Partido Ecologista "Os Verdes"

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido Ecologista "Os Verdes"
Movimento Ecologista Português - Partido "Os Verdes"
Fundação 1982
Sede Av. D. Carlos I, 146, 1.º Dto
1200 - 651 Lisboa
Portugal Portugal
Ideologia Ecossocialismo[1]
Política verde[1]
Espectro político Esquerda[2]
Publicação Folha Verde
Ala jovem Ecolojovem
Membros (2007) 5 300 / 6 000[3]
Afiliação nacional CDU - Coligação Democrática Unitária
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Assembleia da República
2 / 230
Parlamento Europeu
0 / 21
Vereadores municipais
5 / 2 074
Cores Verde
Símbolo eleitoral
Partido Ecologista "Os Verdes" (Símbolo Eleitoral).png
Bandeira do partido
Bandeira do PEV.png
Página oficial
www.osverdes.pt/

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) é um partido político português verde. Fundado em 1982, tendo até hoje concorrido sempre em coligação com o PCP, primeiro na Aliança Povo Unido (APU) e depois na Coligação Democrática Unitária (CDU). Conta com uma intervenção e um conhecimento importantes nas áreas do ambiente e da ecologia. Dos dez partidos eleitos à Assembleia da República, é o único que nunca concorreu a eleições - sejam elas legislativas ou autárquicas - sozinho, tendo também apoiado sempre os mesmos candidatos presidenciais que o PCP. No entanto, Heloísa Apolónica, ex-líder parlamentar d'Os Verdes, afirmou que o partido "não tem medo de ir a eleições sozinho":

História[editar | editar código-fonte]

O Partido Ecologista "Os Verdes" nasceu em 1982 (com a então denominação de Movimento Ecologista Português - Partido "Os Verdes"), da vontade de um grupo de cidadãos de promover uma intervenção ecologista mais activa na sociedade portuguesa.

Empenhados em alertar a opinião pública para os desafios ecológicos que então se colocavam a nível planetário, para os problemas de ambiente que também já se começavam a fazer sentir em Portugal e cientes ainda da urgência de encontrar respostas adequadas para os mesmos, o Partido Ecologista "Os Verdes" fixou como objectivo transportar estas preocupações para o mais alto nível institucional, em paralelo com o desenvolvimento de acções locais, de modo a contribuir para o crescimento da consciência ecologista dos cidadãos.

Para cumprir com estes objectivos, foram dinamizados os Colectivos Regionais do Partido Ecologista "Os Verdes", que não pararam de crescer desde então; promoveram-se iniciativas diversificadas, denunciaram-se problemas, exigiu-se a sua resolução junto do poder e reflectir novas soluções para o futuro; delinearam-se estratégias políticas para garantir a representação de uma voz ecologista na Assembleia da República e no poder local. Neste sentido, o Partido Ecologista "Os Verdes" tem participado em várias coligações eleitorais com outros partidos (APU, CDU, Com Lisboa e outras). É frequentemente criticado por nunca ter ido a eleições sozinho, sendo amiúde apelidado de "apêndice do PCP".[4]

Ao longo da sua existência o Partido Ecologista "Os Verdes" considera ter dado um contributo precioso para a expansão da consciência ecologista em Portugal. Tem sido uma voz ecologista activa no Parlamento que tem feito eco das preocupações das populações e do movimento ambientalista.

O Partido Ecologista "Os Verdes" tem alertado, mas também tem feito propostas concretas para a resolução dos problemas e para que se abram caminhos a um desenvolvimento sustentável e harmonioso que garanta o futuro.

O Partido Ecologista "Os Verdes" está hoje em dia representado:

Organização[editar | editar código-fonte]

O Partido Ecologista "Os Verdes" está organizado:

  1. Convenção do Partido Ecologista "Os Verdes";
  2. Conselho Nacional do Partido Ecologista "Os Verdes" — órgão máximo entre convenções, no qual as regiões estão representadas;
  3. Comissão Executiva Nacional do Partido Ecologista "Os Verdes" — órgão com poderes de execução delegados pelo Conselho Nacional;
  4. Colectivos Regionais do Partido Ecologista "Os Verdes";
  5. Ecolojovem - "Os Verdes" — organização de Juventude do Partido Ecologista "Os Verdes".

A Ecolojovem - "Os Verdes" está representada no Conselho Nacional de Juventude[7] e em vários Conselhos Municipais de Juventude.

Heloísa Apolónia, ex-líder parlamentar do PEV.

Filiações e Coligações[editar | editar código-fonte]

Filiação Europeia[editar | editar código-fonte]

Em 1987, o Partido Ecologista "Os Verdes" integrou a Coordenadora dos Verdes Europeus, tendo estado no seu executivo durante dois anos;

Em 1993, o Partido Ecologista "Os Verdes" foi membro fundador da Federação dos Partidos Verdes Europeus (hoje Partido Verde Europeu);[8]

A Ecolojovem - "Os Verdes" (Juventude do Partido Ecologista "Os Verdes"), foi membro fundador da Federação de Jovens Ecologistas Europeus[9] e integra a Rede de Jovens Ecologistas do Mediterrâneo.

Filiação Internacional[editar | editar código-fonte]

O Partido Ecologista "Os Verdes" integra a Global Verde (Global Greens, em inglês) que é uma rede internacional de Partidos Verdes cujos princípios estão definidos na Carta dos Verdes Mundiais afirmados na sua fundação, em Abril de 2001 em Camberra (Austrália).

Actualmente a organização é constituída por quatro federações[10] que estão se organizando para evoluir de forma cada vez mais internacional:

Deputados[editar | editar código-fonte]

Nota: Os deputados cujos nomes estão sublinhados encontram-se em funções.

Assembleia da República[11][editar | editar código-fonte]

XIV Legislatura (2019–presente)
XIII Legislatura (2015–2019)
XII Legislatura (2011–2015)
XI Legislatura (2009–2011)
X Legislatura (2005-2009)
IX Legislatura (2002-2005)
VIII Legislatura (1999-2002)
VII Legislatura (1995-1999)
VI Legislatura (1991-1995)
V Legislatura (1987-1991)
IV Legislatura (1985-1987)
III Legislatura (1983-1985)

Parlamento Europeu[editar | editar código-fonte]

III Legislatura (1989-1994)

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições Legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status Notas
1983 António Gonzalez Aliança Povo Unido
1 / 250
Oposição
1985 Maria Amélia Santos
1 / 250
Estável Oposição
1987 Herculano Pombo Coligação Democrática Unitária
2 / 250
Aumento1 Oposição Em dezembro de 1990, passam a independentes[14].
1991
2 / 230
Estável Oposição
1995 Isabel Castro
2 / 230
Estável Oposição
1999
2 / 230
Estável Oposição
2002
2 / 230
Estável Oposição
2005 Heloísa Apolónia
2 / 230
Estável Oposição
2009
2 / 230
Estável Oposição
2011
2 / 230
Estável Oposição
2015
2 / 230
Estável Oposição
(outubro-novembro de 2015)
Apoio parlamentar
(novembro de 2015-)
2019
2 / 230
Estável Oposição

Eleições Europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de lista Cl. Votos % +/- Deputados +/- Notas
1987 Coligação Democrática Unitária
0 / 24
1989 Maria Amélia Santos
1 / 24
Aumento1
1994
0 / 25
Baixa1
1999 Manuela Cunha[15]
0 / 25
Estável
2004 Heloísa Apolónia[16]
0 / 24
Estável
2009 Francisco Madeira Lopes[17]
0 / 22
Estável
2014 Manuela Cunha[18]
0 / 21
Estável
2019 Mariana Silva[19]
0 / 21
Estável

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Data Candidato
apoiado
1.ª Volta 2.ª Volta Notas
Cl. Votos % Cl. Votos %
1991 Maria Amélia Santos Maria Amélia Santos desistiu a favor de Mário Soares
1996 Jorge Sampaio Jerónimo de Sousa desistiu a favor de Jorge Sampaio
2001 António Abreu 3.º 223 196
5,16 / 100,00
2006 Jerónimo de Sousa 4.º 474 083
8,58 / 100,00
2011 Francisco Lopes 4.º 301 017
7,14 / 100,00
2016 Nenhum candidato apoiado

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Nordsieck, Wolfram (2019). «Portugal». Parties and Elections in Europe. Consultado em 8 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2018 
  2. «Partido Ecologista Os Verdes». medium.com. 17 de maio de 2018. Consultado em 4 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 5 de setembro de 2018 
  3. «O PEV afirma ter "entre 5300 a 6000" militantes». LUSA - Agência de Notícias de Portugal. 13 de dezembro de 2007. Consultado em 21 de maio de 2010 
  4. Santos Carrapatoso, Miguel (4 de janeiro de 2017). «Os Verdes. O "partido melancia" ganhou mais influência no poder». Observador. Consultado em 27 de maio de 2020. Cópia arquivada em 20 de março de 2020 
  5. «Cópia arquivada». Consultado em 16 de julho de 2012. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2015 
  6. «Cópia arquivada». Consultado em 16 de julho de 2012. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2012 
  7. http://www.cnj.pt/site/index.php/template/lorem-ipsum-ii/layouts
  8. «Cópia arquivada». Consultado em 16 de julho de 2012. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2015 
  9. «Member Organisations | Federation of Young European Greens». fyeg.org. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2020 
  10. Definicão das federações na página oficial http://www.globalgreens.org/parties Arquivado em 20 de outubro de 2014, no Wayback Machine.
  11. «Deputados e Grupos Parlamentares: Deputados». Assembleia da República. Consultado em 23 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2017 
  12. http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id'773263
  13. «Cópia arquivada». Consultado em 8 de maio de 2011. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2012 
  14. «Dissolução do Grupo Parlamentar Os Verdes». Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 15 de outubro de 2019 
  15. «Lista dos candidatos da CDU - PE 1999». www.pcp.pt. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2006 
  16. «Assistirfilmeshd.org Is For Sale». www.assistirfilmeshd.org. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 3 de julho de 2017 
  17. «Partido Comunista Português». Partido Comunista Português. Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 20 de fevereiro de 2006 
  18. «Candidatos CDU ao Parlamento Europeu 2014». www.osverdes.pt (em inglês). Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2016 
  19. «Candidatos do PEV». www.osverdes.pt (em inglês). Consultado em 25 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 19 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]