Partido Regenerador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Partido Regenerador foi um dos partidos do rotativismo da monarquia constitucional portuguesa, alternando no poder com o Partido Progressista, e que nasce na altura da Regeneração (1851-1868), como partido conservador oposto ao Partido Histórico[1].

Por morte de Rodrigo da Fonseca Magalhães, em 1858[2], foi chefiado e impulsionado até 1887 por Fontes Pereira de Melo[3], que não terá sido escolhido para o cargo através de eleição interna.

Mais de metade dos presidentes do conselho da segunda metade do século XIX pertenceram a esta formação política. Os seus líderes foram, além do referido Fontes Pereira de Melo (1856-1887), António de Serpa Pimentel (1887-1900), Ernesto Rodolfo Hintze Ribeiro (1900-1907), Júlio de Vilhena (1907-1909) e António Teixeira de Sousa (1909-1910).

Em 1901, a dissidência de uma facção liderada por João Franco deu origem ao Partido Regenerador Liberal[4].

Em 1903 o mesmo voltou a acontecer, sendo desta vez formado o Partido Nacionalista, liderado por Jacinto Cândido.

Essas cisões de dirigentes e apoiantes fizeram com que acabasse por representar a sua dissolução[5].

Regeneradores[editar | editar código-fonte]

Referências