Eleições presidenciais portuguesas de Dezembro de 1918

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleição presidencial de Portugal de Dezembro de 1918
  1918 (Abril) ← Flag of Portugal.svg → 1919
16 de Dezembro de 1918
João do Canto e Castro - Ilustração Portuguesa 23DEZ1918.png Tomás António Garcia Rosado.jpg Basílio Teles.jpg
Candidato João do Canto e Castro Tomás Garcia Rosado Basílio Teles
Partido Partido Nacional Republicano Independente Partido Democrático
Votos 121 0 0
Porcentagem 99,2%


Coat of arms of Portugal.svg
Presidente de Portugal

As quintas eleições presidenciais portuguesas tiveram lugar a 16 de Dezembro de 1918, dois dias após o assassinato do Presidente Sidónio Pais, em sessão do Congresso da República. As eleições disputavam-se pelo que restava do mandato presidencial de Bernardino Machado, o 2.º quatriénio (1915-1919).

Ao contrário das eleições directas que haviam levado Sidónio Pais ao poder, estas eleições realizaram-se pelas duas Câmaras (Deputados e Senado) do Congresso da República reunidas em sessão conjunta, de acordo com os princípios da Constituição de 1911[1] (retomados por intermédio da Lei n.º 833, assinada nesse mesmo dia pelo Presidente do Congresso da Republica, Zeferino Cândido Falcão Pacheco).[2]

A eleição não foi, no entanto, pacífica. Após a chamada para o escrutínio, em que respondem 134 congressistas, os representantes monárquicos saem da sala, dando entrada na urna somente 125 votos. Dado que eram necessários 131 para poder haver quorum, procede-se a novo escrutínio, agora com a presença de 138 votantes, incluindo os monárquicos. No segundo escrutínio, não se registam quaisquer votos nos candidatos José Relvas (Partido Unionista), Basílio Teles (Partido Democrático) e General Garcia Rosado, sendo eleito João do Canto e Castro Silva Antunes, com 137 votos a favor e um voto em branco.[3]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Partido Candidato 1ª Volta 2ª Volta
Votos % Votos %
Partido Nacional Republicano João do Canto e Castro 121
96,80 / 100,00
137
99,28 / 100,00
Independente Tomás Garcia Rosado 1
0,80 / 100,00
Partido Democrático Basílio Teles 1
0,80 / 100,00
Partido Unionista José Relvas 1
0,80 / 100,00
Votos em Branco 1
0,80 / 100,00
1
0,72 / 100,00
Total 125
100,00 / 100,00
138
100,00 / 100,00

Referências

  1. Constituição Política da República Portuguesa (1911)
  2. «"Eleições Presidenciais - Eleição do Presidente da República João do Canto e Castro, em 16 de Dezembro de 1918"». Arquivo Histórico Parlamentar. Consultado em 5 de Dezembro de 2015 
  3. «"Presidentes Anteriores - Canto e Castro"». Página oficial da Presidência da República Portuguesa. Consultado em 5 de Dezembro de 2015