Distrito de Évora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Distrito de Évora (desambiguação).
COA of Évora municipality (Portugal).png [1] Distrito de Évora
Localização do  [1] Distrito de Évora em Portugal
Capital do distrito Évora
Região Alentejo
Província Alto Alentejo
Área 7 393 km²
População
 - Total
 - Densidade

168 034 hab. (2009[2])
23 hab./km²
N° de municípios 14
N° de freguesias 69[3]
Website distrital www.gov-civil-evora.pt

O distrito de Évora é um distrito português, pertencente à subregião do Alentejo Central. Limita a norte com o distrito de Santarém e com o distrito de Portalegre, a leste com Espanha, a sul com o distrito de Beja e a oeste com o distrito de Setúbal. Tem uma área de 7 393 km² (2.º maior distrito português) e uma população residente de 168 034 habitantes (2009)[4]. A sede do distrito é a cidade com o mesmo nome.

O distrito de Évora é formado por catorze municípios, e 69 freguesias[3].

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O distrito de Évora subdivide-se nos seguintes catorze municípios:

Na atual divisão principal do país, o distrito encontra-se integrado na região do Alentejo e corresponde por inteiro à subregião do Alentejo Central, em resumo:

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [5]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
102 148 113 948 121 625 128 842 150 020 155 917 179 036 209 956 221 881 219 916 178 538 180 277 173 654 173 654 166 726

Geografia física[editar | editar código-fonte]

A geografia física do distrito de Évora é bastante uniforme, com a planície a dominar a paisagem quase por completo, com altitudes que na maior parte do território ondulam entre os 200 e os 400 m, interrompida aqui e ali por vales e por serras com vertentes pouco inclinadas e semeada de barragens relativamente extensas.

A única excepção é o vale do rio Guadiana, que atravessa a extremidade sueste do distrito e que por vezes é bastante profundo, com especial destaque para a região de Alqueva, onde o vale chega ter mais de 100 m de profundidade relativamente aos terrenos circundantes. Por esse motivo, foi essa a localização escolhida para a represa da barragem de Alqueva que, quando estiver completamente cheia, irá gerar o maior lago artificial da Europa.

O Guadiana é o centro de uma das três bacias hidrográficas em que se divide o distrito, e é a sua aquela que mais território ocupa no distrito. São suas afluentes uma série de ribeiras que, em geral, correm de noroeste para sueste e desaguam na margem direita do rio (Degebe, Álamo, Azebel, Lucefece), embora a margem esquerda também receba a ribeira de Alcarache, que vem de Espanha, correndo de és-nordeste para oés-sudoeste. O terço ocidental do distrito divide-se entre as bacias hidrográficas do Sado, a sul, e do Tejo, a norte. Para o Sado correm rios e ribeiras com um curso que é geralmente de nordeste para sudoeste ou de leste para oeste (rio Xarrama e ribeiras de Odivelas, Alcáçovas, São Cristóvão, São Martinho, Marateca, etc.); para o Tejo, correm ribeiras com um curso, enquanto dentro do distrito de Évora, que é quase sempre de sueste para noroeste (ribeiras de Canha, Lavre, Vide, Divor, Raia, etc.).

A maior parte destes pequenos cursos de água nascem numa das serras de pequena altitude que interrompem a planície: a serra de Monfurado, a oeste (424 m de altitude máxima), a derra de Mendro, a sul (412 m) e a derra de Ossa, a norte (653 m), Estremoz (451 m) e Arraiolos (412 m) a norte .

O distrito tem bastantes barragens. Além da já referida barragem do Alqueva, no Guadiana, há ainda a barragem de Monte Novo, na ribeira de Degebe, a albufeira de Torres, na ribeira de Azambuja, a barragem da Vigia, num afluente da ribeira de Pardiela, a barragem de Lucefece, na ribeira homónima, a barragem do Alvito (embora a represa fique situada no distrito de Beja), na ribeira de Odivelas, a barragem de Nossa Senhora da Tourega, na ribeira das Alcáçovas e a barragem do Divor, na ribeira homónima. Há, ainda, várias barragens e açudes mais pequenos.

Vários monumentos e lugares importantes, nomeadamente o Templo Romano, a , a Biblioteca Pública de Évora, inúmeras igrejas, o Palácio de Dom Manuel, a Praça do Giraldo, entre outros.

Política[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Ano % D % D % D % D % D % D % D % D % D % D % D % D % D
PS PCP/APU/CDU MDP/CDE PPD/PSD CDS-PP UDP AD FRS PRD PSN B.E. PAN PàF
1975 37,9 3 37,1 2 7,8 - 6,9 - 2,8 - 0,9 -
1976 30,3 2 43,0 4 9,2 - 8,0 - 2,6 -
1979 16,9 1 48,8 3 APU AD AD 1,7 - 26,9 1
1980 FRS 45,7 3 0,9 - 29,2 1 18,6 1
1983 23,9 1 47,6 3 18,6 1 4,5 - 0,8 -
1985 14,3 1 41,2 2 19,1 1 3,3 - 1,1 - 15,8 1
1987 15,5 - 36,1 2 0,8 - 32,1 2 2,1 - 0,6 - 7,7 -
1991 26,0 1 27,0 1 35,0 2 2,8 - - - 0,8 - 1,4 -
1995 42,6 2 26,9 1 20,1 1 5,2 - 0,8 - - -
1999 45,6 2 24,6 1 18,7 1 5,0 - 0,2 - 1,5 -
2002 42,7 1 21,8 1 25,3 1 4,6 - 1,8 -
2005 49,7 2 20,9 1 16,7 - 3,7 - 4,6 -
2009 35,0 1 22,3 1 19,0 1 6,4 - 11,1 -
2011 29,1 1 22,1 1 27,5 1 8,7 - 4,9 - 0,8 -
2015 37,5 1 21,9 1 PàF PáF 8,6 - 0,9 - 24,0 1

Património[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Distrito de Évora


Concelhos do Distrito de Évora Localização do distrito de Évora
Alandroal
Arraiolos
Borba
Estremoz
Évora
Montemor-o-Novo
Mora
Mourão
Portel
Redondo
Reguengos de Monsaraz
Vendas Novas
Viana do Alentejo
Vila Viçosa
Alandroal
Arraiolos
Borba
Estremoz
Évora
Montemor-o-Novo
Mora
Mourão
Portel
Redondo
Reguengos de Monsaraz
Vendas Novas
Viana do Alentejo
Vila Viçosa