Eleições presidenciais portuguesas de 2011

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial de Portugal em 2011
  2006 ← Flag of Portugal.svg → 2016
23 de janeiro de 2011
Cavaco Silva 2007 quadrada.jpg Manuel Alegre square.png Fernando Nobre 02 square.jpg
Candidato Aníbal Cavaco Silva Manuel Alegre Fernando Nobre
Partido PPD/PSD PS Independente
Votos 2.231.603 832.637 594.068
Porcentagem 52,95% 19,76% 14,10%
Pt plelection pr 2011.PNG
Resultados por distritos (Açores e Madeira não mostrados)


Coat of arms of Portugal.svg
Presidente de Portugal

As oitavas eleições presidenciais portuguesas após o 25 de Abril de 1974 tiveram lugar a 23 de janeiro de 2011, tendo sido reeleito Aníbal Cavaco Silva para um segundo mandato.[1][2][3]

Processo legal[editar | editar código-fonte]

Qualquer cidadão de nacionalidade portuguesa, no pleno uso dos seus direitos de cidadania e maior de 35 anos de idade teve oportunidade de concorrer à presidência. Para tal, era-lhe exigido reunir entre 7500 e 15 000 assinaturas (proposituras) de eleitores e apresentá-las no Tribunal Constitucional.

Segundo a Constituição da República Portuguesa, um candidato para ser eleito necessita da maioria (50% + um) dos votos validamente expressos. Caso nenhum candidato consiga esse número, realizar-se-á uma segunda volta apenas entre os dois candidatos mais votados.

A apresentação de candidaturas decorreu até às 16 horas do dia 23 de Dezembro, ou seja um mês antes da realização das eleições presidenciais.[4] Foram apresentadas nove candidaturas à Presidência da República, cuja admissão para concorrer às eleições presidenciais foi decidida até dia 29 de dezembro de 2010.[5]

Contexto político[editar | editar código-fonte]

Aquando das eleições presidenciais de 2006 , o ex-primeiro-ministro Aníbal Cavaco Silva, candidato único do centro-direita, tinha vencido à justa o escrutínio logo na primeira volta, com 50,5% dos votos expressos. Tinha nomeadamente enfrentado dois candidatos oriundos do Partido Socialista no poder, o candidato oficial Mário Soares, antigo Presidente da República que ficou em terceiro lugar com 14,3%, e o dissidente Manuel Alegre que se classificou em segundo lugar com 20,7% dos votos. Esta vitória histórica do candidato conservador, a primeira após a Revolução dos Cravos, inaugurou um período de "coabitação política" com o Primeiro Ministro socialista José Sócrates.

As eleições legislativas de 25 de setembro de 2009 confirmaram esta situação, reconduzindo o PS no poder, privando-o contudo da sua maioria absoluta. A situação de crise económica e financeira que o país vive conduziu à adopção de um plano de austeridade orçamental e à intervenção mais frequente do Chefe de Estado na vida política para promover o acordo entre os partidos políticos do país.

Nota: Esta secção foi inicialmente traduzida do artigo da Wikipédia em francês cujo título é Élection présidentielle portugaise de 2011, especificamente desta versão.

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Candidaturas admitidas[editar | editar código-fonte]

Cavaco Silva 2007 quadrada.jpg

Cavaco Silva
Presidente desde 2006, tendo recebido o apoio do Partido Social Democrata, do CDS - Partido Popular e do Movimento Esperança Portugal.

Defensor Moura square.jpg

Defensor Moura
independente, membro e deputado do Partido Socialista

Francisco Lopes
apoiado pelo Partido Comunista Português e pelo Partido Ecologista "Os Verdes".

José Manuel Coelho-square.jpg

José Manuel Coelho
apoiado pelo partido Nova Democracia[6], deputado do PND-Madeira.[7][8]

Manuel Alegre square.png

Manuel Alegre
apoiado pelo Partido Socialista, pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses

Fernando Nobre 02 square.jpg

Fernando Nobre
independente, presidente da AMI.

Nota: Ordenado pela ordem do sorteio realizado no Tribunal Constitucional [9][10]

Candidaturas rejeitadas[editar | editar código-fonte]

Nota: Candidaturas rejeitadas por não respeitarem as obrigações legais.[9]

Candidaturas não concretizadas[editar | editar código-fonte]

Sondagens[editar | editar código-fonte]

Data de
divulgação
Instituto Cavaco Silva Manuel Alegre Fernando Nobre Francisco Lopes José Manuel Coelho Defensor Moura Outros / Brancos / Indecisos Vantagem
2011-01-23 Resultados 2011 53,14% 19,67% 14,04% 7,05% 4,52% 1,58% 6,19%
(Brancos/Nulos)
33,47% sobre Alegre
2011-01-23 Intercampus 51,4-55,4% 17,2-21,2% 12,4-16,4% 5,8-8,8% 3,1-5,1% 0,7-2,7%
30,2-38,2% sobre Alegre
2011-01-23 Eurosondagem 51,6-56% 17,1-20,9% 13,1-16,3% 6,3-7,5% 3,3-4,5% 1,1-2,1%
30,7-38,9% sobre Alegre
2011-01-23 Universidade Católica 52-58% 18-21% 13,5-16,5% 5-8% 2-4% 1-2%
31-40% sobre Alegre
2011-01-21 Sol (média) 58,0% 22,0% 11,0% 5,0% 2,0% 2,0%
36,0% sobre Alegre
2011-01-21 Universidade Católica 59,0% 22,0% 10,0% 6,0% 2,0% 1,0%
37,0% sobre Alegre
2011-01-21 Eurosondagem 56,3% 25,0% 10,1% 5,2% 1,4% 2,0%
31,3% sobre Alegre
2011-01-21 Aximage 54,7% 25,6% 10,7% 6,3% 0,9% 1,8%
29,1% sobre Alegre
2011-01-20 Intercampus 54,6% 22,8% 9,1% 8,2% 2,7% 2,6%
31,8% sobre Alegre
2011-01-19 Marktest 61,5% 15,0% 12,7% 3,3% 2,1% 1,2% 4,2% 46,5% sobre Alegre
2011-01-08 Aximage 57,1% 20,8% 8,7% 2,0% 0,5% 3,2% 7,8% 36,3% sobre Alegre
2011-01-07 Intercampus 60,1% 25,3% 4,2% 6,3% 1,6% 2,5%
34,8% sobre Alegre
2010-12-23 Eurosondagem 60,0% 30,0% 4,8% 4,5%
0,7%
30,0% sobre Alegre
2010-12-19 Intercampus 64,3% 20,7% 5,5% 4,5%
1,0%
43.6% sobre Alegre
2010-11-27 Eurosondagem 57,0% 32,0% 5,2% 4,8%
1,0%
25,0% sobre Alegre
2010-11-26 Marktest 78,3% 15,0% 4,0% 0,7%
0,0%
63,3% sobre Alegre
2010-11-21 Intercampus 61,5% 26,1% 4,5% 3,7%
0,5% 3,7% 35,4% sobre Alegre
2010-10-29 Marktest 71,3% 20,2% 5,0% 1,1%
0,9%
51,1% sobre Alegre
2010-10-29 Universidade Católica 63,0% 20,0% 7,0% 3,0%
1,0%
43,0% sobre Alegre
2010-10-13 Aximage 55,1% 35,7% 7,1% 1,9%
0,2%
19,4% sobre Alegre
2010-10-09 Intercampus 55,5% 30,7% 4,9% 5,6%
1,2%
24,8% sobre Alegre
2010-09-25 Marktest 71,0% 22,0% 4,0% 1,0%
0,2%
49,0% sobre Alegre
2010-09-24 Eurosondagem 54,9% 33,0% 6,2% 4,8%
1,1%
21,9% sobre Alegre
2010-07-31 Marktest 67,1% 19,6% 10,0%
0,7%
47,5% sobre Alegre
2010-07-24 Intercampus 59,4% 26,8% 9,1%
2,9%
32,6% sobre Alegre
2010-07-12 Euroexpansão 51,1% 14,7% 4,1%
22,1% 36,4% sobre Alegre
2010-07-11 Aximage 55,3% 26,9% 11,6%
6,2% 28,4% sobre Alegre
2010-06-28 Universidade Católica 50,0% 19,0% 7,0%
25,0% 31,0% sobre Alegre
2010-06-13 Aximage 53,4% 28,1% 8,6%
9,9% 25,3% sobre Alegre
2010-03-14 Universidade Católica 57,0% 19,0% 8,0%
16,0% 38,0% sobre Alegre
2010-03-13 Aximage 56,0% 21,6% 13,8%
8,6% 34,4% sobre Alegre
2010-03-12 Eurosondagem 36,9% 25,0% 9,6% (5,0%)
23,5% 11,9% sobre Alegre
2010-01-22 Aximage 60,3% 39,7%
20,6% sobre Alegre
2006-01-26 Eleições de 2006 50,54% 20,74% (14,31%)
Mário Soares
(8,64%)
Jerónimo de Sousa
(5,52%)
Francisco Louçã
(0,44%)
Garcia Pereira
1,84%
(Brancos/Nulos)
29,8% sobre Alegre

Nota: Esta secção foi inicialmente traduzida do artigo da Wikipédia em inglês cujo título é Portuguese presidential election, 2011, especificamente desta versão.

Debates[editar | editar código-fonte]

Os debates para as eleições presidenciais 2011 foras transmitidas pelos três canais generalistas, RTP1, SIC, TVI.

Data Intervenientes Moderador(es) Canal
14 de dezembro de 2010 Fernando Nobre vs. Francisco Lopes Judite Sousa RTP1
16 de dezembro de 2010 Defensor Moura vs. Manuel Alegre Judite Sousa RTP1
17 de dezembro de 2010 Aníbal Cavaco Silva vs. Fernando Nobre Clara de Sousa SIC
18 de dezembro de 2010 Francisco Lopes vs. Manuel Alegre Clara de Sousa SIC
21 de dezembro de 2010 Aníbal Cavaco Silva vs. Francisco Lopes Constança Cunha e Sá TVI
22 de dezembro de 2010 Fernando Nobre vs. Manuel Alegre Constança Cunha e Sá TVI
23 de dezembro de 2010 Aníbal Cavaco Silva vs. Defensor Moura Clara de Sousa SIC
27 de dezembro de 2010 Defensor Moura vs. Fernando Nobre Judite de Sousa RTP1
28 de dezembro de 2010 Defensor Moura vs. Francisco Lopes Constança Cunha e Sá TVI
29 de dezembro de 2010 Aníbal Cavaco Silva vs. Manuel Alegre Judite de Sousa RTP1

Orçamentos de Campanha[editar | editar código-fonte]

O valor establecido para as subvenções a atribuir aos candidatos na 1.ª volta é de 3 834 000 Euros. No caso de se realizar uma 2.ª volta serão atribuídos mais 958 500 Euros[20]; 20% são distribuídos igualmente pelos candidatos que obtenham pelo menos 5% dos votos e os restantes 80% são distribuídos na proporção dos resultados eleitorais obtidos[21].

Candidato Votação
obtida
Subvenções (€) Despesas
previstas (€) *a)
Percentagem
das despesas %
Calculadas [22] Orçamentadas *a) Saldo

Cavaco Silva

53,14% 1 928 000 1 570 000 358 000 2 120 000
 
36,9%
Manuel Alegre 19,67% 834 000 1 350 000 -516 000 1 640 000
 
28,5%
Fernando Nobre 14,04% 650 000 511 200 138 800 842 660
 
14,7%
Francisco Lopes 7,05% 422 000 512 000 -90 000 800 000
 
13,9%
Defensor Moura 1,58% 0 250 000 -250 000 250 000
 
4,3%
José Manuel Coelho 4,52% 0 10 000 -10 000 90 000
 
1,6%
Total 100% 3 834 000 4 129 200 5 742 660 100%  

Notas: a) Tribunal constitucional Portugal - Orçamentos de Campanha[23]

Tabela de resultados oficiais[editar | editar código-fonte]

Candidato Partidos apoiantes 1ª Volta
Votos %
Aníbal Cavaco Silva PPD/PSD, CDS-PP, MEP 2 231 603 52,95
Manuel Alegre PS, B.E., PCTP/MRPP 832 637 19,76
Fernando Nobre Independente 594 068 14,10
Francisco Lopes PCP, PEV 300 921 7,14
José Manuel Coelho PND 189 091 4,49
Defensor Moura Independente 66 112 1,57
Votos Inválidos 277 865 6,19
Total 4 492 297 100
Eleitorado/Participação 9 656 797 46,52
Fonte [24]

Resultados por círculos eleitorais[editar | editar código-fonte]

% % % % % %
Círculo eleitoral ACS MA FN FL JMC DM Votantes
Açores 56,1 25,1 10,9 2,3 4,5 1,1 68 691
Aveiro 60,7 17,6 13,6 3,7 3,3 1,2 320 618
Beja 33,3 25,4 10,9 26,4 3,0 1,0 59 319
Braga 57,8 19,2 13,1 4,5 3,7 1,8 406 667
Bragança 65,1 18,9 9,5 2,8 2,7 1,1 60 500
Castelo Branco 53,8 22,6 12,4 5,3 4,5 1,3 90 299
Coimbra 52,0 23,2 14,5 5,6 3,6 1,1 178 632
Évora 37,6 24,7 11,9 21,7 3,2 1,0 68 080
Faro 52,3 18,5 16,0 7,4 4,4 1,5 157 749
Guarda 60,0 19,1 12,5 3,8 3,6 1,1 75 703
Leiria 61,6 14,6 14,5 4,7 3,4 1,2 207 873
Lisboa 48,6 21,8 16,1 8,9 3,4 1,5 910 518
Madeira 44,0 7,7 6,5 2,0 39,0 0,8 122 543
Portalegre 44,7 26,4 11,1 12,9 3,7 1,2 48 405
Porto 54,8 20,0 15,0 5,5 3,3 1,4 806 033
Santarém 51,9 19,4 15,3 8,4 3,9 1,2 196 424
Setúbal 36,6 23,5 16,9 18,1 3,5 1,4 321 573
Viana do Castelo 58,7 13,5 9,9 3,6 3,7 10,7 116 520
Vila Real 65,5 18,1 9,5 2,8 3,2 1,0 94 995
Viseu 65,0 15,7 12,4 2,9 3,1 0,9 168 563
Estrangeiro 65,4 19,6 7,0 5,3 1,4 1,2 12 682
Portugal 53,1 19,7 14,0 7,1 4,5 1,6 4 157 543

Tabela de resultados por Círculos Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Açores[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 36 122 56,0
Manuel Alegre 16 197 25,1
Fernando Nobre 7 037 10,9
José Manuel Coelho 2 925 4,5
Francisco Lopes 1 464 2,3
Defensor Moura 714 1,1
Votos Inválidos 4 502 6,5
Total 68 961 100
Eleitorado/Participação 221 626 31,1

Aveiro[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 182 730 60,7
Manuel Alegre 52 820 17,6
Fernando Nobre 40 873 13,6
Francisco Lopes 11 190 3,7
José Manuel Coelho 9 924 3,3
Defensor Moura 3 487 1,2
Votos Inválidos 19 594 6,1
Total 320 618 100
Eleitorado/Participação 651 030 49,3

Beja[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 18 754 33,3
Francisco Lopes 14 886 26,4
Manuel Alegre 14 300 25,4
Fernando Nobre 6 108 10,9
José Manuel Coelho 1 667 3,0
Defensor Moura 588 1,0
Votos Inválidos 3 016 5,1
Total 59 319 100
Eleitorado/Participação 136 355 43,5

Braga[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 222 444 57,8
Manuel Alegre 74 086 19,2
Fernando Nobre 50 336 13,1
Francisco Lopes 17 189 4,5
José Manuel Coelho 14 137 3,0
Defensor Moura 6 875 1,8
Votos Inválidos 21 600 5,3
Total 406 667 100
Eleitorado/Participação 773 993 52,5

Bragança[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 37 456 65,1
Manuel Alegre 10 860 18,9
Fernando Nobre 5 453 9,5
Francisco Lopes 1 632 2,8
José Manuel Coelho 1 526 2,7
Defensor Moura 603 1,1
Votos Inválidos 2 970 4,9
Total 60 500 100
Eleitorado/Participação 154 738 39,1

Castelo Branco[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 45 518 53,8
Manuel Alegre 19 152 22,6
Fernando Nobre 10 518 12,4
Francisco Lopes 4 488 5,3
José Manuel Coelho 3 798 4,5
Defensor Moura 1 121 1,3
Votos Inválidos 5 704 6,3
Total 90 299 100
Eleitorado/Participação 191 842 47,1

Coimbra[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 85 579 52,0
Manuel Alegre 38 155 23,2
Fernando Nobre 23 811 14,5
Francisco Lopes 9 285 5,6
José Manuel Coelho 5 934 3,6
Defensor Moura 1 746 1,1
Votos Inválidos 14 122 7,9
Total 178 632 100
Eleitorado/Participação 395 611 45,2

Évora[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 24 250 37,6
Manuel Alegre 15 886 24,7
Francisco Lopes 13 962 21,7
Fernando Nobre 7 643 11,9
José Manuel Coelho 2 050 3,2
Defensor Moura 651 1,0
Votos Inválidos 3 638 5,3
Total 68 080 100
Eleitorado/Participação 146 391 46,5

Faro[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 76 896 52,3
Manuel Alegre 27 248 18,5
Fernando Nobre 23 474 16,0
Francisco Lopes 10 889 7,4
José Manuel Coelho 6 408 4,4
Defensor Moura 2 186 1,5
Votos Inválidos 10 648 6,8
Total 157 749 100
Eleitorado/Participação 359 248 43,9

Guarda[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 42 762 60,0
Manuel Alegre 13 608 19,1
Fernando Nobre 8 903 12,5
Francisco Lopes 2 706 3,8
José Manuel Coelho 2 542 3,6
Defensor Moura 771 1,1
Votos Inválidos 4 411 5,8
Total 75 703 100
Eleitorado/Participação 173 548 43,6

Leiria[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 118 748 61,6
Manuel Alegre 28 095 14,6
Fernando Nobre 27 855 14,5
Francisco Lopes 9 040 4,7
José Manuel Coelho 6 632 3,4
Defensor Moura 2 266 1,2
Votos Inválidos 15 237 7,3
Total 207 873 100
Eleitorado/Participação 424 766 48,9

Lisboa[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 411 341 48,6
Manuel Alegre 184 446 21,8
Fernando Nobre 136 633 16,1
Francisco Lopes 72 465 8,6
José Manuel Coelho 29 070 3,4
Defensor Moura 12 668 1,5
Votos Inválidos 63 535 7,0
Total 910 158 100
Eleitorado/Participação 1 878 263 48,5

Madeira[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 52 168 44,0
José Manuel Coelho 46 247 39,0
Manuel Alegre 9 105 7,7
Fernando Nobre 7 687 6,5
Francisco Lopes 2 346 2,0
Defensor Moura 986 0,8
Votos Inválidos 4 004 3,2
Total 122 543 100
Eleitorado/Participação 255 705 47,9

Portalegre[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 20 360 44,7
Manuel Alegre 12 038 26,4
Francisco Lopes 5 895 12,9
Fernando Nobre 5 062 11,1
José Manuel Coelho 1 667 3,7
Defensor Moura 537 1,2
Votos Inválidos 2 846 5,9
Total 48 405 100
Eleitorado/Participação 106 932 45,3

Porto[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 415 408 54,8
Manuel Alegre 151 668 20,0
Fernando Nobre 113 613 15,0
Francisco Lopes 41 839 5,5
José Manuel Coelho 24 748 3,3
Defensor Moura 10 415 1,4
Votos Inválidos 48 342 6,0
Total 806 033 100
Eleitorado/Participação 1 567 738 51,4

Santarém[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 95 479 51,9
Manuel Alegre 35 723 19,4
Fernando Nobre 28 061 15,3
Francisco Lopes 15 462 8,4
José Manuel Coelho 7 148 3,9
Defensor Moura 2 108 1,2
Votos Inválidos 12 443 6,3
Total 196 424 100
Eleitorado/Participação 403 194 48,7

Setúbal[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 109 800 36,6
Manuel Alegre 70 480 23,5
Francisco Lopes 54 472 18,1
Fernando Nobre 50 762 16,9
José Manuel Coelho 10 560 3,5
Defensor Moura 4 147 1,4
Votos Inválidos 21 352 6,6
Total 321 573 100
Eleitorado/Participação 710 312 45,3

Viana do Castelo[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 64 719 58,7
Manuel Alegre 14 854 13,5
Defensor Moura 11 745 10,7
Fernando Nobre 10 962 9,9
José Manuel Coelho 4 105 3,7
Francisco Lopes 3 937 3,6
Votos Inválidos 6 198 5,3
Total 116 520 100
Eleitorado/Participação 257 582 45,2

Vila Real[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 59 378 65,5
Manuel Alegre 16 431 18,1
Fernando Nobre 8 610 9,5
José Manuel Coelho 2 853 3,2
Francisco Lopes 2 536 2,8
Defensor Moura 889 1,0
Votos Inválidos 4 298 4,5
Total 94 995 100
Eleitorado/Participação 236 521 40,2

Viseu[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 103 576 65,0
Manuel Alegre 25 053 15,7
Fernando Nobre 19 795 12,4
José Manuel Coelho 4 971 3,1
Francisco Lopes 4 575 2,9
Defensor Moura 1 460 0,9
Votos Inválidos 9 133 5,4
Total 168 563 100
Eleitorado/Participação 382 658 44,1

Estrangeiro[editar | editar código-fonte]

Candidato Votos %
Aníbal Cavaco Silva 8 115 65,4
Manuel Alegre 2 432 19,6
Fernando Nobre 872 7,0
Francisco Lopes 663 5,3
José Manuel Coelho 179 1,4
Defensor Moura 149 1,2
Votos Inválidos 272 2,2
Total 12 682 100
Eleitorado/Participação 228 744 5,5

Fontes

  1. publico.pt. «Presidenciais 2011 - resultados». Consultado em 23 de janeiro de 2011 
  2. expresso.pt. «Cavaco vence. Alegre desilude. Nobre surpreende». Consultado em 23 de janeiro de 2011 
  3. DGAI - ITIJ - Ministério da Justiça (Portugal). «Presidenciais 2011 - Resultados globais». Consultado em 23 de janeiro de 2011 
  4. Candidatos às presidenciais devem entregar candidaturas ao Tribunal Constitucional até 23 de Dezembro (ionline)
  5. a b c «Recebidas nove candidaturas à Presidência da República». TVI24. 23 de dezembro de 2010. Consultado em 23 de dezembro de 2010 
  6. «Nova Democracia declara apoio a José Manuel Coelho». Sol. 14 de novembro de 2010. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  7. Candidato presidencial do PND recolhe assinaturas em Águeda (Soberania do Povo)
  8. «Maioria não liga aos debates e vê novelas». Correio da Manhã. 23 de dezembro de 2010. Consultado em 23 de dezembro de 2010 
  9. a b «ACÓRDÃO Nº 504/2010». TC. 29 de dezembro de 2010. Consultado em 3 de janeiro de 2010 
  10. «Sorteio dita que Cavaco Silva surge em primeiro nos boletins de voto». SIC. 27 de dezembro de 2010. Consultado em 27 de dezembro de 2010 
  11. a b «Presidenciais dos pequeninos. Quem são os outros homens que concorrem a Belém?». iOnline. 29 de dezembro de 2010. Consultado em 29 de dezembro de 2010 
  12. «Portugal pro Vida: uma candidatura pro-Vida nas presidenciais». 6 de julho de 2010. Consultado em 29 de setembro de 2010 
  13. «Botelho Ribeiro insiste na candidatura a Presidente da República». O Verdadeiro Olhar. Consultado em 24 de janeiro de 2010 
  14. «Acordão N.º1/11». Tribunal Constitucional. Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  15. «Prazo ainda não terminou, mas seis candidaturas já estão formalizadas». Jornal de Notícias. 22 de dezembro de 2010. Consultado em 23 de dezembro de 2010 
  16. «Três candidatos "morrem na praia"». Público. 23 de dezembro de 2010. Consultado em 23 de dezembro de 2010 
  17. «Ribeiro e Castro demarca-se do apelo ao voto em branco nas presidenciais». Público. 18 de novembro de 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  18. «José Manuel Coelho e Luís Botelho Ribeiro vão formalizar candidaturas». Expresso. 18 de dezembro de 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  19. «Menezes Alves candidato às Presidenciais 2011». 2010 Presidenciais.com. 10 de maio de 2010. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  20. «Despesas de campanha» (PDF). Tribunal Constitucional. 27 de dezembro de 2010. Consultado em 22 de janeiro de 2011 
  21. «Lei do Financiamento dos Partidos Políticos e das Campanhas Eleitorais». Assembleia da República. 20 de junho de 2003. Consultado em 22 de janeiro de 2011 
  22. «Manuel Alegre com rombo de 514 mil euros nas contas». Jornal de Notícias. Consultado em 25 de janeiro de 2011 
  23. «Orçamentos de Campanha». Tribunal Constitucional Portugal. Consultado em 24 de dezembro de 2010 
  24. «Presidenciais 2011 - Resultados Globais». www.eleicoes.mai.gov.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sítios oficiais de campanha
Sítios de candidaturas com irregularidades
Sítios de candidaturas não concretizadas
Outros sítios