Ovar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ovar
Brasão de Ovar Bandeira de Ovar
Igreja Matriz de Ovar.JPG
Igreja Matriz de Ovar
Localização de Ovar
Gentílico Ovarense / Vareiro
Área 147,70 km²
População 55 398 hab. (2011)
Densidade populacional 375,1  hab./km²
N.º de freguesias 5
Presidente da
câmara municipal
Salvador Malheiro (PSD)
Fundação do município
(ou foral)
10 de Fevereiro de 1514
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Região de Aveiro
Distrito Aveiro
Antiga província Beira Litoral
Orago São Cristóvão
Feriado municipal 25 de Julho
Código postal 3880 Ovar
Sítio oficial www.cm-ovar.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Ovar é uma cidade portuguesa, situada no Distrito de Aveiro, região Centro e sub-região do Baixo Vouga (Região de Aveiro), com 29 765 habitantes no seu perímetro urbano.

É sede de um município com 147,70 km² de área[1] e 55 398 habitantes (2011),[2][3] correspondendo a uma densidade populacional de 375,1 habitantes/km², estando subdividido em 5 freguesias.[4] O município é limitado a norte pelo município de Espinho, a nordeste por Santa Maria da Feira, a leste por Oliveira de Azeméis, a sul por Estarreja e Murtosa e a oeste pelo Oceano Atlântico, que banha perto de 15 km da sua costa, contribuindo para um clima ameno e praias agradáveis.

História[editar | editar código-fonte]

Nas enciclopédias, o nome "Ovar" é um tanto ou quanto invulgar, apenas se encontrando para ele três significados: o nome desta cidade (não existe outra povoação do mesmo nome em Portugal ou em qualquer outro país); verbo transitivo (pôr ovos, criar ovos ou ovas) e verbo transitivo brasileiro (fazer ovação, aplaudir, aclamar, vitoriar) por oposição ao verbo português ovacionar. A etimologia mais popular e citada é a que deriva do verbo "ovar", dado a multidão de aves que desovavam e criavam na região.

O litoral de Ovar encontrava-se compreendido no maior segmento de costa baixa e lisa do país, mas nem sempre isso aconteceu, porque primitivamente a ria não existia e o mar avançava mais para o interior, formando uma baía. Aliás, conforme ensinam Amorim Girão, Alberto Souto e Jaime Cortesão, todos os terrenos do concelho de Ovar, a oeste da linha do caminho-de-ferro (actualmente a estação da CP de Ovar dista cerca de 5.200 metros do litoral, estando a uma altitude de 17,24 metros do nível do mar) foram domínio do mar.

A formação da Ria é contraditória, pois há quem lhe dê uma longevidade de quatro milénios, mas também quem lhe aponte os meados do século X ou mesmo XI, como início da sua sedimentação. Tudo leva a crer que, no século X, a linha da costa passava em Ovar. No entanto, o afastamento progressivo da linha da maré fez com que Ovar ficasse cada vez mais no interior, decaindo como porto de mar.

Porto salineiro e de pesca na Idade Média, é citado num documento laudatório com data de 12 de junho de 922, inserto no Livro Preto da Sé de Coimbra, tendo resultado da aglutinação de vários lugares, entre os quais a vila de Cabanões (28 de abril de 1026), São Donato (1101) e de Ovar (24 de fevereiro de 1046).

Ovar constituiu-se em Concelho desde 1251, com foral passado por Manuel I de Portugal em 10 de fevereiro de 1514.

Nos séculos XVIII e XIX destacou-se pela atividade piscatória, tendo os seus pescadores povoado grande parte do litoral português, fundado a Torreira, As Areias (São Jacinto), Espinho, e fixando-se ainda na Afurada, na Caparica, em Olhão, Paramos e no Ribatejo.

Foi fundada a 4 de Dezembro de 1811, uma das mais antigas e prestigiadas bandas do país a Banda Filarmónica Ovarense.

Foi em Ovar que Júlio Dinis redigiu "As Pupilas do Senhor Reitor" e esboçou "A Morgadinha dos Canaviais".

Por ter resistido aos monárquicos à época da chamada "Traulitânia" (1919), a vila foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 26 de Abril de 1919.[5]

Ovar foi elevada a cidade em 1984, pela lei n.º 9/84, de 28 de Junho.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
21 526 22 684 25 217 25 605 27 510 26 736 29 970 30 657 33 348 35 320 40 615 45 378 49 659 55 198 55 398

(Número de habitantes que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [7]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 8 670 9 889 9 063 9 438 9 772 10 219 11 381 13 500 13 118 10 925 10 000 8 583
15-24 Anos 4 283 4 609 4 736 5 521 5 154 5 641 5 536 6 375 8 365 9 075 8 070 6 286
25-64 Anos 10 162 10 663 10 809 12 277 12 735 14 254 15 269 16 600 19 518 24 348 30 292 31 721
> 65 Anos 1 756 1 869 1 751 2 012 2 518 2 891 3 134 3 490 4 377 5 311 6 836 8 808
> Id. desconh 14 39 66 69 64

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população presente no concelho à data em que eles se realizaram Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Ovar.

O município de Ovar está dividido em 5 freguesias:

Há quatro vila no concelho: Cortegaça, Maceda, São João de Ovar e Válega, e duas cidades: Ovar (sede do município) e também Esmoriz. Maceda foi a última freguesia do concelho a ser elevada à categoria de vila (1999).

Concelho[editar | editar código-fonte]

O Concelho de Ovar é um dos 19 concelhos que constituem o distrito de Aveiro, ocupando neste, uma posição excêntrica, no litoral norte.

Pertencente à Diocese do Porto, é composto por 5 freguesias - União das Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã; Esmoriz; Válega; Cortegaça; e Maceda.

Com uma área de 149.88km2 e 15 km de costa Atlântico, o concelho beneficia da sua excelente localização relativamente à cidade de Aveiro (35 km a sul) e do Porto (35 km a norte).

O seu regular desenvolvimento sócio-económico terá de associar-se obrigatoriamente, à proximidade do mar e da ria, à fertilidade do solo e à planura da região.

Com cerca de 57 511, o concelho de Ovar assume-se como um pólo de centralidade e de desenvolvimento regional[carece de fontes?].

Primitivamente denominado Var ou O Var, resultou da fusão de várias vilas próximas.

Também denominada de São Cristóvão de Ovar é cidade desde 1980 sendo uma das freguesias que compõem o Concelho de Ovar.

Área Geográfica[editar | editar código-fonte]

Situando-se no extremo sul do Concelho, Ovar localiza-se numa planície, ocupando uma área aproximada de 53 km² .

Espraiando-se entre a beira-mar e a ria, a sua Praça da República dista mais ou menos 4.600 metros da costa marítima e, em relação aquela laguna 2 km do cais da Ribeira e 2.650 metros do cais do Carregal.

É uma freguesia de casas compactas com numerosas ruas e largos, mas ao mesmo tempo uma povoação alongada com casas ao longo das vias de comunicação que a cortam.

Habitantes[editar | editar código-fonte]

Os habitantes ou naturais de Ovar são denominados Ovarenses ou Vareiros, já que vareiros ou varinos são todos os indivíduos da beira-mar entre Aveiro e Porto aproximadamente.

Com cerca de 30 000 habitantes[8], esta cidade tem sofrido grandes desenvolvimentos.

Economia[editar | editar código-fonte]

Apresenta uma forte dinâmica nas áreas dos serviços e do comércio, bem como nas suas estruturas produtivas, sendo a indústria transformadora a principal fonte de emprego.

Património[editar | editar código-fonte]

Ovar é um concelho muito rico em termos de património, tanto natural, como construído.

Património Construído e Museus:

  • Museu e Casa de Júlio Dinis - Uma Casa Ovarense
  • Museu de Ovar
  • Casa-Museu de Arte Sacra da Ordem Franciscana Secular
  • Núcleo Museológico do Grupo Folclórico “As Tricanas de Ovar”
  • Museu Escolar Oliveira Lopes
  • Museu Etnográfico de Válega
  • CENÁRIO – Centro Náutico da Ria de Ovar
  • Núcleo Museológico da Tanoaria Ramalho
  • Núcleo Museológico da Tanoaria “Farramenta”
  • Núcleo Museológico da Ourivesaria Carvalho
  • Passos de Ovar
  • Casa da Família Nunes da Silva e capela
  • Conjunto formado pela Capela da Senhora do Bom Sucesso e imóvel adjacente do princípio do século XVIII
  • Igreja Matriz de Válega, considerada recentemente uma das igrejas mais belas de Portugal
  • Igreja Matriz de Ovar
  • Capela de Nossa Senhora da Cardia
  • Capela de Nossa Senhora da Ajuda

Património Natural:

  • Parque Ambiental do Buçaquinho
  • Praia do Furadouro
  • Praia de Cortegaça
  • Praia da Barrinha - Esmoriz
  • Praia de São Pedro de Maceda
  • Praia do Torrão do Lameiro (Praia dos Marretas)
  • Praia Fluvial do Areínho

Cartaz Turístico[editar | editar código-fonte]

O famoso e divertido Carnaval de Ovar, as Procissões Quaresmais, as Festas do Mar no Furadouro, a Festa em honra de S. Cristóvão, as Festas em Honra de Nossa Senhora da Ajuda, a Festa da Senhora da Boa Viagem, a Romaria em honra da Senhora do Parto realizada no Jardim dos Campos e a Festa em honra de Santa Catarina na Ribeira, são algumas das expressões culturais de índole colectiva que marcam a actividade sócio-cultural.

Outro elemento importante no património cultural de Ovar é a utilização do azulejo como componente decorativa na arquitectura local, sendo visível por toda a cidade.

Dos elementos naturais de elevado valor ecológico destacam-se o mar, a floresta e a ria, com particular aptidão para o desenvolvimento de actividades ligadas ao turismo e lazer.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Em matéria gastronómica, destacam-se o pão-de-ló de Ovar - o "ex libris" da cidade, com tradição de mais de dois séculos -, e a doçaria conventual, onde pontificam os ovos moles e a rosca de ovos.

Sendo terra de gentes do mar, os pratos de peixe são típicos, com destaque para as caldeiradas de peixe e de enguias - esta última uma importante referência na gastronomia vareira -, e as enguias de escabeche.

Tradições[editar | editar código-fonte]

O concelho é particularmente rico em tradições, principalmente as de carácter religioso. As mais importantes são as procissões dos Terceiros, a dos Passos e Quaresmais, que datam do século XVII e atraem visitantes pela sua beleza e grandiosidade. Uma outra tradição secular é o "Cantar os Reis", que ocorre anualmente ao dia seis de Janeiro. Pelas diversas freguesias do concelho vão acontecendo também todos os meses as festividades e/ou romarias religiosas dos diversos padroeiros dos lugares das freguesias. Por exemplo, em São Donato, Guilhovai, São João de Ovar, todos os anos, no primeiro (ou segundo) fim-de-semana do mês de Junho, ocorrem as festas em honra de Nossa Senhora da Ajuda, com uma majestosa procissão na tarde de Domingo.

Além disso, a grande tradição e festividade pela qual a cidade de Ovar é mas conhecida é o Carnaval. As festas do Carnaval de Ovar são iniciadas no início de Janeiro (logo após a passagem de ano), sendo muitas delas organizadas, todos os fins-de-semana, pelos bares do concelho e vão até à terça-feira de Carnaval. Por vezes, mesmo depois desta data "de encerramento" do Carnaval ocorrem festas nos bares da Cidade.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O concelho está integrado na Região de Turismo do Centro de Portugal, fazendo parte da Costa de Prata Portuguesa, constituindo-se numa excelente opção para quem deseja encontrar variedade.

Em Fevereiro realiza-se o maior e melhor Carnaval do país, reconhecido a nível internacional. Organizado desde 1952, o Carnaval ovarense atrai anualmente milhares de visitantes durante sensivelmente um mês, durante o qual se multiplicam os bailes, as brincadeiras, as iniciativas culturais e o desfile de cerca de dois mil foliões vareiros.

A etnografia, a arte e a história marcam a presença em vários monumentos, quase sempre de evocação religiosa, com destaque para as Capelas dos Passos que se encontram classificadas como Monumento de Interesse Nacional. A cidade é denominada "Museu do Azulejo", sendo terra natal do mais famoso boxer do país, Santa Camarão.

Ovar conta com belas praias e extensos areais, o mar, pinhais e sol, e a ria, com águas mornas. Um pouco mais ao norte do concelho pode ainda apreciar-se a beleza natural da Barrinha de Esmoriz.

A visitar há ainda: a Igreja Matriz, o Museu de Ovar, o Museu Júlio Dinis - Uma Casa Ovarense, o Museu de Arte Sacra, a Praia do Furadouro, e a Ria de Aveiro, com seus barcos moliceiros.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28/11/2013. 
  2. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro (Lisboa: Instituto Nacional de Estatística). p. 96. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27/07/2013. 
  3. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27/07/2013. 
  4. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  5. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Cidade de Ovar". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2014-10-22. 
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  8. «UMA POPULAÇÃO QUE SE URBANIZA, Uma avaliação recente - Cidades, 2004». Instituto Geográfico Português. Consultado em 29 de Junho de 2007. 
  9. Cardoso Ferreira (18/01/2012). «Amizade também se faz através das cidades». Correio do Vouga. Consultado em 22/05/2013. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • OLIVEIRA, Miguel de (Pe.). Ovar na Idade Média. Ovar: Câmara Municipal de Ovar, 1967. 258 p.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ovar


Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Concelhos do Distrito de Aveiro Mapa do distrito de Aveiro
Águeda
Albergaria-a-Velha
Arouca
Aveiro
Castelo de Paiva
Espinho
Estarreja
Ílhavo
Mealhada
Murtosa
Oliveira de Azeméis
Oliveira do Bairro
Ovar
Santa Maria da Feira
São João da Madeira
Sever do Vouga
Vagos
Vale de Cambra
Águeda
Albergaria-a-Velha
Anadia
Arouca
Aveiro
Castelo de Paiva
Espinho
Estarreja
Ílhavo
Mealhada
Murtosa
Oliveira de Azeméis
Oliveira do Bairro
Ovar
Santa Maria da Feira
São João da Madeira
Sever do Vouga
Vagos
Vale de Cambra