praias (2004), pág. 30-32.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Matosinhos
Concelhos Portugueses com mais de 100 mil habitantes
Bandeira de Portugal

Lisboa | Sintra | Vila Nova de Gaia | Porto | Cascais | Loures | Braga | Matosinhos | Amadora | Almada | Oeiras | Gondomar | Seixal | Guimarães | Odivelas | Coimbra
Santa Maria da Feira | Vila Franca de Xira | Maia | Vila Nova de Famalicão | Leiria | Setúbal | Barcelos | Funchal