Eleições legislativas regionais na Madeira em 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
‹ 2011 • Flag of Portugal.svg • 2019
Eleições legislativas regionais na Madeira em 2015
47 deputados na Assembleia Legislativa da Madeira
29 de março de 2015
Demografia eleitoral
Votantes : 127 539
  
49.58% Red Arrow Down.svg 13.6%
Logo PSD cor.PNG
PPD/PSD
Votos: 56 574  
Lugares obtidos: 24 Red Arrow Down.svg 4%
  
44.36%
Cds simbolo 2.png
CDS–PP
Votos: 17 488  
Lugares obtidos: 7 Red Arrow Down.svg 22.2%
  
13.71%
No flag.svg
Coligação Mudança
Votos: 14 573  
Lugares obtidos: 6 Red Arrow Down.svg 45.5%
  
11.43%
No flag.svg
Juntos pelo Povo
Votos: 13 114  
Lugares obtidos: 5  
  
10.28%
No flag.svg
PCP-PEV
Votos: 7 060  
Lugares obtidos: 2 Green Arrow Up.svg 100%
  
5.54%
LeftBloc.svg
B.E.
Votos: 4 849  
Lugares obtidos: 2  
  
3.80%
No flag.svg
PND
Votos: 2 635  
Lugares obtidos: 1 Red Arrow Down.svg 0%
  
2.07%

As eleições legislativas regionais na Madeira em 2015, também designadas eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, realizaram-se a 29 de março de 2015,[1] e delas resultaram a vitória do Partido Social Democrata, liderado na Madeira por Miguel Albuquerque.[2]

A campanha eleitoral para as legislativas regionais na Madeira decorreu de 15 a 27 de março de 2015.[3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A marcação destas eleições antecipadas resulta do pedido de exoneração apresentado, a 12 de janeiro de 2015, pelo presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, na sequência da eleição de Miguel Albuquerque para o cargo de presidente da Comissão Política Regional do PSD/Madeira, a 29 de dezembro de 2014.[4]

Partidos[editar | editar código-fonte]

Os partidos e coligações concorrentes nesta eleição foram os seguintes:

(por ordem no boletim de voto sorteada no Tribunal da Comarca do Funchal)[5]

a) Coligação entre o Partido Comunista Português (PCP) e o Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).[6]

Sondagens[editar | editar código-fonte]

Na tabela abaixo estão listados os resultados das sondagens numa ordem cronológica inversa, isto é, mostrando primeiro os mais recentes. O valor de maior percentagem em cada sondagem é destacado a negrito e com o fundo da cor do partido em questão. Os resultados das sondagens estão com a data do levantamento, não com a data da sua publicação.

Data de realização Instituto de sondagem PSD CDS-PP PS[a] PTP[a] CDU PND PAN[a] MPT[a] BE JPP Outros Líder[b]
29 de março de 2015 Resultados eleitorais 44,35 13,71 11,43 c/ PS 5,54 2,07 c/ PS c/ PS 3,8 10,28 8,82 30,64
21–23 de março Universidade Católica 49,0 11,0 18,0 c/ PS 5,0 2,0 c/ PS c/ PS 3,0 6,0 6,5 31,0
16–18 de março EuroSondagem 46,7 12,5 19,5 c/ PS 4,8 1,6 c/ PS c/ PS 2,5 5,5 6,9 27,2
9–12 de março EuroSondagem 43,3 11,1 22,5 c/ PS 4,8 1,7 c/ PS c/ PS 2,2 7,7 6,7 20,8
2015
11–14 de novembro EuroSondagem 33,1 16,9 26,6 4,6 5,5 1,8 2,6 2,3 2,5 Não existia 4,1 6,5
3–5 de novembro EuroSondagem 30,9 17,0 27,0 5,5 5,2 2,3 2,1 1,7 2,5 5,8 3,9
18–22 de julho EuroSondagem 32,1 17,9 22,6 3,6 5,2 2,2 2,6 5,7 2,1 6,0 9,5
25 de maio de 2014 Eleições ao PE 31,0 c/ PSD 22,6 6,6 4,8 2,3 3,3 10,0 3,7 15,7 8,4
8–14 de janeiro EuroSondagem 33,9 20,1 25,5 4,0 5,3 2,1 1,3 1,2 2,2 4,4 8,4
2014
29 de setembro de 2013 Eleições autárquicas 34,8 13,0 25,8 0,7 5,3 1,2 1,6 0,4 17,2 9,0
2013
24–25 de maio EuroSondagem 43,9 21,2 13,5 4,4 3,9 3,7 2,4 2,3 2,6 2,1 22,7
2012
9 de outubro de 2011 Resultados eleitorais 48,6 17,6 11,5 6,9 3,8 3,3 2,1 1,9 1,7 2,6 31,0
↑[a] PS, PTP, PAN e MPT disputaram a eleição numa coligação eleitoral chamada Mudança.[7] A sondagem para a coligação é exibida na coluna do PS.
↑[b] A coluna Líder mostra a diferença de pontos percentuais entre os dois partidos com maiores intenções de voto.

Assentos[editar | editar código-fonte]

As sondagens sobre as projeções de assentos por partido são mostradas na tabela que se segue. O valor maior de assentos, em cada inquérito de sondagem, tem o fundo da cor do partido em questão. Para alcançar a maioria absoluta na Assembleia Legislativa da Madeira são necessários 24 lugares.

Data de realização Instituto de sondagem PSD CDS-PP PS[a] PTP[a] CDU PND PAN[a] MPT[a] BE JPP Outros
29 de março de 2015 Resultados eleitorais 24 7 6 c/ PS 2 1 c/ PS c/ PS 2 5 0
21–23 de março Universidade Católica 23 / 27 4 / 6 8 / 10 c/ PS 2 / 3 0 / 1 c/ PS c/ PS 1 / 2 2 / 3 0 / 1
16–18 de março EuroSondagem 24 / 25 6 / 7 10 / 11 c/ PS 2 0 / 1 c/ PS c/ PS 1 2 / 3 0
9–12 de março EuroSondagem 22 / 23 5 / 6 11 / 12 c/ PS 2 0 / 1 c/ PS c/ PS 1 4 0
2015
9 de outubro de 2011 Resultados eleitorais 25 9 6 3 1 1 1 1 0 Não existia 0

Resultados oficiais[editar | editar código-fonte]

Resumo das Eleições Legislativas Regionais da Madeira de 2015
Partido Candidato Votos Votos (%) Votos (±) Assentos Assentos
(%)
Assentos
(±)
  PPD/PSD Miguel Albuquerque 56 574
 
44,36%
-4,21% 24 51,06% -1
  CDS/PP José Manuel Rodrigues 17 488
 
13,71%
-3,92% 7 14,89% -2
  PS-PTP-PAN-MPT(a) Victor Freitas 14 573
 
11,43%
-11% 6 12,77% -5
  JPP Élvio Sousa 13 114
 
10,28%
+10,28% 5 10,64% +5
  CDU(b) Edgar Silva 7 060
 
5,54%
+1,78% 2 4,26% +1
  BE Roberto Almada 4 849
 
3,8%
+2,1% 2 4,26% +2
  PND Gil Canha 2 635
 
2,07%
-1,2% 1 2,13% 0
  PCTP/MRPP Alexandre Caldeira 2 137
 
1,68%
+1,68% 0 0% 0
  MAS José Carlos Jardim 1 715
 
1,34%
+1,34% 0 0% 0
  PNR Álvaro Araújo 1 052
 
0,82%
+0,82% 0 0% 0
  PPM-PDA(c) Miguel Fonseca 903
 
0,71%
+0,71% 0 0% 0
Totais 122 100   47  
Votos em Branco 1 116 0,88% +0,14%  
Votos Nulos 4 323 3,39% +1,49%  
Participação 127 539 49,58% -7,8%  
↑(a) PS, PTP, PAN e MPT concorreram na coligação "Mudança"
↑(b) PCP e PEV concorreram em coligação
↑(c) PPM e PDA concorreram na coligação "Plataforma dos Cidadãos"
Fonte: Eleição da Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira e Jornal Oficial da RAM

Resultados por concelho[editar | editar código-fonte]

% % % % % % % % % % %
Concelho PSD CDS MUD JPP CDU BE PND PCTP MAS PNR PDC Votantes
Calheta 60,4 19,9 5,1 2,5 2,4 1,7 1,1 1,1 0,9 0,5 0,4 6 185
Câmara de Lobos 48,5 16,4 8,9 5,2 5,4 3,6 2,0 1,9 1,3 1,3 0,7 15 106
Funchal 42,5 13,1 13,0 7,0 8,0 4,7 2,8 1,8 1,5 0,7 0,7 53 059
Machico 44,0 10,6 18,6 9,0 3,6 3,5 1,2 1,6 1,8 1,5 0,9 10 365
Ponta do Sol 53,7 17,0 8,3 4,5 2,5 4,2 2,1 1,3 1,2 0,6 0,8 4 406
Porto Moniz 48,4 7,4 31,5 2,3 1,2 1,9 1,0 0,3 1,2 0,3 0,5 1 768
Porto Santo 55,0 8,5 18,1 4,5 2,6 2,0 1,2 1,7 1,4 0,3 0,7 2 788
Ribeira Brava 50,1 17,2 9,1 5,6 3,7 3,7 1,4 1,6 1,2 0,9 0,8 6 561
Santa Cruz 34,1 8,3 7,0 32,7 4,2 3,1 1,8 1,8 1,1 0,7 0,8 20 070
Santana 44,8 31,3 7,3 3,2 2,9 2,2 1,3 1,2 0,8 1,0 0,5 4 330
São Vicente 54,8 16,2 12,4 3,6 2,0 2,7 1,2 1,0 1,2 0,6 0,8 2 907
Total 44,4 13,7 11,4 10,3 5,5 3,8 2,1 1,7 1,3 0,8 0,7 127 545

Análise dos resultados[editar | editar código-fonte]

O PPD/PSD foi eleito pela 11.ª vez consecutiva e, novamente, com maioria absoluta de 24 lugares, menos 1 que em 2011. O CDS/PP foi outra vez o segundo partido mais votado, seguido pela Coligação MudançaPS e outros partidos menores —, que sofreu uma grande derrota nestas eleições, por ter conseguido menos votos e assentos em comparação com o total combinado dos partidos em 2011. A surpresa eleitoral foi o JPP, que alcançou 10,28% dos votos e 5 assentos na Assembleia. A CDU conseguiu mais um assento e o BE voltou ao Parlamento Regional, com 2 assentos.

A abstenção foi de 50,33%, ou seja, dos 256 775 eleitores recenseados votaram 127 545.[8]

Notas e referências

  1. Tolentino de Nóbrega (28 de janeiro de 2015). «Eleições legislativas da Madeira antecipadas para 29 de Março». Público 
  2. «Miguel Albuquerque vence eleições na Madeira». Semanário Económico. 29 de março de 2015. Consultado em 2 de abril de 2015 
  3. «Prazo para apresentar candidaturas às eleições da Madeira termina dia 16». Diário de Notícias - Madeira. 2 de fevereiro de 2015 
  4. «Alberto João Jardim apresenta demissão». SOL. 12 de janeiro de 2015 
  5. «Ordem das candidaturas já foi sorteada». Diário Cidade. 18 de fevereiro de 2015 
  6. «Acórdão N.º 255/09». TC - Tribunal Constitucional. 20 de maio de 2009. Consultado em 11 de outubro de 2009 
  7. «Tribunal Constitucional validou coligação 'Mudança" para as eleições na Madeira». Diário de Notícias. 16 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de abril de 2015 
  8. «Eleições madeirenses com 50,28% de abstenção». RTP. 29 de março de 2015 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]