Alvito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Alvito (desambiguação).
Alvito
Brasão de Alvito Bandeira de Alvito
Castelo de Alvito (Portugal)2.jpg
Castelo e Pelourinho de Alvito
Localização de Alvito
Gentílico Alvitense
Área 264,85 km²
População 2 504 hab. (2011)
Densidade populacional 9,5  hab./km²
N.º de freguesias 2
Presidente da
câmara municipal
António Valério (CDU)
Fundação do município
(ou foral)
1280
Região (NUTS II) Alentejo
Sub-região (NUTS III) Baixo Alentejo
Distrito Beja
Província Baixo Alentejo
Orago Nossa Senhora da Assunção
Feriado municipal Quinta-feira de Ascensão
Código postal 7920
Sítio oficial cm-alvito.pt

geral@cm-alvito.pt

Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Alvito é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Beja, região do Alentejo e sub-região do Baixo Alentejo, com cerca de 1 250 habitantes.[1]

É sede de um município com 264,85 km² de área[2] e 2 504 habitantes (2011),[1][3] subdividido em 2 freguesias.[4] O município é limitado a norte pelo município de Viana do Alentejo, a este por Cuba, a sul e oeste por Ferreira do Alentejo e a oeste por Alcácer do Sal.

O nome Alvito provém de Olivetto, que significa olival, facto comprovado pelas oliveiras milenares que se encontram no concelho.

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [5]
1960 1970 1981 1991 2001 2011
2 850 3 465 2 968 2 650 2 688 2 504

(Obs.: Número de habitantes que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Por decreto de 03/04/1871, a freguesia de Torrão, que pertencia ao concelho de Alvito, passou a fazer parte do de Alcácer do Sal, do distrito de Setúbal. Por decreto de 17/10/1876, a freguesia de Odivelas, também pertencente ao concelho de Alvito, passou a fazer parte do concelho de Ferreira do Alentejo.

Número de habitantes por Grupo Etário [6]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 975 1 436 1 356 1 545 1 838 1 661 1 278 840 569 444 350 325
15-24 Anos 548 669 749 845 1 043 970 908 435 397 288 355 261
25-64 Anos 1 362 1 766 1 590 1 808 2 403 2 393 2 289 1 760 1 434 1 256 1 249 1 212
= ou > 65 Anos 220 237 277 280 333 367 375 430 568 662 734 706
> Id. desconh 2 16 6 1 2

(Obs.: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população presente no concelho à data em que eles se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente.)

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Alvito.
O concelho de Alvito está dividido em 2 freguesias:

0

0

História[editar | editar código-fonte]

Castelo de Alvito e respetivas muralhas

Os testemunhos mais antigos que se conhecem da presença humana no concelho remontam ao Neolítico, existindo vários vestígios que asseguram a presença do Homem durante a Idade do Cobre, do Bronze e do Ferro.

A ocupação intensa levada a cabo pelos romanos fez-se sentir logo no início do século I, subsistindo ainda vários testemunhos desta presença, de que são exemplos as villae de S. Romão, de S. Francisco e Malk Abraão. Também visigodos e muçulmanos ocuparam estas antigas villae, dando continuidade à ocupação romana.

Conquistada pelos portugueses em 1234, a povoação de Alvito é doada a D. Estêvão Anes em 1251, chanceler-mor do reino, por D. Afonso III e pelos Pestanas de Évora. A partir desta data, sobretudo através da ação do chanceler, procede-se ao seu repovoamento, passando Alvito a ser uma povoação com dimensões consideráveis para a época.

Em 1279 morre D. Estêvão Anes, ficando a vila em testamento para a Ordem da Santíssima Trindade, a qual lhe concede carta de foral, idêntica à de Santarém, a 1 de agosto de 1280. Tal documento viria a ser confirmado por D. Dinis, em 1283. Em 1387, D. João I doa Alvito a D. Diogo Lobo, em troca dos bons serviços prestados na batalha de Aljubarrota (1385) e na conquista de Évora aos espanhóis (1387), ficando a vila ligada à história desta família ao longo de todo o período que durou o regime monárquico.

A 24 de abril de 1475, D. Afonso V concede ao Dr. João Fernandes da Silveira, marido de D. Maria de Sousa Lobo, o título de Barão, passando Alvito a ser o «cérebro» da primeira baronia instituída em Portugal. Nesta época, já a povoação desfrutava de um crescimento acentuado, fruto da conjuntura favorável em que o reino se encontrava e que permitiu um forte crescimento populacional em todo o país. Tal crescimento teve fortes repercussões na economia da vila, dado que Alvito passa a ser um dos principais centros político-económicos de todo o Alentejo, durante o período moderno, tendo quase 1700 habitantes e 364 fogos, segundo as estatísticas do censo de 1527. Este facto justifica o esplendor que se pode observar em muitos monumentos: o castelo, a Igreja Matriz, a Igreja da Misericórdia, a Igreja de Nossa Senhora das Candeias, bem como na representatividade da arte manuelina de Alvito.

Na época de transição do século XVIII para o século XIX, o crescimento e prosperidade de Alvito estagnam, começando o seu declínio a partir de meados do século XX, sobretudo durante as décadas de 60 e 80.[7]

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Migas, prato típico da região

As iguarias típicas que podem ser provadas em qualquer um dos restaurantes do concelho são:

  • Açorda de Cação
  • Migas
  • Ensopado de Borrego
  • Sopa de Beldroegas
  • Feijão com Catacuzes
  • Carrasquinhas

Destaca-se, também, a doçaria regional (pastéis de chila e grão), os licores e, na freguesia de Vila Nova da Baronia, os enchidos da Baronia e os vinhos da Herdade das Barras.

O evento gastronómico de maior relevo é, desde 2007, o Ciclo Gastronómico "As Ervas da Baronia". Em Fevereiro e Junho realizam-se semanas gastronómicas em que participam os restaurantes do concelho, oferecendo pratos em torno de espargos, catacuzes e carrasquinhas (na 1ª semana) e beldroegas (na 2ª semana).[8]

Acessibilidades e infraestruturas[editar | editar código-fonte]

A sua situação geográfica de Alvito permite-lhe fácil acesso quer por rede rodoviária quer por rede ferroviária.

A linha ferroviária Db-Schild.svg que serve o concelho disponibiliza os serviços de comboios intercidades e regional, que fazem a ligação entre Lisboa e Beja. Neste dois pontos cruzam-se outras linhas da rede ferroviária vindas de diversos pontos do país. Em Beja, faz-se a ligação à linha do Algarve, estabelecendo assim uma ponte de ligação a esta região.

Quanto às vias rodoviárias 502 0.svg é de referir que a vila de Alvito se encontra localizada a 173Km de Lisboa, a 37Km de Beja, a 43Km de Évora, a 198Km de Faro e a 147Km de Badajoz (Espanha). O melhor percurso rodoviário vindo de Lisboa é pela A2 (Ponte 25 de Abril) ou pela A12 (Ponte Vasco da Gama), seguindo pela A6 em direção a Évora. Depois, deverá seguir pela EN254 até Viana do Alentejo, para finalizar com a passagem pela EN257 até Alvito.[9]

Cultura[editar | editar código-fonte]

  • Biblioteca Municipal
  • Centro Cultural de Alvito
  • Centro Cultural de Vila Nova da Baronia

Património[editar | editar código-fonte]

Igreja da Misericórdia e Capela de Nossa Senhora das Candeias

Política[editar | editar código-fonte]

Eleições autárquicas[editar | editar código-fonte]

Câmara Municipal[editar | editar código-fonte]

Partido % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
PS 49,1 3 13,4 13,3 24,4 1 30,2 2 33,8 2 45,4 2 21,8 1 33,4 2 31,1 2
FEPU/APU/CDU 43,7 2 49,6 3 47,8 3 40,4 2 33,4 2 32,5 2 45,0 3 32,2 2 20,9 1 34,1 2 45,2 2
AD 34,2 2 33,4 2
PPD/PSD 55,5 3 37,8 2 30,1 1 14,1 16,4 1
IND 33,8 2
PSD-CDS 20,3 1 29,6 1 19,1 1

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Partido %
1976 1979 1980 1983 1985 1987 1991 1995 1999 2002 2005 2009 2011 2015
PCP/APU/CDU 40,86 45,95 43,02 45,09 38,40 34,95 26,88 30,89 29,55 24,01 24,54 27,79 22,41 22,29
PS 25,86 18,15 17,83 24,86 15,06 15,60 24,75 41,04 42,54 40,02 47,08 32,15 29,12 37,09
PPD/PSD 11,68 15,96 25,30 32,64 36,40 18,90 17,73 24,09 15,62 18,87 27,84
CDS-PP 6,79 6,19 1,48 2,37 1,82 2,26 4,40 5,05 3,28 7,62 9,25
UDP 1,81 1,57 1,08 0,88 0,90 0,98 1,22
AD 27,32 31,06
PRD 12,36 4,45 0,81
PSN 0,75 0,21
B.E. 1,10 1,71 4,07 8,27 2,63 8,61
PAN 0,93 0,34
PÀF 22,98

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Heráldica[editar | editar código-fonte]

AVT.png
Brasão: Escudo de prata com um castelo composto de um pano de muralha ladeado por duas torres circulares a azul. Em chefe, um ramo de oliveira e um ramo de azinheira, ambos a verde frutados de negro, cruzados em ponta e atados a vermelho. Em contra-chefe, duas faixas ondadas a azul entre um arco de ponte a negro realçada de prata. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com legenda a negro: "VILA DE ALVITO".[10]
Pt-avt1.png
Bandeira: De fundo azul. Cordões e borlas de prata e azul. Haste e lança de ouro.[10]

Geminações[editar | editar código-fonte]

O concelho de Alvito é geminado com a seguinte cidade:[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alvito

Referências

  1. a b INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Alentejo (PDF). Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 100. ISBN 978-989-25-0182-6. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  2. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013» (XLS-ZIP). Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013 
  3. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_ALENTEJO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  5. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  6. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  7. «Síntese histórica - Município de Alvito». www.cm-alvito.pt. Consultado em 4 de julho de 2017 
  8. «Comer - Município de Alvito». www.cm-alvito.pt. Consultado em 4 de julho de 2017 
  9. «Localização - Município de Alvito». www.cm-alvito.pt. Consultado em 4 de julho de 2017 
  10. a b «Ordenação heráldica do brasão e bandeira de Alvito». www.ngw.nl. Consultado em 4 de julho de 2017 
  11. «Geminações de Cidades e Vilas - Alvito». www.anmp.pt. Consultado em 4 de julho de 2017 


Concelhos do Distrito de Beja Mapa do distrito de Beja
Aljustrel
Almodôvar
Alvito
Barrancos
Beja
Castro Verde
Cuba
Ferreira do Alentejo
Mértola
Moura
Odemira
Ourique
Serpa
]Vidigueira
Aljustrel
Almodôvar
Alvito
Barrancos
Beja
Castro Verde
Cuba
Ferreira do Alentejo
Mértola
Moura
Odemira
Ourique
Serpa
Vidigueira

0

0