Eleições presidenciais portuguesas de 1976

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleição presidencial de Portugal de 1976
  Flag of Portugal.svg → 1980
27 de junho de 1976
Antonio dos Santos1.jpg Otelo Saraiva de Carvalho 1976 b.tif José Pinheiro de Azevedo.jpg
Candidato António Ramalho Eanes Otelo Saraiva de Carvalho José Pinheiro de Azevedo
Partido Independente Independente Independente
Votos 2 967 137 792 760 692 147
Porcentagem 61,59% 16,46% 14,37%


Coat of arms of Portugal.svg
Presidente de Portugal

As primeiras eleições presidenciais portuguesas após o 25 de Abril de 1974 tiveram lugar em 27 de Junho de 1976.

A ela concorreram o general António Ramalho Eanes (independente, embora com o apoio dos partidos da esquerda moderada e do centro-direita), Otelo Saraiva de Carvalho (antigo comandante do COPCON, independente), José Pinheiro de Azevedo (antigo primeiro-ministro, independente) e Octávio Pato (com o apoio do PCP).

O prestígio que adveio a Ramalho Eanes da chefia das forças que derrotaram o movimento de 25 de Novembro do ano anterior facilmente o conduziram à vitória, tornando-se assim o primeiro presidente democraticamente eleito na história portuguesa. Foi o candidato mais votado em todos os distritos do continente (excepto no de Setúbal), bem como nas regiões autónomas.

Os resultados da eleição foram transmitidos em direto pela RTP1, a partir das 15 horas do dia 27 de junho até às 17 horas do dia 28, com a apresentação, em Lisboa, de Fernando Balsinha, José Alberto de Sousa, Seruca Salgado, Fernando Midões, Maria Elisa Domingues, José Viegas e Adriano Cerqueira, e do Porto, de Carlos Blanco e Manuela Melo, e Raul Durão a partir da Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10][11][12][13][14][15][16][17][18][19][20][21][22][23][24][25].

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Candidaturas admitidas[editar | editar código-fonte]

Candidato (nome e idade) Histórico político Detalhes
António Ramalho Eanes (41)
Independente, apoiado pelo PS, PPD, CDS, e PCTP
António Ramalho Eanes Presidente do Conselho de Administração da RTP
(1975)
Tenente-Coronel dirigente das operações militares do Golpe de 25 de Novembro de 1975, Ramalho Eanes, serviu na Guerra Colonial, realizando comissões na Índia Portuguesa, Macau, Moçambique, Guiné-Bissau e Angola. Depois de demorada carreira de combatente, Eanes encontrava-se ainda em serviço em Angola aquando da revolução de 25 de Abril. Aderiu ao Movimento das Forças Armadas e, regressado a Portugal, foi director de programas e nomeado presidente do conselho de administração da RTP, até março de 1975.
José Pinheiro de Azevedo (59)
Independente
José Pinheiro de Azevedo Primeiro-ministro de Portugal
(1975-1976)
Primeiro-ministro do VI Governo Provisório, Pinheiro de Azevedo integrou o MUD e foi apoiante das candidaturas de José Norton de Matos, Manuel Quintão Meireles e Humberto Delgado. Serviu na Guerra Colonial e, depois da Revolução de 25 de Abril de 1974, foi nomeado para a Junta de Salvação Nacional, tendo sido promovido a chefe do Estado-Maior três dias depois.[26] Empenhado na democratização do país durante o PREC, assumiu funções como primeiro-ministro do VI Governo Provisório desde 29 de agosto de 1975, contribuindo, para a normalização da vida nacional[26].
Otelo Saraiva de Carvalho (39)
Independente, apoiado pelo UDP, MES, FSP, PRP
Otelo Saraiva de Carvalho Estratega da Revolução dos Cravos Responsável pelo setor operacional da Comissão Coordenadora e Executiva do Movimento dos Capitães, elaborou o plano de operações militares do 25 de Abril de 1974. Dirigiu, além disso, as operações com outros militares, a partir do posto da Pontinha, no Regimento de Engenharia n. 1, onde esteve em permanência desde o fim da tarde de 24 de abril até ao dia 26 de abril de 1974. Depois da revolução, foi nomeado comandante da Região Militar de Lisboa, e Comandante do Copcon.
Octávio Pato (51)
Partido Comunista Português (PCP)
Octávio Pato Deputado e Presidente do Grupo Parlamentar do PCP
(1975-1976)
Resistente anfi-fascista de longa data, Pato foi membro do Comité Central como membro suplente desde 1949, tendo como principais tarefas o controlo das tipografias clandestinas centrais do Partido, bem como trabalhar nas Direcções Regionais de Lisboa, do Norte e do Sul, assim como na redacção do jornal "Avante!". Em Dezembro de 1961 é preso pela PIDE, condenado a 8 anos e meio de cadeia, indefinitivamente prorrogáveis por "medidas de segurança". É por via de um movimento de solidariedade nacional e internacional que é libertado, em 1970. Após a sua libertação esteve alguns meses em Vila Franca de Xira, regressando de novo à clandestinidade. Pouco tempo depois é chamado ao Secretariado e à Comissão Executiva do Partido, ficando a seu cargo, entre outras tarefas, a redacção do jornal "Avante!"[27].

Candidaturas rejeitadas[editar | editar código-fonte]

Houve também um candidato rejeitado pelo Supremo Tribunal de Justiça por não cumprir os requisitos legais:

Debates[editar | editar código-fonte]

Houve apenas um debate para as eleições presidenciais 1976, transmitido pela RTP1.

Debate para as eleições presidenciais portuguesas de 1976
Data Hora Emissora Moderador(es)  P  Presente  Refs
Eanes Carvalho Azevedo Pato
9 de junho 21h45-23h50 (2h) RTP1 Joaquim Letria P P P P [30][31][32][33][34]

Tabela de resultados oficiais[editar | editar código-fonte]

Candidato Partidos apoiantes 1ª Volta
Votos %
António Ramalho Eanes PS, PPD, CDS, PCTP 2 967 137
61,59 / 100,00
Otelo Saraiva de Carvalho UDP, MES, FSP, PRP 792 760
16,46 / 100,00
José Pinheiro de Azevedo Independente 692 147
14,37 / 100,00
Octávio Pato PCP 365 586
7,59 / 100,00
Votos Inválidos 63 495
1,30 / 100,00
Total 4 881 125
100,00 / 100,00
Eleitorado/Participação 6 467 480
75,47 / 100,00
Fonte [35]

Mapa[editar | editar código-fonte]

(Magenta - Ramalho Eanes/Castanho - Otelo Saraiva de Carvalho/Vermelho - Otávio Pato)


Resultados por Círculo Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Círculo eleitoral %
ARE OSC JPA OP
Açores 71,1 2,3 22,4 4,2
Aveiro 74,5 7,0 15,9 2,7
Beja 34,6 32,8 7,0 25,6
Braga 70,2 8,1 19,0 2,8
Bragança 82,6 3,3 11,4 2,7
Castelo Branco 76,3 11,3 8,6 3,8
Coimbra 71,9 9,6 14,1 4,3
Évora 36,0 34,8 9,5 19,7
Faro 52,9 24,8 14,7 7,7
Guarda 82,9 4,2 10,5 2,4
Leiria 76,6 9,2 9,9 4,4
Lisboa 53,4 23,9 12,2 10,3
Madeira 72,4 9,0 16,2 2,4
Portalegre 56,1 16,6 12,8 14,4
Porto 60,4 11,6 22,8 5,2
Santarém 56,7 20,1 13,1 8,2
Setúbal 29,9 41,8 9,6 18,7
Viana do Castelo 74,6 6,9 14,7 3,7
Vila Real 81,6 4,1 11,3 3,1
Viseu 81,2 3,9 13,1 1,8
Portugal 61,6 16,5 14,4 7,6

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 1». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  2. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 2». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  3. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 3». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  4. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 4». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  5. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 5». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  6. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 6». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  7. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 7». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  8. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 8». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  9. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 9». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  10. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 10». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  11. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 11». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  12. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 12». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  13. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 13». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  14. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 14». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  15. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 15». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  16. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 16». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  17. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 17». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  18. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 18». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  19. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 19». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  20. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 20». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  21. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 21». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  22. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 22». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  23. RTP Arquivos (27 de junho de 1976). «Presidenciais 76 – Parte 23». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  24. Fundação Mário Soares (26 de junho de 1976). http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06825.175.27571#!8. Consultado em 23 de novembro de 2019  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  25. Fundação Mário Soares (28 de junho de 1976). http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06825.175.27572#!8. Consultado em 23 de novembro de 2019  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  26. a b Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome Ferro41
  27. «Projecto Marcas das Ciências e Técnicas pelas Ruas de Lisboa». Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Universidade de Lisboa [ligação inativa]
  28. http://cne.pt/sites/default/files/dl/sorteio_pr1976.html
  29. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06825.175.27554
  30. http://casacomum.org/cc/arquivos?set=e_8814
  31. http://casacomum.org/cc/visualizador?pasta=06825.175.27557#!15
  32. RTP Arquivos (9 de junho de 2019). «Confronto: 4 Candidatos para Belém – Parte I». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  33. RTP Arquivos (9 de junho de 2019). «Confronto: 4 Candidatos para Belém – Parte II». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  34. RTP Arquivos (9 de junho de 2019). «Confronto: 4 Candidatos para Belém – Parte III». Consultado em 23 de novembro de 2019 
  35. «CNE Resultados Eleitorais». eleicoes.cne.pt. Consultado em 20 de janeiro de 2016