Causa Monárquica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Causa Monárquica
Causa Monárquica Portuguesa
Viva Portugal!
Líder D. Maria Pia de Bragança (a última líder conhecida)
Fundação 1911
Ideologia Monarquismo
Nacionalismo Português
Tradicionalismo
Conservadorismo
Conservadorismo social
Constitucionalismo
Espectro político Direita
Cores Azul e Branco

A Causa Monárquica foi a designação dada, a partir de 1911, à organização política de apoio ao deposto rei constitucional D. Manuel II de Portugal da Casa de Bragança-Saxe-Coburgo-Gota, com estatutos escritos pelo próprio ex-soberano português, e que tinha por objectivo congregar os monárquicos portugueses e coordenar a sua reacção à implantação da República Portuguesa, ocorrida a 5 de outubro de 1910.

A organização funcionou originalmente na dependência do lugar-tenente do rei em Portugal, que nomeava os seus dirigentes nacionais. Apesar de vicissitudes várias, a organização manteve-se activa e relativamente coesa até finais de 1974

Deu lugar a partir de 1976 a uma organização independente da chefia da Casa Real Portuguesa, composta pelas denominadas Reais Associações e pela Causa Real[1], ambas apoiantes dos descendentes do ramo familiar Miguelista.

A organização teve continuidade ainda com as reivindicações e publicações de D. Maria Pia de Saxe-Coburgo e Bragança, a alegada filha bastarda do rei D. Carlos I de Portugal e, por isso, meia-irmã de D. Manuel II, não sendo conhecida atividade após a morte da mesma.

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Votos % Deputados +/- Senadores +/- Status
1915 Não concorreu
1918 N/D N/D
37 / 155
10 / 73
Oposição
1919 Não concorreu
1921 N/D N/D
4 / 163
0 / 71
Oposição
1922 N/D N/D
10 / 163
Aumento6
3 / 74
Aumento3 Oposição
1925 N/D N/D
8 / 163
Baixa2
6 / 73
Aumento3 Oposição

Notas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]