Iniciativa Liberal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Iniciativa Liberal
Presidente Carlos Guimarães Pinto
Secretário Miguel Rangel
Fundação 13 de dezembro de 2017 (2017-12-13) (Legalização)
Sede Rua Professor Aires de Sousa, 4º Esq
1600-590 Lisboa,
Portugal Portugal
Ideologia Liberalismo
Liberalismo clássico
Liberalismo económico
Liberalismo social
Europeísmo
Afiliação internacional Internacional Liberal
Afiliação europeia Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa
Grupo no Parlamento Europeu
0 / 21
Assembleia da República
0 / 230
Cores Azul
Página oficial
iniciativaliberal.pt

A Iniciativa Liberal (IL) é um partido político português, sendo o mais recentemente constituído no país. A IL defende a liberalização quer da economia, quer dos costumes sociais. A Iniciativa Liberal reforça os valores liberais essenciais para o progresso de Portugal, defendendo mais liberdade política, social e económica.

História[editar | editar código-fonte]

A IL nasceu com a criação da Associação Iniciativa Liberal em setembro de 2016, baseada na discussão do Manifesto Liberal de Oxford (1947). Este serviu de base ao manifesto e à declaração de princípios do partido, o qual pretende dar voz aos muitos liberais, votos brancos e nulos, bem como à larga abstenção existente em Portugal. O manifesto "Portugal Mais Liberal"[1] foi elaborado de forma colaborativa e fazendo uso do princípio da democracia digital.[2]

Em setembro de 2017, foram entregues no Tribunal Constitucional 8176 assinaturas (acima das 7 500 exigidas por lei) necessárias à formalização do partido. A 26 de novembro de 2017, foi realizada a Convenção Fundadora do partido, no Porto. A IL conta já com duas participações em congressos da Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa, em 2016, em Varsóvia e em 2017, em Amesterdão, família política europeia na qual se insere. A Iniciativa Liberal já informou que vai concorrer aos três actos eleitorais em Portugal no ano de 2019, as eleições Regionais da Região Autónoma da Madeira, as eleições Europeias, para o Parlamento Europeu, e as Legislativas para a Assembleia da República.[3]

A sua inscrição no registo dos partidos políticos portugueses foi aceite pelo Tribunal Constitucional a 13 de dezembro de 2017.[4]

No dia 25 de Abril de 2018, a Iniciativa Liberal desceu a Avenida da Liberdade no tradicional desfile em Lisboa [5]. Miguel Ferreira da Silva, presidente da IL, justificou dizendo que "a liberdade é um património de todos os portugueses e não apenas de alguns grupos, associados ou não a determinados partidos". No fim do dia, a Iniciativa Liberal fez diferente e foi o único grupo também subiu a Avenida da Liberdade.

A 5 de Maio de 2018, a Iniciativa Liberal aprovou o seu programa político com o slogan "Menos Estado Mais Liberdade" [6], o qual também foi construído de forma colaborativa através de uma agenda digital no site da IL. A Iniciativa Liberal defende um "Estado mais pequeno e mais eficaz, um Estado cada vez mais fora do bolso e do quarto dos portugueses" e também defende que é preciso "descomplicar Portugal e torná-lo: mais transparente, mais simples e mais sustentável" [7]. De acordo com o seu programa, resumindo, "a Iniciativa Liberal defende a emancipação do Homem face a um Estado paternalista, oferecendo-se como ferramenta de participação para todos os que querem assumir a liderança do seu próprio futuro" [8].

A 13 de Outubro de 2018, na II Convenção Nacional em Montemor-O-Velho, foram eleitos novos orgãos do partido, tendo tomado posse como presidente Carlos Guimarães Pinto[9].

Referências