Partido Ecologista "Os Verdes"

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Ecologista "Os Verdes"
Movimento Ecologista Português - Partido "Os Verdes"
Presidente Victor Cavaco[1]
Secretário Heloísa Apolónia
Fundação 1982
Sede Av. D. Carlos I, 146, 1.º Dto
1200 - 651 Lisboa
Portugal Portugal
Ideologia Política verde[2]
Espectro político Esquerda
Publicação Folha Verde
Ala jovem Ecolojovem
Membros  (2007) 5 300 / 6 000[3]
Afiliação nacional CDU - Coligação Democrática Unitária
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Assembleia da República
2 / 230
Parlamento Europeu
0 / 21
Vereadores municipais
4 / 2 074
Cores Verde
Página oficial
www.osverdes.pt/
Heloísa Apolónia, ex-líder parlamentar do PEV.

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) é um partido político português verde. Fundado em 1982, tendo até hoje concorrido sempre em coligação com PCP, primeiro na Aliança Povo Unido (APU) e depois na Coligação Democrática Unitária (CDU). Conta com uma intervenção e um conhecimento importantes nas áreas do ambiente e da ecologia.

História[editar | editar código-fonte]

O Partido Ecologista "Os Verdes" nasceu em 1982 (com a então denominação de Movimento Ecologista Português - Partido "Os Verdes"), da vontade de um grupo de cidadãos de promover uma intervenção ecologista mais activa na sociedade portuguesa.

Empenhados em alertar a opinião pública para os desafios ecológicos que então se colocavam a nível planetário, para os problemas de ambiente que também já se começavam a fazer sentir em Portugal e cientes ainda da urgência de encontrar respostas adequadas para os mesmos, Partido Ecologista "Os Verdes" fixou como objectivo transportar estas preocupações para o mais alto nível institucional, em paralelo com o desenvolvimento de acções locais, a fim de contribuir para o crescimento da consciência ecologista dos cidadãos.

Para cumprir com estes objectivos, foram dinamizados os Colectivos Regionais do Partido Ecologista "Os Verdes", que não pararam de crescer desde então; promoveram-se iniciativas diversificadas, denunciaram-se problemas, exigiu-se a sua resolução junto do poder e reflectir novas soluções para o futuro; delinearam-se estratégias políticas para garantir a representação de uma voz ecologista na Assembleia da República e no poder local. Neste sentido, o Partido Ecologista "Os Verdes" tem participado em várias coligações eleitorais com outros partidos (APU, CDU, Com Lisboa e outras).

Ao longo da sua existência o Partido Ecologista "Os Verdes" considera ter dado um contributo precioso para a expansão da consciência ecologista em Portugal, têm sido uma voz ecologista activa no Parlamento que tem feito eco das preocupações das populações e do movimento ambientalista.

Partido Ecologista "Os Verdes" tem alertado, mas também têm feito propostas concretas para a resolução dos problemas e para que se abram caminhos a um desenvolvimento sustentável e harmonioso que garanta o futuro.

Partido Ecologista "Os Verdes" está hoje em dia representado:

Organização[editar | editar código-fonte]

O Partido Ecologista "Os Verdes" está organizado:

  1. Convenção Nacional do Partido Ecologista "Os Verdes"
  2. Conselho Nacional do Partido Ecologista "Os Verdes" - órgão máximo entre convenções, no qual as regiões estão representadas;
  3. Comissão Nacional Executiva do Partido Ecologista "Os Verdes" - órgão com poderes de execução delegados pelo Conselho Nacional
  4. Colectivos Regionais do Partido Ecologista "Os Verdes"
  5. Ecolojovem - "Os Verdes" - organização de Juventude do Partido Ecologista "Os Verdes"

A Ecolojovem - "Os Verdes" está representada no Conselho Nacional de Juventude [6] e em vários Conselhos Municipais de Juventude.

Filiações e Coligações[editar | editar código-fonte]

Filiação Europeia[editar | editar código-fonte]

Em 1987, o Partido Ecologista "Os Verdes" integrou a Coordenadora dos Verdes Europeus, tendo estado no seu executivo durante dois anos;

Em 1993, o Partido Ecologista "Os Verdes" foi membro fundador da Federação dos Partidos Verdes Europeus (hoje Partido Verde Europeu);[7]

A Ecolojovem - "Os Verdes" (Juventude do Partido Ecologista "Os Verdes"), foi membro fundador da Federação de Jovens Ecologistas Europeus [8] e integra a Rede de Jovens Ecologistas do Mediterrâneo.

Filiação Internacional[editar | editar código-fonte]

o Partido Ecologista "Os Verdes" integra a Global Verde (Global Greens, em inglês) que é uma rede internacional de Partidos Verdes cujos princípios estão definidos na Carta dos Verdes Mundiais afirmados na sua fundação, em Abril de 2001 em Camberra (Austrália).

Actualmente a organização é constituída por quatro federações[9] que estão se organizando para evoluir de forma cada vez mais internacional:

Deputados[editar | editar código-fonte]

Nota: Os deputados cujos nomes estão sublinhados encontram-se em funções.

Assembleia da República[10][editar | editar código-fonte]

XIV Legislatura (2019–presente)
XIII Legislatura (2015–2019)
XII Legislatura (2011–2015)
XI Legislatura (2009–2011)
X Legislatura (2005-2009)
IX Legislatura (2002-2005)
VIII Legislatura (1999-2002)
VII Legislatura (1995-1999)
VI Legislatura (1991-1995)
V Legislatura (1987-1991)
IV Legislatura (1985-1987)
III Legislatura (1983-1985)

Parlamento Europeu[editar | editar código-fonte]

III Legislatura (1989-1994)

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições Legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1983 António Gonzalez Aliança Povo Unido
1 / 250
Oposição
1985 Maria Amélia Santos
1 / 250
Estável Oposição
1987 Herculano Pombo Coligação Democrática Unitária
2 / 250
Aumento1 Oposição Em dezembro de 1990, passam a independentes.[13]
1991
2 / 230
Estável Oposição
1995 Isabel Castro
2 / 230
Estável Oposição
1999
2 / 230
Estável Oposição
2002
2 / 230
Estável Oposição
2005 Heloísa Apolónia
2 / 230
Estável Oposição
2009
2 / 230
Estável Oposição
2011
2 / 230
Estável Oposição
2015
2 / 230
Estável Oposição
(outubro-novembro de 2015)
Apoio parlamentar
(novembro de 2015-)
2019
2 / 230
Estável

Eleições Europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de lista Cl. Votos % +/- Deputados +/- Notas
1987 Coligação Democrática Unitária
0 / 24
1989 Maria Amélia Santos
1 / 24
Aumento1
1994
0 / 25
Baixa1
1999 Manuela Cunha[14]
0 / 25
Estável
2004 Heloísa Apolónia[15]
0 / 24
Estável
2009 Francisco Madeira Lopes[16]
0 / 22
Estável
2014 Manuela Cunha[17]
0 / 21
Estável
2019 Mariana Silva[18]
0 / 21
Estável

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Data Candidato
apoiado
1.ª Volta 2.ª Volta Notas
Cl. Votos % Cl. Votos %
1996 Jorge Sampaio 1.º 3 035 056
53,9 / 100
Jerónimo de Sousa desistiu a favor de Jorge Sampaio
2001 António Abreu 3.º 223 196
5,2 / 100
2006 Jerónimo de Sousa 4.º 474 083
8,6 / 100
2011 Francisco Lopes 4.º 301 017
7,1 / 100
2016 Nenhum candidato apoiado

Secretários[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]